Colunas

Anúncio publicitário de site de “Sugar Daddies” provoca revolta em Paris

Reprodução/Forbes

Exibido na frente de universidades, propaganda foi apresentada como uma opção ao empréstimo estudantil (Reprodução/Forbes)

Um grande outdoor móvel, transportado por um carro, passou por diversas universidades parisienses na última semana com a propaganda de um site que conecta jovens estudantes a “sugar daddies” como uma maneira de financiarem seus estudos.

VEJA MAIS: Twitter endurece orientações sobre assédio

O site define “sugar baby” como “um adulto [mais de 18 anos], homem ou mulher, atraente, ambicioso, inteligente e que busque um estilo de vida que combine com seus sonhos e objetivos na vida”.

E os “sugar daddies e moms”, como “mulheres e homens bem-sucedidos que sabem o que querem, determinados e que gostam de ter uma pessoa atraente ao seu lado”. Segundo o site, “dinheiro não é o problema, pois eles sabem ser generosos quando se trata de ajudar um sugar baby”.

O anúncio não passou despercebido e não foi a primeira vez que ocorreu algo do tipo. Vans com propagandas semelhantes, que convidam estudantes com problemas financeiros a pagarem seus estudos, por meio de “daddies” ou “mamas” ricos, passearam por outras universidades europeias, todas promovidas por um site de relacionamentos.

LEIA TAMBÉM: Uber demite 20 funcionários após investigação sobre assédios

“Olá, estudantes! Melhore seu estilo de vida. Saia com um Sugar Daddy”, afirma um anúncio, visto em Bruxelas, em setembro. Em Paris, com a imagem de um casal abraçado, o outdoor oferece “uma paixão romântica e nada de empréstimos estudantis”. “Saia com um Sugar Daddy ou uma Sugar Mama”, sugere a propaganda.

A prefeitura de Paris ordenou que o outdoor fosse confiscado imediatamente e proibiu a controversa plataforma de relacionamento norueguesa na cidade, sob a acusação de promover a prostituição. O presidente da Universidade Paris-Descartes também denunciou a propaganda como “um chamado para se prostituir”.

“Prostituição estudantil: o caminhão Sugar Daddy insultou os estudantes de universidades parisienses”, destacou a revista “Le Point”. “Essa propaganda é orquestrada pelo site que se classifica como “uma rede online de relacionamento para homens e mulheres acima dos 18 anos de idade, que procurem por benefícios mútuos em uma relação”.

E MAIS: Como os megadados influenciam a sua vida sexual

Especialistas legais consultados pela mídia francesa dizem acreditar que o site deveria ser acusado por lenocínio, pois propõe abertamente que os estudantes sejam remunerados em troca de favores sexuais. Uma denúncia foi apresentada pela associação dos estudantes FAGE, com a acusação de que o site “almeja atrair estudantes vulneráveis e encorajá-los a fazer atos sexuais com pessoas mais velhas”, segundo o “The Local”.

O escândalo por trás da campanha colocou em xeque os inúmeros aplicativos de “sugar daddies” e agências utilizadas por muitos estudantes ao redor do mundo. O “Le Figaro” relatou que mensalidades exorbitantes de universidades britânicas estão levando mais de 225.000 estudantes, segundo pesquisas em sites de relacionamento, a trabalharem como acompanhantes.

“Um fenômeno conhecido na Inglaterra e nos Estados Unidos foi incorporado na França há alguns anos”, diz a “Le Point”. “Em 2014, o site anunciou que 7.500 estudantes franceses estavam registrados”, completa.

O escândalo ocorre na sequência do caso do produtor cinematográfico Harvey Weinstein, acusado de assédio sexual. Assim como nos Estados Unidos, surgiram inúmeros debates na França e por toda a Europa.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo