Fotos

10 dicas para fazer seu negócio crescer na crise

Com a atual situação econômica em que o país se encontra, muitos empresários e empreendedores começam a se questionar sobre como manter seus negócios de pé sem prejudicar seus resultados em curto e longo prazos. Em tempos de vacas magras, é preciso que as empresas repensem estratégias para desenvolver meios de superar as altas taxas de inflação do governo, as variáveis de juros bancários e os momentos de estagnação de investimentos, sem precisar agir por impulso e fechar suas portas ao mercado nacional.

NEGÓCIOS:Comércio eletrônico brasileiro vence crise e crescerá neste ano

De acordo com Fábio Coimbra, coordenador do MBA em Gestão de Riscos e Compliance da FECAP e doutor em administração pela USP, o Brasil vive hoje um momento muito delicado, capaz de englobar não só uma, mas diversas crises socioeconômicas. “As incertezas políticas vêm criando uma volatilidade e insegurança econômica cada vez maior, principalmente em pequenas e médias empresas, que possuem menor capacidade de resiliência em situações de crise”, explica.

LISTA: 15 países mais preparados para lidar com mudanças

No entanto, segundo o especialista, a crise também pode ser sinônimo de novas oportunidades de experiência e gestão empresarial. “Estamos vivendo uma situação extremamente complicada e delicada, mas, ao mesmo tempo, isso faz com que muitos profissionais percebam que este também pode ser o momento de tentar buscar novas oportunidades de crescimento”, afirmou Coimbra.

Veja na galeria de fotos dez dicas para ajudar novos e antigos empresários a manterem seus negócios de pé em meio à atual crise econômica do país:

  • Seja proativo

    Uma estratégia bem definida deve ser o ponto de partida de uma empresa que queira crescer no mercado, mas para isso acontecer, é preciso que os empresários sejam proativos e busquem por novas oportunidades no mercado. Segundo Coimbra, as empresas devem procurar se adaptar à atual situação econômica do Brasil, seja por meio da renegociação de dívidas ou de correr atrás de novos investidores e projetos que as ajudem a obter bons resultados. “Os empresários não podem esperar que o mercado melhore para começarem a agir”, afirma o especialista.

  • Saiba enxergar novas oportunidades

    Em épocas de crise, muitas empresas costumam fazer cortes de gastos e esperam que o futuro do mercado determine quais serão os próximos passos da corporação. No entanto, segundo Fábio Yamamoto, sócio da consultoria corporativa TIEX, é preciso que as empresas se atentem a uma postura positiva de visão de futuro e, a partir disso, invistam na implementação de práticas de gestão para definir estratégias que as façam enxergar sua capacidade de inovar e se destacar em meio aos concorrentes.

    De acordo com o empresário, as crises têm sempre dois lados. “Mesmo que nesses períodos de instabilidade econômica os investimentos financeiros sejam reduzidos, eles também são capazes de gerar novas oportunidades negócios e de autoconhecimento da empresa ao se deparar com situações difíceis.”

  • Adapte-se

    Possuir profissionais qualificados e processos eficazes é fundamental para que as empresas sobrevivam em momentos de crise econômica. De acordo com Samuel Lopes, também sócio da consultoria corporativa TIEX, como o mercado não é estático, é preciso que os empresários também não sejam e saibam se adaptar a diferentes tipos de situação, com investimentos que priorizem sistemas e processos flexíveis, capazes de se adaptar ao mercado onde estão inseridos.

  • Faça ajustes em gestão e logística

    Quando o assunto é crise econômica, muitos empresários acabam se preocupando muito com o seu ambiente interno e esquecendo do que realmente está acontecendo com o mercado onde estão inseridos. De acordo com o consultor e doutor nas áreas de administração e estratégia empresarial Edmir Kuazaqui, é preciso fazer ajustes em gestão e logística para conseguir achar novas alternativas e investir em novos projetos.

    “As empresas estão investindo cada vez mais em corte de gastos de forma preventiva, mas um empreendedor não pode esquecer de que é o mercado quem gera a receita final. Portanto, o primeiro caminho é se dedicar às estratégias de gestão que resultem em melhores vendas”, explica Kuazaqui. Em vez de tentar diminuir efetivamente o dinheiro gasto dentro da própria corporação, os empresários que querem desenvolver ou manter seus negócios lucrativos, precisam fazer ajustes nas áreas de gestão e logística e, com isso, encontrar novas formas de oferecer serviços e produtos que façam com que as corporações melhorem a relação com seus clientes.

  • Defina estratégias claras

    Em certos negócios empresariais, algumas ideias de fazer com que uma empresa seja reconhecida no mercado muitas vezes não saem do papel, pela falta de clareza com que elas são apresentadas. De acordo com Coimbra, é preciso que os empresários invistam na definição clara de estratégias para enxergar todas as competências que as corporações possuem para se destacar no mercado, especialmente em épocas de crise.

    Além disso, o especialista também acredita, que “definir planos claros ajuda os donos de empresas a não perderem o foco e buscarem investimentos que estejam alinhados com as suas competências e cultura organizacional.”

  • Não deixe de investir em pesquisas de mercado

    Muitas vezes, em épocas de crise, as empresas acabam tomando ações preventivas de corte de gastos e se esquecem de investir em análises de mercado e desenvolvimento para encontrar meios de se destacar entre os seus concorrentes e se adaptar à situação econômica ruim do país.

    De acordo com Kuazaqui, os Estados Unidos possuem um mercado que lida melhor em situações de crise porque a nação investe parte de suas verbas em pesquisas de mercado e desenvolvimento, optando por diminuir o investimento de capital em promoções e descontos de vendas. “Enquanto isso, o que muitas vezes acontece no Brasil é o inverso, onde os empresários se apegam a lógicas e estratégias de curto prazo sem se preocuparem com futuras consequências.”

  • Organize-se e defina quais são as prioridades do seu negócio

    É preciso que empreendedores sejam organizados para poderem definir quais são as prioridades da empresa. Segundo Coimbra, metas e estratégias claras e bem organizadas ajudam o empresário a entenderem quais clientes, parceiros e produtos sua empresa deve priorizar para garantir que as verbas estejam investidas em setores que gerem valor e resultados lucrativos para o futuro da corporação. “As empresas não podem querer abraçar o mundo e atender seus diferentes públicos da mesma forma. É preciso, antes de tudo, se organizar para definir o que está gerando valor para os negócios e o que demanda menos atenção.”

  • Invista em profissionais motivados

    Muitas vezes os cortes de gastos que os empresários fazem em épocas de crise econômica devem ser analisados com muito cuidado, pois essa estratégia pode não representar a solução ideal para as empresas que querem crescer em momentos de instabilidade financeira.

    De acordo com Lopes, profissionais de qualidade devem ser valorizados como parte da cultura organizacional de cada corporação, pois um funcionário motivado e com perspectiva de crescimento é capaz de resultar em maior eficiência de serviços prestados e, consequentemente irá dar o seu máximo para gerar novos negócios para o lugar em que trabalho. “É fundamental que as empresas invistam em pessoal capacitado que as ajudem a se manter em tempos difíceis”, afirma o empresário.

  • Tenha visão de longo prazo

    Em tempos de instabilidade econômica no país, para manter seus negócios de pé, as empresas costumam pensar em estratégias que as ajudem principalmente à curto prazo, como é o caso das demissões em massa e da estagnação de novos investimentos.

    No entanto, de acordo com Coimbra, esse modelo de negócio pode vir a comprometer o crescimento da corporação à longo prazo. Como é caso das empresas que deixam de investir em capacitação de seus funcionários para cortar gastos imediatos. Para ele, é vital que, em momentos de crise, as empresas não sejam tão imediatistas e entendam os impactos que as ações presentes terão sobre o futuro da corporação.

  • Invista em marketing e networking

    Construir novas relações profissionais e saber enxergar novas oportunidades de parceria pode ser o que está faltando para tornar a sua empresa mais reconhecida no mercado em que atua.

    De acordo com Guilherme Camargo, ex-gerente geral da divisão de games da Microsoft e atual CEO da desenvolvedora tecnológica Sioux, desde que a sua empresa de desenvolvimento tecnológico foi criada, há dois anos, seus bons resultados se dão não apenas pela expansão da corporação em novos campos de atuação, mas ao investimento no marketing e em redes de contato para que a sua marca alcance lugar de destaque no mercado e traga novas receitas lucrativas para dentro da corporação. “Ao invés de nos restringirmos às áreas de tecnologia e RH, nós começamos a enxergar outras oportunidades de negócios por meio da comunicação com novos contatos e por estratégias de marketing relacionadas aos nossos produtos e serviços.”

Seja proativo

Uma estratégia bem definida deve ser o ponto de partida de uma empresa que queira crescer no mercado, mas para isso acontecer, é preciso que os empresários sejam proativos e busquem por novas oportunidades no mercado. Segundo Coimbra, as empresas devem procurar se adaptar à atual situação econômica do Brasil, seja por meio da renegociação de dívidas ou de correr atrás de novos investidores e projetos que as ajudem a obter bons resultados. “Os empresários não podem esperar que o mercado melhore para começarem a agir”, afirma o especialista.

Comentários
Topo