Colunas

Em São Paulo, Lemann fala sobre jovens talentos e a transformação do país

Getty Images

Lemann disse que não imaginava, quando criou a Fundação Estudar, em 1991, que ela fosse se tornar o objetivo de tantos jovens brasileiros (Getty Images)

“O networking é muito importante. Quando uma pessoa chega a uma boa posição, leva consigo um grupo de outros profissionais competentes e talentosos.” A opinião – que reflete a relevância e o impacto do relacionamento profissional como parte da transformação que o Brasil precisa – é de Jorge Paulo Lemann, proprietário da cervejaria Ambev e o homem mais rico do país na lista de FORBES. A frase foi dita durante o encontro anual da Fundação Estudar, em São Paulo, nesta segunda-feira (7), em meio a elogios aos bolsistas do programa.

LEIA MAIS: 18 fatos curiosos sobre o bilionário Jorge Paulo Lemann

O evento está sendo realizado para apresentar os resultados das atividades da instituição no último ano. Coube ao bilionário, idealizador da Fundação Estudar ao lado dos sócios na cervejaria – Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira –, ser o primeiro palestrante do dia. Lemann disse que não imaginava, quando criou a entidade, em 1991, que ela fosse se tornar o objetivo de tantos jovens brasileiros. Em 2005, 444 estudantes se inscreverem para concorrer a bolsas de estudos nas melhores universidades do mundo. Em 2017, o número chegou a 84.107.

“A fundação está hoje institucionalizada, e vai continuar funcionando mesmo depois que eu, Sicupira e Telles não estivermos mais aqui”, disse, ao enaltecer o trabalho que vem sendo realizado pelo comitê executivo da fundação. Lemann também ressaltou que, atualmente, ele e os sócios da 3G Capital já não participam ativamente da gestão.

O bilionário louvou, ainda, os bolsistas do programa, especialmente seus talentos e qualificações. Lemann disse acreditar que um deles pode, inclusive, vir a ser o presidente da república no futuro. Sobre as transformações que o país precisa para crescer, o palpite do bilionário é que elas devam começar a aparecer já no próximo ano e que a fundação deve ajudar, em muito, para isso, com a capacitação de jovens talentos. “A Estudar tem o objetivo de contribuir para um país melhor”, diz o bilionário, ressaltando que a formação propiciada pela entidade inclui empreendedorismo e setor público.

Comentários
Topo