Leilão de almoço com Buffett arrecada US$ 3,3 mi

Leilão de almoço com Buffett arrecada US$ 3,3 mi - Getty Images
Warren Buffet já destinou quase US$ 32 milhões de sua fortuna à caridade.

Todo verão nos Estados Unidos, Warren Buffett, o investidor que ocupa a 4a colocação na lista dos homens mais ricos do mundo de FORBES, com patrimônio de US$ 82,6 bilhões, leiloa seu tempo e uma refeição, em um esforço para combater a falta de moradia no país. Os lances deste ano no eBay for Charity começaram em 27 de maio e terminaram em 1º de junho às 21h30 (no horário de Brasília). No dia 2 de junho, às 00h05, o sistema indicava que a oferta vencedora havia arrematado o almoço com o bilionário por US$ 3,3 milhões. A identidade do vencedor não foi divulgada.

VEJA TAMBÉM: Jeff Bezos, Warren Buffett e Jamie Dimon se unem para entrar no segmento de saúde

Desde a sua criação em 2000, o leilão beneficente “Power Lunch with Warren Buffett” já arrecadou mais de US$ 25 milhões para a GLIDE, organização que trabalha para “aliviar o sofrimento humano e a falta de moradia na área da Baía de São Francisco”.

O leilão é, quase sempre, responsável por mais de 10% do orçamento anual da instituição, que Buffett classifica como a “organização mais eficaz que eu já vi para pessoas menos favorecidas”.

O vencedor do ano passado desembolsou cerca de US$ 2,7 milhões pela oportunidade de comer na churrascaria Smith & Wollensky, em Nova York, com sete amigos e Buffett. A contribuição, que é deduzida de impostos, também pode ser encarada como um investimento.

Ted Weschler, que pagou US$ 5,3 milhões por dois almoços com o Oráculo de Omaha, aproveitou os encontros para escolher as melhores ações da Berkshire Hathaway, o conglomerado de US$ 470 bilhões de Buffett, dono da Geico, Dairy Queen e uma parte da Kraft Heinz, entre outros ativos.

E AINDA: Influentes e caridosos: pessoas mais poderosas do mundo falam sobre filantropia

A doação para o GLIDE ocorre em um momento de crescente preocupação com a falta de moradia em São Francisco. As empresas de tecnologia provocaram um enorme aumento no custo de vida na área, o que resultou em escassez de habitação a preços acessíveis, bem como um contraste gritante entre a situação financeira da elite do Vale do Silício e a de muitos residentes.

Alguns bilionários, além de Buffett, comprometeram-se a resolver o problema. “Estamos vendo a cidade passar por uma grande mudança e enfrentar alguns desafios urgentes”, disse Marc Benioff, cofundador e CEO da empresa de software Salesforce, durante a inauguração do novo arranha-céu da companhia em São Francisco, no mês passado. Três anos atrás, Benioff e sua esposa, Lynne, fizeram uma parceria com a organização sem fins lucrativos Hamilton Families para tentar abrigar 800 famílias sem teto até 2020.

Buffet, que é cofundador do Giving Pledge ao lado de Bill Gates, comprometeu-se a doar boa parte de sua riqueza. Hoje, aos 87 anos, já destinou quase US$ 32 bilhões para a caridade.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).