De olho na Europa

Divulgação
Daniel Toledo: faturamento 20% maior que as projeções mais otimistas em 2017

O empresário paulista Daniel Toledo respira crescimento. À frente do Grupo Loyalty, fundado há 13 anos em Miami, o advogado e consultor de investimentos comemora sua indicação, pela segunda vez, ao prêmio Lawyers of Distintion Top 10% in the USA. Toledo também é dono de outros títulos, como Empresário Destaque 2017 e Melhor Projeto 2017, além de ser apontado como um dos melhores especialistas em direito internacional do mercado.

Um dos principais fatores que motivam o empresário e sua equipe está relacionado aos números conquistados no ano passado. Somente em 2017, a consultoria implantou projetos em mais de 86 empresas, sendo que em 74 eles já estão funcionando plenamente, e fechou 80 novos negócios, que foram totalmente estruturados e executados. O resultado desse trabalho foi um faturamento de mais de US$ 6 milhões, 20% a mais do que as projeções anteriores mais otimistas.

E o talento para a criação e concepção de novos serviços, produtos e modelos de investimentos sólidos que a empresa oferece foram essenciais para despertar o interesse de investidores que acreditam também no potencial do velho continente. Com unidades recém-inauguradas em Lisboa e Barcelona, a equipe da Loyalty deu, em pouco tempo, início a novos projetos na região com números realistas, porém muito maiores do que seus investidores imaginavam. “Esperamos iniciar 2019 com quatro projetos, sendo dois deles em Portugal, país que está se preparando para receber a construção de um complexo esportivo que seguirá o modelo já existente nos Estados Unidos e na Espanha”, revela Toledo.

Esses países também contarão com a construção de condomínios, que irão oferecer apartamentos verticais de um e dois dormitórios. “A Islândia também está nos nossos planos, já que um dos nossos principais financiadores quer um projeto em Reykjavik para o qual estimamos investimentos da ordem de US$ 44 milhões”, destaca o empresário.

Mas, para investir na Europa, Toledo explica que é preciso conhecer o mercado e as necessidades locais. “Há países que possuem uma economia mais fechada. Já outros, como Alemanha e Áustria, têm perfis que se assemelham aos Estados Unidos, o que facilita o fluxo de investimentos.”

Mesmo com as diferenças e peculiaridades de cada região, o especialista explica que há inúmeras vantagens em internacionalizar serviços ou produtos. “Dolarizar os ganhos significa que o empresário está atuando em vários mercados, o que é excelente porque, além da margem de lucro maior, ele não sofre com a oscilação da economia como ocorre hoje com algumas empresas que atuam somente no Brasil. Outro aspecto é o redirecionamento do trabalho de um lugar para o outro durante uma crise”, finaliza.

Daniel Toledo é advogado, sócio-fundador da Loyalty Miami e consultor de negócios. Para mais informações, acesse: http://www.loyalty.miami ou entre em contato pelo e-mail contato@loyalty.miami ou pelo +1 (305) 988.2283. O especialista também possui canais no YouTube, https://www.youtube.com/watch?v=VZJ6mFSNT9Q&list=RDVZJ6mFSNT9Q e no Facebook com dicas para quem deseja empreender nos Estados Unidos ou Europa. E empresa tem sedes em Portugal e na Espanha.

Este BrandVoice® é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião de FORBES Brasil e de seus editores

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).