Casa de leilões põe à venda itens que vão de manuscrito do Marquês de Sade a relato do naufrágio do Titanic

Divulgação
“120 Dias de Sodoma”, do Marquês de Sade, foi escrito em um longo rolo de 12 metros (Divulgação)

Interessado em um livro pornográfico de 232 anos escrito na Bastilha e escondido atrás de uma pedra? Ou algo mais estimulante para o intelecto, como equações matemáticas esboçadas por Erwin Schroedinger, pioneiro da teoria quântica? Ou ainda poemas de Arthur Rimbaud?

LEIA MAIS: “Diamante da Paz” de Serra Leoa é vendido por US$ 6,5 milhões em leilão

Está tudo ao seu alcance – se você puder pagar. Uma das maiores coleções mundiais de cartas históricas, partituras de música, notas e manuscritos – incluindo os “120 Dias de Sodoma”, do Marquês de Sade – será leiloada em Paris no final deste mês. A vasta coleção foi reunida pela Aristophil, uma empresa francesa criada nos anos 1990 que arrecadou fundos de investidores e amantes da arte oferecendo-lhes em troca uma parcela de um tesouro de documentos, desenhos e objetos de arte adquiridos em todo o mundo.

O fundador da Aristophil, Gerard Lheritier, parecia estar indo bem, e chegou a ser apelidado de “o rei dos manuscritos”. Mas a empresa faliu em 2015, depois de gastar centenas de milhões de euros em cerca de 130 mil peças. Lheritier, de 69 anos, foi detido e passou a ser investigado por fraude, acusação que ele nega.

Agora a coleção inteira está sendo liquidada, um processo que deve exigir seis anos e mais de 200 leilões, em parte para evitar saturar o mercado e reduzir os preços.

Tudo ficará a cargo dos leiloeiros da Aguttes, que fará a primeira venda na casa de leilões Drouot em Paris no dia 20 de dezembro.

VEJA TAMBÉM: Leilão de arte arrecada U$ 2,5 milhões para sobreviventes de incêndio em prédio de Londres

Entre os lotes mais destacados está o texto de Sade, que ele escreveu em 33 rolos quando estava preso em 1785. “É um livro escrito em um longo rolo de 12 metros que, se for enrolado bem apertado, pode ser escondido na mão”, disse o leiloeiro-chefe Claude Aguttes. “Sade costumava escondê-lo toda noite atrás de uma pedra na Bastilha.”

Outros lotes incluem um relato de primeiro mão de 40 páginas sobre o naufrágio do Titanic redigido pela sobrevivente Helen Churchill Candee, cujo testemunho dramático ajudou a inspirar o filme sobre a tragédia. Também há manuscritos originais de Alexandre Dumas e Honoré de Balzac, a correspondência emotiva do Almirante Nelson e Napoleão 1o e partituras de óperas esboçadas por Richard Strauss, entre muitas outras.

O primeiro leilão deve arrecadar entre € 12 e 16 milhões, e os lances serão acompanhados atentamente pelas mais de 18 mil pessoas que investiram na Aristophil e perderam tudo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).