Colunas

6 boas notícias – e 4 más – sobre os efeitos do café na saúde

As pesquisas sobre os efeitos do café na saúde oscilam entre boas e más notícias mais frequentemente do que as de quase qualquer outro tópico. Quando se ouve falar sobre um estudo alegando benefícios à saúde enquanto outro traz uma lista de pontos negativos, é fácil ficar confuso e parar de prestar atenção.

VEJA TAMBÉM: 8 fatos curiosos sobre o café

No entanto, uma série de novas análises fez descobertas interessantes – tanto boas quanto ruins – que todo amante de café deveria conhecer.

Veja, na galeria de fotos, as boas e as más notícias sobre café e saúde:

  • Boa notícia: o café parece ajudar a prevenir a morte precoce
    A última rodada de pesquisas sugere que o hábito de beber algumas xícaras de café por dia está associado a uma menor chance de mortes prematuras por causas severas. É importante notar que nenhum desses estudos prova que o café alonga a vida. Esses são estudos de observação que encontraram correlações entre beber de duas a quatro xícaras por dia de café e uma taxa menor de mortalidade.

    As razões para isso são discutíveis. Poderia ser a alta concentração de oxidantes, que protege as células de estresse e inflamação, ou razões ainda não descobertas. Independentemente dos motivos, estudos suficientes encontraram resultados semelhantes, o que faz com que valha a pena prestar atenção.

  • Má notícia: café causa insônia
    Outro tópico de saúde muito comentado é o sono – e, no que diz respeito a dormir bem, o café cafeinado não é um aliado. Ao menos não se consumido nos períodos da tarde e da noite. A regra é evitar qualquer coisa com cafeína após as 14 horas, porque esta é uma substância química cujos efeitos são prolongados. A meia-vida da cafeína é de cerca de 6 horas, o que significa que este é o tempo necessário para eliminar cerca da metade da substância do corpo. Consequentemente, beber café mais tarde é um fator altamente relacionado à insônia, o que, por sua vez, é está ligada a uma série de malefícios para a saúde. O ideal é deixar o café para o período da manhã, a não ser que seja descafeinado.

  • Boa notícia: café pode preservar o fígado
    Um estudo recente encontrou uma correlação entre beber café e chá e ter um fígado mais saudável. Novamente, essa foi uma observação entre um intervalo de dados e não uma prova de causa e efeito, mas é uma correlação significativa. A razão não é bem compreendida, mas tanto o café quanto o chá são ricos em componentes com efeitos protetores de tecidos, e o fígado – o sistema de filtragem central do corpo – pode se beneficiar deles.

  • Má notícia: café pode provocar ansiedade
    É um pouco injusto culpar o café por isso, já que qualquer coisa com cafeína suficiente tem o mesmo efeito, mas a bebida é a maneira como a maioria de nós adquire sua dose da substância, que é como gás propano para aqueles que sofrem de ansiedade. O efeito é duplo: há o estímulo imediato e o estímulo de longo prazo. O segundo efeito é particularmente preocupante, pois permanece por todo o tempo em que a cafeína estiver em seu sistema (o que é mais ou menos o tempo todo para os que bebem café diariamente).

    A cafeína parece diminuir os níveis de GABA, o neurotransmissor que ajuda a regular a ansiedade, e ampliar os efeitos dos nossos dois principais hormônios do estresse: cortisol e adrenalina. A conclusão é que qualquer um que sofra de ansiedade deve tomar café de forma criteriosa e não frequente.

  • Boa notícia: café pode oferecer proteção contra diabetes
    Outra descoberta da categoria “café protege” mostra que o consumo diário poderia diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo 2. É difícil de identificar exatamente o porquê, mas os componentes da bebida parecem proteger as células do acúmulo de proteínas tóxicas que têm papel fundamental no início da doença.

  • Má notícia: café pode estimular a vontade de comer doces
    Um novo estudo revelou que a cafeína muda a percepção do nosso paladar, fazendo as coisas doces parecerem menos doces. Acontece que essa mudança sutil pode resultar em mais vontade de comer doces. Essa descoberta explica por que o café combina tanto com bolos e docinhos.

  • Boa notícia: café pode prevenir demência
    Alguns estudos sugerem que três ou mais xícaras por dia podem evitar o declínio cognitivo que leva à demência. A razão, neste caso, poderia ser a cafeína em si, mas é mais provável que a substância trabalhe com os outros componentes do café (como polifenóis), já que resultados comparáveis não foram encontrados na mesma quantidade de chá.

    Um estudo nesta categoria descobriu que o café pode até mesmo atrasar o início do Alzheimer – a razão pode ser similar a da prevenção da diabetes, ou seja, evitar o acúmulo de proteínas tóxicas.

  • Má notícia: café pode piorar o refluxo gastroesofágico
    Para os que sofrem de refluxo gastroesofágico, é uma boa ideia evitar café ou, pelo menos, limitar o seu consumo. A bebida estimula a secreção de ácido gástrico, o que pode causar queimação mesmo para aqueles que não têm um caso ruim de refluxo – e, para os que têm, será ainda pior.

  • Boa notícia: café pode melhorar a memória
    Várias pesquisas ligaram o café a uma melhoria na memória, principalmente porque a cafeína intensifica a acuidade mental. A notícia realmente boa é que esse efeito pode não ser apenas de curto prazo – algumas notícias sugerem que dura muito mais.

  • Notícia bônus: café pode trazer felicidade
    Essa notícia é do tipo que todo mundo já sabia, mas só agora foi comprovada pela ciência – uma das principais razões por que gostamos de beber café é porque é um estimulante cerebral psicoativo potente. A bebida eleva o humor e fornece energia, por um determinado tempo, além de ser deliciosa. Em outras palavras, o café nos faz felizes.

Boa notícia: o café parece ajudar a prevenir a morte precoce
A última rodada de pesquisas sugere que o hábito de beber algumas xícaras de café por dia está associado a uma menor chance de mortes prematuras por causas severas. É importante notar que nenhum desses estudos prova que o café alonga a vida. Esses são estudos de observação que encontraram correlações entre beber de duas a quatro xícaras por dia de café e uma taxa menor de mortalidade.

As razões para isso são discutíveis. Poderia ser a alta concentração de oxidantes, que protege as células de estresse e inflamação, ou razões ainda não descobertas. Independentemente dos motivos, estudos suficientes encontraram resultados semelhantes, o que faz com que valha a pena prestar atenção.

Comentários
Topo