Colunas

Irmãs Jenner suspendem venda de camisetas com imagens de artistas após revolta

Getty Images

Kendall Jenner (esq.) e Kylie Jenner suspenderam a venda de sua linha de camisetas de US$ 125 um dia depois de seu lançamento (Getty Images)

As estrelas de reality show Kendall e Kylie Jenner pediram desculpas na quinta-feira (29) após causarem revolta ao venderem camisetas caras estampadas com seus rostos sobrepostos a imagens de grupos e artistas musicais como The Doors, Pink Floyd, Ozzy Osbourne e os rappers assassinados Tupac Shakur e Notorious B.I.G.

LEIA MAIS: 50 celebridades mais bem pagas do mundo em 2017

No segundo passo em falso recente em uma campanha de marketing envolvendo integrantes da família Kardashian, Kendall e Kylie Jenner disseram ter suspendido a venda de sua linha de camisetas de US$ 125 um dia depois de seu lançamento. “Estes designs não foram bem planejados, e pedimos profundas desculpas a qualquer um que tenha ficado chateado e/ou ofendido, especialmente às famílias dos artistas”, disseram as irmãs em um comunicado. “Somos grandes fãs de suas músicas e não foi nossa intenção desrespeitar estes ícones culturais de maneira nenhuma”, acrescentaram.

A decisão foi uma reação à revolta de familiares de alguns dos artistas e a notificações judiciais de outros músicos pedindo a suspensão da venda devido ao uso não-autorizado de suas imagens. “Meninas, vocês não conquistaram o direito de colocar seus rostos com ícones da música. Atenham-se ao que conhecem… batons”, escreveu Sharon Osbourne, esposa de Ozzy Osbourne, vocalista do Black Sabbath, no Twitter. Violetta Wallace, mãe de Notorious B.I.G, acusou as irmãs de exploração e disse que ninguém fez contato com o espólio do rapper para pedir permissão. “Isto é desrespeitoso, revoltante, e exploração em grau máximo!!!”, escreveu Violetta no Instagram. Notorious B.I.G, também conhecido como Biggie Smalls ou Christopher Wallace, foi morto por tiros disparados de um carro em 1997, em Los Angeles.

Comentários
Topo