Colunas

Laurence Graff compra o maior diamante bruto do mundo por US$ 53 milhões

Reprodução/Forbes

Pedra adquirida pelo bilionário possui 1.109 quilates (Reprodução/Forbes)

O bilionário Laurence Graff comprou o Lesedi La Rona de 1.109 quilates da empresa canadense de mineração Lucara Diamond Corp. em um acordo de US$ 53 milhões. Este é o maior diamante bruto do mundo a ser descoberto em mais de um século.

LEIA MAIS: Leilão de brincos pode chegar ao valor recorde de US$ 68 milhões

A negociação também é uma das maiores da longa carreira de Graff, acostumado a adquirir alguns dos mais valiosos e importantes diamantes do mundo. De acordo com uma declaração da Graff Diamonds, o atual negócio foi fechado com William Lamb, CEO da Lucara Diamond Corp., empresa que descobriu a joia em sua mina Karowe, em Botsuana, em novembro de 2015.

Lamb tentou vender a pedra primeiro em um leilão autônomo na Sotheby’s em Londres, em junho de 2016, uma forma incomum de comercializar diamantes brutos, que, normalmente, são comprados por revendedores que lapidam e fazem o polimento da joia final. A estimativa inicial, de US$ 70 milhões, entretanto, não foi atingida e a licitação ficou estagnada em US$ 61 milhões.

VEJA TAMBÉM: Conheça a coleção de joias criada a partir de um diamante perfeito de 342 quilates

O fato foi seguido por uma série de relatórios inconsistentes que alegavam que o diamante era “grande demais para ser vendido” e talvez precisasse ser cortado.

Existem poucas pessoas no mundo capazes de comprar uma pedra desse tamanho e menos ainda que possam cortá-la. O primeiro nome de ambas as listas é Graff. Ao ser paciente, Laurence Graff pode ter reduzido em pelo menos US$ 17 milhões o preço pedido inicialmente pelo diamante.

O Lesedi La Rona foi descoberto na mina de Karowe, da Lucara, na região centro-norte de Botsuana. Seu tamanho só é ultrapassado pelo lendário diamante Cullinan, extraído na África do Sul em 1905. A pedra de 3.016,75 quilates produziu nove diamantes principais que são parte das históricas joias da Coroa Britânica, incluindo o Great Star of Africa – considerado o maior diamante polido existente, com 530,20 quilates.

Reprodução/Forbes

O Lesedi La Rona é o maior diamante bruto do mundo a ser descoberto em mais de um século (Reprodução/Forbes)

Além do tamanho, o Instituto Gemológico da América relatou que o Lesedi La Rona, que significa “nossa luz” no idioma Tswana, possui qualidade e transparência excepcionais, de acordo com o padrão Graff Diamonds.

A nova aquisição vem na sequência da compra, no começo do ano, de um diamante bruto de 373 quilates que foi originalmente parte do Lesedi La Rona bruto, marcando uma junção das duas pedras.

“Estamos empolgados e honrados de nos tornarmos os novos tutores desse incrível diamante”, declarou Laurence Graff. “A pedra vai nos contar sua história, ditar como quer ser cortada e nós teremos o máximo cuidado para respeitar suas propriedades excepcionais. Esse é um momento importante na minha carreira e me sinto honrado de a oportunidade de reverenciar a magnífica beleza natural do Lesedi La Rona.”

Comentários
Topo