Fotos

Rimowa lança réplica do primeiro avião de alumínio do mundo

A marca de malas alemã Rimowa anunciou nesta segunda-feira (20) sua réplica do primeiro avião comercial todo de metal do mundo, o Junkers F13, em Oshkosh, em Wisconsin, nos Estados Unidos. O modelo foi produzido em alumínio pela primeira vez na Alemanha em 1919 e, até agora, só era encontrado em alguns museus.

“Trabalhamos para isso há muito tempo, estou muito feliz por, depois de tanta dedicação, tudo ter dado tão certo”, afirmou o CEO da marca, Dieter Morszeck, que agradeceu toda a equipe que participou do projeto. Para ele, a réplica é uma herança cultural da história da aviação industrial. A ideia de a produzir surgiu por conta do material do avião, duralumínio, o mesmo das malas da marca.

VEJA TAMBÉM: Avião do futuro comporta até 800 passageiros e é sustentável

A envergadura do Rimowa F13 tem pouco menos de 15 m, enquanto a área de asa tem cerca de 40 m². O modelo tem ainda quase 10 m de comprimento e 3,5 m de altura. Apesar de pequeno, o avião aguenta bem: seu peso máximo para decolagem é de 2.000 kg. Além disso, ele também tem longo alcance. Com o tanque completo, voa até 600 km sem precisar abastecer.

LEIA MAIS: Aerion anuncia jato supersônico de US$ 120 milhões

A apresentação, que aconteceu durante o EEA AirVenture, foi conduzida pela topmodel brasileira Alessandra Ambrosio e pelo modelo alemão Johannes Huebl e contou com um show da cantora Norah Jones para 150 convidados. O EEA AirVenture é o maior evento de aviação do mundo e a Rimowa é um de seus principais patrocinadores.

História

A Rimowa foi fundada em 1898 por Paul Morszeck na Alemanha. Desde então, a marca tornou-se referência mundial no setor de malas de viagem. Em 1937, Richard Morszeck, filho do fundador, lança o primeiro baú em alumínio. Menos de 15 anos depois, em 1950, a empresa apresentou a primeira mala em alumínio com ranhuras, os chamados “grooves”, design que tornou-se símbolo da marca e é referência internacional até hoje.

As inovações não pararam por aí: em 1976, Dieter Morszeck, atual CEO, consegue algo que mudou os rumos da grife e do setor de bagagens: a primeira mala em metal, com peso reduzido e à prova de água.

Veja mais detalhes do avião e do evento na galeria de fotos:

  • Rimowa F13

    Além de mostrar o Rimowa F13, a marca preparou uma edição especial para a ocasião: um avião de alumínio prata com desenhos da aeronave original e com detalhes em couro preto.

  • Apresentação

    A apresentação foi feita em um evento na cidade de Oshkosh, em Wisconsin, nos Estados Unidos. O tema era anos 1920, por causa da data em que o modelo original foi criado, e toda a decoração era da época.

  • Embaixadores

    Os apresentadores, Alessandra Ambrosio e Johannes Huebl, estavam vestidos a caráter.

  • Orgulhoso

    Envolvido no projeto desde o começo, Dieter Morszeck, CEO da Rimowa, posa feliz à frente da réplica.

  • Sonho antigo

    Para Morszeck, criar uma réplica do Junkers F13 é um sonho antigo. “A reconstrução da “mãe” de todos os aviões comerciais é um sonho antigo e eu estou feliz de vê-lo tornar-se realidade”, declara o CEO.

  • Vem mais por aí

    “Eu estou muito ansioso com este avião. Nós iremos construir o F13 em séries para que supra a demanda do mercado”, completa Morszeck

  • Apresentação

    O evento de apresentação foi inteiramente inspirado nos anos 20, época em que o F13 tomava os céus.

  • Música

    A cantora norte-americana Norah Jones foi uma das grandes atrações da noite.

  • Música

    Mas não foi apenas Norah Jones que animou a noite. O evento também contou com uma apresentação musical com dançarinos vestidos a caráter para representar os anos 20.

  • Exclusivo

    150 convidados puderam acompanhar o lançamento do Rimowa F13.

  • Jantar

    Dieter Morszeck janta ao lado da brasileira Alessandra Ambrosio.

  • Jantar

    Johannes Huebl também sentou-se à mesa.

  • Longa conexão

    Há muitas ligações entre Rimowa com o F13. A começar pela origem: as famílias Junkers e Morszeck vêm da região da Renânia, na Alemanha. Além disso, Richard Morszeck usou o duralumínio, tipo de metal resistente, para construir a primeira mala perfeita para regiões tropicais. Quase por necessidade, ele usou o mesmo material que Hugo Junkers para fazer seu avião 30 anos antes.

  • Rimowa F13

    Espera-se que o F13 da Rimowa faça seu primeiro voo em março de 2016 e comece a ser vendido em maio do mesmo ano.

  • Rimowa F13

    A envergadura tem pouco menos de 15 m, enquanto a área de asa tem cerca de 40 m².

  • Rimowa F13

    O F13 tem quase 10 m de comprimento e 3,5 m de altura.

  • Rimowa F13

    O F13 é pequeno, mas aguenta bem: seu peso máximo para decolagem é de 2.000 kg.

  • Rimowa F13

    Além disso, o avião também tem longo alcance. Com o tanque completo, voa até 600 km.

  • Frente

    Elegante, o visor da cabine de comando lembra antigos óculos de aviadores.

  • Hélice

    Extinta na aviação moderna, a hélice não é apenas um charme no F13, é essencial para o voo.

  • Cabine

    A cabine de comando segue o mesmo padrão dos aviões alemães do século passado.

  • Interior

    O Rimowa F13 tem quatro lugares para passageiros, além dos dois dos pilotos.

  • Projeto

    Ao todo, a Rimowa dedicou 9.000 horas de trabalho para construir o F13.

  • Projeto

    O CEO Dieter Morszeck em frente ao projeto do avião.

  • Projeto

    O avião é feito de 2.600 partes individuais presas por 35.000 rebites.

  • Projeto

    Cerca de 60 kg de tinta foram usados para pintar o avião.

  • Empresa familiar

    A Rimowa é uma empresa familiar. Fundada por Paul Morszeck, o nome surgiu em referência a seu filho Richard, que depois comandou a companhia. Rimowa vem de RIchard MOrszeck WArenzeichen.

Rimowa F13

Além de mostrar o Rimowa F13, a marca preparou uma edição especial para a ocasião: um avião de alumínio prata com desenhos da aeronave original e com detalhes em couro preto.

Comentários
Topo