Saiba como identificar que seu filho é superdotado

iStock
iStock

Crianças superdotadas – ou, como os pesquisadores preferem chamar, crianças com altas habilidades – são aquelas que apresentam habilidades elevadas em algumas áreas do conhecimento humano, sejam isoladas em uma única área ou combinadas. Essas habilidades podem ser, segundo a psicóloga e psicopedagoga Marina Almeida, do Instituto Inclusão Brasil, “capacidade intelectual geral, aptidão acadêmica específica, pensamento criativo ou produtivo, capacidade de liderança, talento especial para artes e capacidade psicomotora”.

VEJA TAMBÉM: Os conselhos de Warren Buffett, Bill Gates e outros nomes de sucesso para lidar com os filhos

Em resumo, “crianças com altas habilidades não são só aquelas que vão bem na escola”, diz Carina Rondini, pesquisadora da Universidade Estadual Paulista (UNESP). “O título ‘superdotação’ gera muita fantasia no sentido de que para ser ‘super’ precisa ser bom em tudo. Isso não é verdade. Uma criança pode ser, por exemplo, muito boa em matemática e muito ruim em língua portuguesa, ou não ter destaque nenhum em atividades físicas”, explica.

Com base nesse conceito, é possível deduzir que não há sinais claros e simples para identificar uma criança com altas habilidades, visto que ela não faz parte de um grupo homogêneo.

Outro problema para a identificação é que, ainda que o Brasil tenha uma legislação que apoia e dá uma série de direitos a essas crianças, elas muitas vezes não os recebem porque um grupo de profissionais que poderia ajudar nesse processo, os professores, não têm formação sobre o assunto. Segundo Carina, são poucos os cursos de graduação que abordam, ainda que brevemente, o tema. “Os professores percebem, muitas vezes, que tem alguma coisa diferente com a criança, mas não sabem nomear. Os pais também se dão conta, mas não sabem como lidar.”

O momento em que a criança entra na escola, no entanto, costuma evidenciar seus traços. “Se um aluno que começa essa jornada não encontrar um ambiente escolar estimulante, ele, muitas vezes, acaba causando problemas. Essa criança pode ficar apática e desestimulada, dependendo da sua personalidade, que não tem nada a ver com as altas habilidades. Ou, se for uma criança que tem um perfil um pouco mais desafiador e inquieto, pode vir a se tornar aquela que coloca pilha dentro da sala de aula, não para quieta, questiona, não quer seguir as regras”, explica Carina.

LEIA: 4 dicas para ensinar os filhos a empreenderem

Para os pais, é especialmente difícil quando a criança é primogênita ou filha única, pois não há base para comparação. É nesse momento, segundo a pesquisadora, que se deve buscar ajuda, porque tanto a escola quanto a família sozinhas não serão capazes de lidar com a situação.

Existem alguns documentos que listam algumas características gerais que os pais podem aplicar para identificar seus filhos. Porém, insiste a especialista, essas ferramentas devem servir apenas como pistas para que os pais, posteriormente, procurem ajuda profissional. O mais famoso é o Questionário de Identificação de AH/SD para os Responsáveis de Alunos/as do Ensino Fundamental, Médio e Superior (QIIAHSD-R). Trata-se de um instrumento com 78 questões que versam sobre características gerais, características de habilidade acima da média, criatividade, comprometimento com a tarefa, liderança e questões relacionadas às atividades artísticas e esportivas.

Já Marina Almeida não acredita na fidelidade desses testes. “Na internet há vários checklists, mas eles não validam, de fato, a pessoa com superdotação, nem tão pouco na forma da lei da educação ou nas garantias de direitos. Precisa-se de um laudo psicológico composto por uma bateria de testes padronizados e autorizados pelo Conselho Federal de Psicologia”, explica. Marina aponta, porém, uma lista de características levantadas pelo MEC 2007 que podem ajudar na identificação.

Veja, na galeria de fotos, as características listadas pelo MEC para identificar se seu filho é superdotado e os que a falta de estímulo e a incompreensão causam a essas crianças:

  • Características gerais:

    -Aprende fácil e rapidamente;
    -É original, imaginativo, criativo e não convencional;
    -Está sempre bem informado, inclusive em áreas não comuns;
    -Pensa de forma incomum para resolver problemas;
    -É persistente, independente e auto-direcionado. É um trabalhador independente;
    -É persuasivo, capaz de influenciar os outros;
    -Mostra senso comum e pode não tolerar tolices;
    -Inquisitivo e cético, está sempre curioso sobre o como e o porquê das coisas;
    -Adapta-se com bastante rapidez a novas situações e ambientes. É flexível e aberto;
    -É esperto ao fazer coisas com materiais comuns;
    -Tem muitas habilidades nas artes (música, dança, desenho etc.);
    -Entende a importância da natureza;
    -Tem vocabulário excepcional, é verbalmente fluente e aprende facilmente novos idiomas;
    -Tem bom julgamento, é lógico;
    -É versátil, tem múltiplos interesses, alguns deles acima da idade cronológica;
    -Mostra sacadas e percepções incomuns. Apresenta excelente senso de humor;
    -Demonstra alto nível de sensibilidade e empatia com os outros;
    -Resiste à rotina e à repetição;
    -Expressa ideias e reações, frequentemente de forma argumentativa;
    -É sensível à verdade e à honra.

  • Características cognitivas:

    -Vocabulário avançado;
    -Perfeccionismo;
    -Criticidade;
    -Contestação;
    -Não gosta de rotina;
    -Tem grande interesse por temas abordados por adultos;
    -Facilidade de expressão;
    -Desafia professores e colegas;
    -Consegue monopolizar atenção de professor e colegas;
    -Prefere geralmente trabalhar de forma individual.

  • A falta de estímulo em casa e na escola ou a falta de compreensão podem causar os seguintes comportamentos em crianças com altas habilidades:

    -Baixo rendimento escolar, por falta de interesse nos conteúdos ministrados pela escola;
    -Decepção e frustração por não se sentirem atendidas ou compreendidas;
    -Desinteresse nos estudos
    -Comportamento inadequado, que muitas vezes pode ser confundido com hiperatividade, distúrbios comportamentais ou déficit de concentração;
    -Sofrimento psíquico – apresentam depressão, isolamento social, irritabilidade, desânimo, tristeza e falta de esperança.

Características gerais:

-Aprende fácil e rapidamente;
-É original, imaginativo, criativo e não convencional;
-Está sempre bem informado, inclusive em áreas não comuns;
-Pensa de forma incomum para resolver problemas;
-É persistente, independente e auto-direcionado. É um trabalhador independente;
-É persuasivo, capaz de influenciar os outros;
-Mostra senso comum e pode não tolerar tolices;
-Inquisitivo e cético, está sempre curioso sobre o como e o porquê das coisas;
-Adapta-se com bastante rapidez a novas situações e ambientes. É flexível e aberto;
-É esperto ao fazer coisas com materiais comuns;
-Tem muitas habilidades nas artes (música, dança, desenho etc.);
-Entende a importância da natureza;
-Tem vocabulário excepcional, é verbalmente fluente e aprende facilmente novos idiomas;
-Tem bom julgamento, é lógico;
-É versátil, tem múltiplos interesses, alguns deles acima da idade cronológica;
-Mostra sacadas e percepções incomuns. Apresenta excelente senso de humor;
-Demonstra alto nível de sensibilidade e empatia com os outros;
-Resiste à rotina e à repetição;
-Expressa ideias e reações, frequentemente de forma argumentativa;
-É sensível à verdade e à honra.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).