Colunas

“Guardiões da Galáxia Vol. 2” pode bater US$ 1 bi em bilheteria em todo o mundo

(Divulgação)

O filme promete ser a segunda melhor estreia nos EUA em 2017 (Divulgação)

A menos de duas semanas da estreia nos Estados Unidos, “Guardiões da Galáxia Vol. 2” está a um passo de superar seu antecessor no fim de semana de lançamento em pelo menos 60% – mas há quem ache que esse índice pode chegar a 80% ou até mais. O primeiro filme da franquia estreou com US$ 94 milhões de bilheteria em seu primeiro final de semana no país, em agosto de 2014. Três anos depois, a tão esperada sequência promete arrecadar US$ 150 milhões quando estrear nas telonas norte-americanas, no verão do hemisfério norte, em maio. Esse resultado, se concretizado, fará do final de semana o segundo em bilheteria do ano, atrás apenas de “A Bela e a Fera”, lançado em março com uma receita de US$ 174 milhões nos primeiros dois dias.

LEIA TAMBÉM: 6 filmes que atingiram US$ 200 mi em tempo recorde

“Guardiões da Galáxia Vol. 2” chega aos cinemas da Ásia, Europa e América Latina hoje (26) e vai continuar entrando em mercados internacionais neste final de semana. O lançamento ficará completo na próxima semana, quando chegará aos Estados Unidos. Com as melhores avaliações da audiência do que qualquer outra obra da Marvel até o momento – 100% em testes realizados com os espectadores que tiveram a oportunidade de assisti-lo em sessões fechadas – e uma forte recepção positiva da crítica especializada, o filme está usufruindo de sua bem planejada campanha de marketing, que destaca as características que as pessoas mais gostam da Marvel e do filme, em particular. Projeções anteriores sugeriam uma estreia internacional capaz de arrecadar, pelo menos, US$ 100 milhões nesta semana.

Expectativa é que o filme arrecade US$ 150 milhões no final de semana de seu lançamento nos Estados Unidos

A sequência sempre esteve destinada a ser um dos grandes filmes de 2017 em termos de receita. As únicas perguntas no ar até o momento é se ela terá realmente o aumento esperado em relação ao primeiro filme – fenomenais US$ 773 milhões ao redor do mundo – e se conseguirá chegar aos US$ 850 milhões (aumento de, aproximadamente, 10% sobre a obra de 2014) ou se vai se destacar e ultrapassar a cifra de US$ 1 bilhão.

O valor é realmente alto e faz muita gente duvidar, mas é preciso levar em consideração a realidade atual: se o filme estrear com US$ 150 milhões nos Estados Unidos e repetir essa performance ao longo das próximas semanas, serão US$ 450 milhões só no país. Ou seja, a corrida em busca do US$ 1 bilhão representaria apenas 55% do total da bilheteria mundial. Isso usando a mais baixa estimativa para a estreia em solo norte-americano (há quem aposte em US$ 170 milhões) e considerando que os mercados internacionais não aumentarão suas participações na bilheteria total, como fizeram em várias outras franquias. Em outras palavras, essa matemática não trata do melhor cenário possível, mas é um cenário bem viável.

(Divulgação)

O filme sempre esteve destinado a ser um sucesso em termos de receita (Divulgação)

O truque é que, desta vez, os heróis da Marvel não vão estrear em agosto, mas no verão norte-americano, estratégia que deve lotar as salas de cinema. “Guardiões da Galáxia Vol. 2” já tem grandes concorrentes: “Velozes e Furiosos 8”, a continuação de “A Bela e Fera” e “O Poderoso Chefinho” tiveram ótimas performances ao redor do mundo; “Alien: Covenant”; “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar” e “Baywatch”. “Capitão Cueca” e “Mulher Maravilha” entrarão na disputa dentro de um mês.

Tudo isso significa que o segundo episódio da franquia terá que, em seu primeiro final de semana, enfrentar campeões de bilheteria. E que continuará, semana após semana, enfrentando forte concorrência.

VEJA MAIS: Os melhores filmes da Marvel

Na pior das expectativas – que inclui a manutenção do excelente desempenho de “Velozes e Furiosos 8” – os especialistas apostam em uma receita de US$ 351 milhões nos Estados Unidos e de US$ 427 milhões globalmente, o que daria um total de US$ 778 milhões. Este seria um desempenho praticamente idêntico ao do primeiro filme – e não significa, de forma alguma, um fracasso. Pelo contrário: esses números ainda dariam à obra um lugar entre os Top 10 de 2017. Ou seja: uma baixa performance de “Guardiões” seria considerado um sucesso para grande parte dos demais filmes.

As parceiras Disney e Marvel ficarão, provavelmente, satisfeitas com qualquer quantia próxima ou superior a US$ 850 milhões. Se esse número ultrapassar US$ 900 milhões, o filme será considerado uma grande vitória – e ficará comprovado o poder dos universo Marvel e dos Guardiões. Acima de US$ 1 bilhão já transformará a satisfação em felicidade e aumentará para três o número de sequências da Marvel a bater a cifra.

Comentários
Topo