Fotos

8 profissões bizarras ao redor do mundo

Qual é o trabalho mais estranho do mundo? Usuários do site de perguntas e respostas Quora responderam a seguinte pergunta: qual o trabalho que só existe no seu país?

MAIS FOTOS: 15 pontos turísticos mais espetaculares de 2015

As repostas mostraram trabalhos únicos e bizarros, como o carregador de marmita na Índia e o contador de cisnes do Reino Unido.

Veja na galeria de fotos algumas das profissões mais inusitadas do mundo:

  • Entregador de marmita

    País: Índia

    Os dabbawalas, como são conhecidos, recolhem marmitas com comida recém-preparada das casas dos trabalhadores e estudantes e entregam-nas individualmente em seus locais de trabalho e escolas. Mais tarde, eles retornam as marmitas vazias para suas residências. O serviço é ininterrupto e continua mesmo com condições climáticas ruins.

    Eles não são empregados, mas trabalham por conta própria como empreendedores. São todos acionistas em um trust da profissão. Aproximadamente 5.000 dabbawalas cobrem uma área de 70 km² ao redor da cidade de Mumbai e fazem cerca de 400.000 transações todos os dias.

    Todos os dabbawalas têm vários tipos de números, cores e outros símbolos para se diferenciarem e, assim, identificar onde entregar uma marmita específica. Sua eficiência é impressionante: apenas um erro em cerca de 8 milhões de entregas.

    A maior parte desses trabalhadores é analfabeta ou possui um baixo nível de educação. O trabalho necessita basicamente de mão-de-obra, mas, recentemente, eles começaram a receber pedidos de entrega via SMS.

    Quando o príncipe Charles, do Reino Unido, visitou os dabbawalas durante sua estadia na Índia, ele teve que adequar-se à agenda de entregas porque a organização das entregas é muito precisa para permitir flexibilidade. Cursos de administração, universidades e empresas de todo o mundo convidam os dabbawalas para dar palestras sobre gestão.

  • Convidado de casamentos de aluguel

    País: Índia

    Nos casamentos indianos, o número de convidados do evento influencia no prestígio social. Para prevenir um constrangimento, os noivos contratam convidados de agências que são informados sobre a história da família e fingem ser amigos antigos de quem está casando.

  • País: Hong Kong

    Professor popstar

    Professor popstar

    Em Hong Kong, há alguns professores que são tratados como celebridades e ganham de US$ 1,5 milhão a US$ 3 milhões por ano. Além da qualificação acadêmica, eles precisam ter muito carisma. Seus rostos estão em todos os locais da cidade: estampados nos ônibus e letreiros como popstars.

    Eles gastam cerca de US$ 100.000 de investimentos em propaganda por ano. Para os pais dos alunos, é um investimento em seu futuro. Eles normalmente são vistos dirigindo Lamborghinis.

  • Homem-macaco

    País: Índia

    Nos últimos tempos, a população de macacos cresceu exponencialmente em Nova Deli e os animais invadem as casas e importunam as pessoas nas ruas. Eis que surgem os homens-macaco para afugentar os animais no centro da cidade.

    Após muitas queixas e casos de raiva, a administração municipal contratou algumas pessoas de castas inferiores por um salário de cerca de US$ 100 por mês para espantar os macacos das ruas. São quarenta contratados que devem manter a ameaça dos animais sob controle e expulsa-los para longe.

  • Cortador de presunto

    País: Espanha

    Ser um cortador de presunto curado é um trabalho específico na Espanha. O jámon serrano, um tipo de presunto de porco curado seco é uma iguaria em partes do sul da Europa.

    O presunto tem um gosto melhor quando é cortado em fatias finas por um profissional. Eles são tão populares e numerosos e têm uma associação que promove festival e competições. Cortar um presunto de forma precisa não é fácil, além de ser um trabalho cansativo cortar 7 kg de presunto por horas.

  • Fiscal de número de placas de carro

    País: Irã

    As autoridades de tráfego de Teerã estabeleceram restrições para a quantidade de carros nas vias com o intuito de diminuir a poluição e o congestionamento no centro da cidade. O sistema funciona por meio de um rodízio: carros com placas terminadas em números pares são restritas em um dia e no dia seguinte são as placas com números ímpares.

    Desde que esse sistema foi adotado, uma nova profissão surgiu: o fiscal de número de placas de carro. As pessoas são pagas para andar atrás dos carros para que as câmeras nas vias não possam capturar o número da placa quando o motorista está em uma área de tráfego restrito.

  • Contador de cisnes

    País: Reino Unido

    No Reino Unido, uma das profissões mais excêntricas é a de contador de cisnes. Ela consiste num censo anual de cisnes que data do século XII, quando a Coroa reivindicou a posse de todos os cisnes no rio Tâmisa.

    Os profissionais marcam os cisnes para ajudar na proteção e conservação dos animais.

  • Empurradores do metrô

    País: Japão

    Acha que o metrô de São Paulo está além da conta? No Japão, especialmente em Tóquio, os metrôs são lotados. Os empurradores têm, basicamente, o trabalho de empurrar os usuários para dentro do trem para que as portas possam se fechar.

Entregador de marmita

País: Índia

Os dabbawalas, como são conhecidos, recolhem marmitas com comida recém-preparada das casas dos trabalhadores e estudantes e entregam-nas individualmente em seus locais de trabalho e escolas. Mais tarde, eles retornam as marmitas vazias para suas residências. O serviço é ininterrupto e continua mesmo com condições climáticas ruins.

Eles não são empregados, mas trabalham por conta própria como empreendedores. São todos acionistas em um trust da profissão. Aproximadamente 5.000 dabbawalas cobrem uma área de 70 km² ao redor da cidade de Mumbai e fazem cerca de 400.000 transações todos os dias.

Todos os dabbawalas têm vários tipos de números, cores e outros símbolos para se diferenciarem e, assim, identificar onde entregar uma marmita específica. Sua eficiência é impressionante: apenas um erro em cerca de 8 milhões de entregas.

A maior parte desses trabalhadores é analfabeta ou possui um baixo nível de educação. O trabalho necessita basicamente de mão-de-obra, mas, recentemente, eles começaram a receber pedidos de entrega via SMS.

Quando o príncipe Charles, do Reino Unido, visitou os dabbawalas durante sua estadia na Índia, ele teve que adequar-se à agenda de entregas porque a organização das entregas é muito precisa para permitir flexibilidade. Cursos de administração, universidades e empresas de todo o mundo convidam os dabbawalas para dar palestras sobre gestão.

Comentários
Topo