Fotos

7 hotéis de luxo escondidos em Las Vegas

Alguns dos melhores e mais luxuosos hotéis de Las Vegas são desconhecidos de grande parte dos turistas. Isso porque para serem discretas, as hospedagens ficam escondidas do público em geral. É o caso do Mansion, que fica na parte de trás do MGM Grand, um dos maiores hotéis da região. Em quase todos os casos, esse lugares desconhecidos têm um gigante para disfarçar sua presença.

Além do MGM Grand, que tem quatro pequenos hotéis, há outros lugares em Las Vegas que, por trás das grandes fachadas, escondem suas joias. Alguns deles são o Caesars Palace, que tem três, e o Mirage e o Monte Carlo, cada um com dois outros estabelecimentos de hospedagem.

MAIS FOTOS: Hotel Palazzo Margherita, uma exclusiva e luxuosa joia ao sul da Itália

A grande vantagem desses lugares é que eles têm o mesmo nível de sofisticação dos grandes hotéis, mas com tratamento mais personalizado, sem filas ou esperas, seja para a arrumação do quarto ou para conseguir um táxi na porta. Além disso, alguns quartos nas hospedagens menores podem ter um custo benefício melhor do que aqueles localizados em hotéis mais famosos.

Veja na galeria de fotos algumas do hotéis escondidos em Las Vegas:

  • The Mansion – MGM Grand

    O hotel tem uma entrada separada e até um caminho de acesso privado para que não seja notado da rua. Não é possível chegar de táxi ao Mansion já que nenhum dos hóspedes precisa disso: o hotel disponibiliza motoristas com Rolls Royce Phantoms para que as pessoas se locomovam pela cidade. São 29 vilas grandes, cada uma com um mordomo particular. Até mesmo o menor quarto tem sala de jantar, obras de arte e cortinas automáticas. Além disso, todas tem piscina, banheira de hidromassagem, cozinha, bar, lareira, academia, piano e mais.

    No Mansion os restaurantes não têm cardápios: o chef prepara o prato que o hóspede quiser. Também não há serviço de quarto, porque o mordomo, que fica à disposição o dia todo, dá um jeito de conseguir tudo que for pedido.

    Para passar uma noite no quarto mais simples o hóspede terá que desembolsar US$ 5.000.

  • Hotel 32 – Monte Carlo

    Depois que um incêndio arruinou a cobertura do Monte Carlo, a MGM Resorts resolveu transformar o 32º andar em um hotel boutique, com 50 estúdios e suítes. O preço é acessível: por noite, o quarto mais barato sai por US$ 250, o que inclui uma limusine para pegar os hóspedes no aeroporto e levá-los de volta, cardápio diverso, máquina de café no quarto e mais.

  • Villas – The Mirage

    O Mirage é um dos hotéis mais famosos de Las Vegas e tem 3.044 quartos. Entre eles, 14 são na parte desconhecida doempreendimento. As vilas só abriram para o público há dois anos. Antes, a área era apenas para convidados. Os quartos de luxo ficam em um espaço aberto, cada um tem um mordomo particular e as roupas de cama são de algodão egípcio e seda. Todos têm controle de luz, televisão e sistema de música sem fio, além de iMac e iPad. As vilas têm pátio, piscina, banheira de hidromassagem e sala de jantar privadas.

    Com a área externa, o maior quarto tem, aproximadamente, 650 m². Há sala de estar, de entretenimento e banheiros separados para homens e mulheres. O menor deles, com 250 m², também tem piscina, bar, transporte para ir e voltar do aeroporto, e custa US$ 1.500 por noite.

  • Nobu Hotel – Caesarse Palace

    O Nobu é um espaço zen que fica bem no meio do furacão, no cassino mais badalado de Las Vegas. Com quartos e banheiros grandes e até casa de banhos japonesa, o hotel é um bom escape do agito da cidade. O lugar foi o primeiro criado pelo famoso chef Nobu Matsuhisa e seu parceiro de negócios, Robert DeNiro. No térreo há um restaurante Nobu, que é o único no mundo que serve café da manhã e até o entrega nos quartos. Todos as habitações têm um mini-bar gourmet com saquê Nobu e cervejas japonesas. O melhor do hotel é poder ter acesso a tudo no Ceasars Palace, mas sem muita quantidade de pessoas e quartos ecom serviços melhores.

  • Laurel Collection – Caesars Palace

    Alvo de quatro estrelas de FORBES, o hotel tem entrada particular e um estilo criativo, que foge do convencional. Os quartos, apesar de não serem como os de boutiques, ficam nas torres Augustus e Octavius e são grandes e bem decorados. Outra vantagem do Laurel é que ele tem acesso direto ao Qua Baths & Spa e ao complexo de piscina Garden of the Gods.

  • Skylofts – MGM Grand

    Quando tocaram em Vegas, os Rollings Stones ficaram no Skylofts. Se o Mansion está em primeiro lugar entre os hotéis escondidos, o Skylofts é o segundo, e também é dentro do MGM Grand. Assim como o Hotel 32, a hospedagem fica na cobertura, no 29º andar. Todos os quartos são duplex e muito luxuosos, mas se parecem com apartamentos.

    São 51 quartos com, no mínimo, 140 m², todos com design de Tony Chi. O número de suítes varia entre uma e três. Muito tecnológicos, todos os quartos têm sistema de home theater, mesa de bilhar, banheira de hidromassagem, acesso exclusivo aos restaurante do MGM e mais. O preço mínimo para ficar no hotel é de US$ 700.

    Os hóspedes têm transporte do aeroporto, que pode ser tanto com limusine quanto com Rolls Royce Phantom.

  • The Signature – MGM Grand

    Esse não é só um hotel dentro de outro, mas um complexo de condomínios que se conecta ao MGM Grand por escadas. As suítes residenciais têm piscina, restaurante e cozinha. O Signature tem acesso a todos os restaurantes, lojas e atividades do resort, mas com a possibilidade de fugir disso tudo. O menor valor para se hospedar no local é US$ 100.

The Mansion – MGM Grand

O hotel tem uma entrada separada e até um caminho de acesso privado para que não seja notado da rua. Não é possível chegar de táxi ao Mansion já que nenhum dos hóspedes precisa disso: o hotel disponibiliza motoristas com Rolls Royce Phantoms para que as pessoas se locomovam pela cidade. São 29 vilas grandes, cada uma com um mordomo particular. Até mesmo o menor quarto tem sala de jantar, obras de arte e cortinas automáticas. Além disso, todas tem piscina, banheira de hidromassagem, cozinha, bar, lareira, academia, piano e mais.

No Mansion os restaurantes não têm cardápios: o chef prepara o prato que o hóspede quiser. Também não há serviço de quarto, porque o mordomo, que fica à disposição o dia todo, dá um jeito de conseguir tudo que for pedido.

Para passar uma noite no quarto mais simples o hóspede terá que desembolsar US$ 5.000.

Comentários
Topo