Colunas

O esforço de Lemann para criar uma nova geração de tenistas brasileiros

Reprodução

Jorge Paulo Lemann no Instituto Tênis (Reprodução)

Ex-tenista de respeito, com passagem pelo circuito mundial (incluindo Wimbledon) nos anos 1960 e 1970, Jorge Paulo Lemann, 77 anos, está empenhado em criar uma nova geração de brasileiros campeões internacionais nesse esporte. Ele dá retaguarda ao Instituto Tênis, criado em 2002 por ele e pelo ex-tenista gaúcho Nelson Aerts. A organização nasceu com um objetivo nada modesto: “desenvolver o tênis no Brasil e recolocar os atletas brasileiros no topo do ranking mundial”.

LEIA MAIS: 10 maiores bilionários do Brasil em 2017

A meta tem parâmetros bem definidos e ousados: colocar 54 brasileiros entre os 500 melhores do mundo até 2033. Três deles deverão conquistar o título de número 1 do mundo, feito até agora obtido apenas por Gustavo Kuerten.

Para chegar a isso, o Instituto aposta na formação de crianças de 6 a 10 anos de escolas públicas municipais e estaduais. Usando a meritocracia, marca registrada da gestão de Lemann, os pequenos tenistas que se destacarem podem se tornar bolsistas da entidade, além de receber apoio multidisciplinar.

Reprodução

Lemann nos tempos em que era um dos melhores tenistas do país (Reprodução)

O programa, que vai do infantil até o nível profissional, já levou o tênis a mais de 12 mil crianças. Atualmente ensina a modalidade a 2.600 jovens atletas. Em 2017, abriu seu oitavo núcleo nacional, em Porto Alegre (RS). “O tênis me ensinou muitas coisas: que só se alcança um objetivo com esforço; que é preciso ter metas; e que perder é a oportunidade de aprender e melhorar”, define o empresário mais rico do país.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo