Fotos

O que vendedores podem aprender com o e-commerce

A internet tornou o processo de venda incrivelmente fácil. Megalojas como a Amazon, com US$ 150 bilhões (cerca de R$ 366 bilhões) em valor de mercado, provaram que o comércio on-line é um modelo muito lucrativo de negócio.

Se os comerciantes das lojas mais tradicionais querem obter sucesso em um mundo cada vez mais digital, é preciso atualizar-se. Veja na galeria 5 coisas que os mais para aprender com o e-commerce e incorporar em seus negócios:

  • De acordo com uma pesquisa da comScore, “55% das atividades em lojas on-line em janeiro de 2013 acontecendo em um aparelho mobile”. Apesar da maioria das compras só ser finalizadas em computadores, o uso do celular irá continuar a crescer – e muito. Portanto, as marcas devem investir na otimização dos sites para a versão mobile ou aplicativos personalizados.

  • O contato frequente com os clientes aumenta a lealdade e cresce dramaticamente o seu orçamento. Enquanto e-mails genéricos não irão incentivar cliques e compras, um estudo feito pelo site MarketingSherpa revelou que o direcionar os recados para audiências específicas aumenta em 208% as conversões (vendas). A segmentação dos clientes é muito importante para conquistar novos nichos do mercado.

  • Antecipar a demanda é uma arte que precisa ser aperfeiçoada. Você está sempre se perguntando se deveria produzir 100 unidades a mais – ou 10.000 – de um produto em particular? Um grande número de empresas on-line resolveu esse problema ao criar cadeia de distribuição pequena e oferecer serviço customizado aos clientes. Em vez de armazenar pilhas e pilhas de produtos no estoque, as marcas apenas produzem o pedido após a compra.

  • On-line os comerciantes podem rapidamente criar orçamentos e se focar nos clientes baseado em seus comportamentos, interesses e localização. Aí é fácil investir em canais de publicidade que realmente revertam em conversões lucrativas. Em vez de gastar demais com outdoors e panfletos, os negócios de lojas físicas devem apostar na publicidade on-line para atrair atenção ao off-line. O melhor de tudo é que esses anúncios só precisam ser pagos se o usuário interage com ele.

  • Os dados governam nosso mundo atual. Eles ajudam os proprietários a fazer decisões mais inteligentes e bem pensadas. Soluções como o Google Analytics oferecem insights sobre o engajamento do visitante em sua página on-line. Enquanto é fácil criar um código rastreador para as lojas de e-commerce, as mais tradicionais precisam de ferramentas mais sofisticadas. Com as informações certas, você começa a criar estratégias para otimizar o serviço e investir ainda mais no que vem dando certo.

De acordo com uma pesquisa da comScore, “55% das atividades em lojas on-line em janeiro de 2013 acontecendo em um aparelho mobile”. Apesar da maioria das compras só ser finalizadas em computadores, o uso do celular irá continuar a crescer – e muito. Portanto, as marcas devem investir na otimização dos sites para a versão mobile ou aplicativos personalizados.

Topo