Colunas

Hospital veterinário público doado por Grendene completa um ano, sem funcionar

O mais moderno hospital veterinário público municipal do Brasil, construído com doação do bilionário Alexandre Grendene, vai completar um ano de inauguração em novembro e até hoje não entrou em funcionamento, por causa da burocracia.

LEIA MAIS: Conheça os pets “oficiais” dos grandes estadistas

Inaugurado pouco antes das eleições municipais do final de 2016 na Lomba do Pinheiro, Região Metropolitana de Porto Alegre (RS), a Unidade de Saúde Animal Victória recebeu doação de R$ 7 milhões de Grendene. Graças ao patrocínio, o projeto foi batizado com o nome de uma das filhas do empresário, Victória Grendene.

Apesar de toda estrutura estar concluída e de o prédio já ter sido inaugurado, o hospital veterinário segue sem operar. Segundo a prefeitura de Porto Alegre, responsável pelo projeto, a unidade foi inaugurada pela administração anterior sem os devidos licenciamentos.

Projetado para ser referência no Brasil, o empreendimento tem modernos blocos cirúrgicos, consultórios, UTI, setores de quimioterapia, fisioterapia, banco de sangue, farmácia, ambulatório, além de sala de recuperação para 150 cães e gatos e espaço de triagem para outros 120.

LEIA TAMBÉM: 15 perfis de pets no Instagram que mais bombam no mundo

O hospital é destinado a atender animais de rua – incluindo vítimas de maus tratos e atropelamentos – e também cães e gatos pertencentes a donos de baixa renda, sem condições de pagar tratamento para seus animais.

Empresário Alexandre Grendene e a filha, Victória, que dá nome ao hospital, fizeram o corte da fita

SEM LICENÇAS

Ao ser inaugurado, em novembro passado, o prédio não tinha habite-se, licença ambiental da prefeitura de Viamão (município no qual está localizado) nem alvará de Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI). Também não tinha licença de funcionamento do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV).

Outra dificuldade alegada pela atual administração municipal é o orçamento para bancar a operação do hospital.

E MAIS: 10 acessórios imperdíveis de luxo para pets

– Na prática, o hospital foi inaugurado sem estar apto a atender. Cortar a fita é fácil, fornecer o serviço é outra história – ironiza o vereador Moisés Barboza, líder do atual governo municipal.

Segundo Barboza, algumas das licenças foram liberadas nos últimos meses e, atualmente, falta apenas a liberação ambiental da prefeitura de Viamão, que é esperada até o final do ano.

 

Inauguração do hospital, em novembro de 2016 (foto divulgação)

DOAÇÃO EXTRA

Paralelamente, o empresário Alexandre Grendene, que financiou a construção do hospital, também se dispôs a ajudar na sua operação – ao menos, por um período: para viabilizar o funcionamento da unidade, o bilionário teria se comprometido com a Prefeitura, segundo Barboza, a dar um aporte financeiro para bancar – por um ano – o atendimento de médicos veterinários com as especialidades previstas no prédio, como oftalmologia, cardiologia e traumatologia.

Mas isso só poderá ocorrer depois de liberada a licença que falta.

 

 

Comentários
Topo