Fotos

10 dicas para lidar com diferença de gerações no trabalho

Atualmente é possível encontrar, em vários ambientes de trabalho, até quatro gerações radicalmente diferentes juntas: veteranos (nascidos antes de 1946), baby boomers (1946-1964), X (1965-1979) e Y (1980-2000). Isso pode ser uma grande fonte de problemas, já que essas pessoas cresceram em épocas muito distintas e, por isso, têm valores e estilos de comunicação diferentes e, muitas vezes, até conflitantes.

LEIA TAMBÉM: Equilíbrio entre vida pessoal e profissional é prioridade para jovens em países emergentes

Dana Brownlee, tutora corporativa e presidente da empresa de capacitação profissional Professionalism Matters, sugere algumas atitudes para evitar que essas diferenças gerem conflitos. Tentar chegar a um meio termo e estar disposto a ensinar e aprender são apenas algumas delas.

SAIBA MAIS: Como deixar seu legado no trabalho

Veja, na galeria de fotos, dez dicas para evitar o conflito de gerações:

  • Combine formalidade e atualidade

    “Há alguns anos, os ambientes de trabalho eram muito mais formais”, explica Dana. “Agora, são muito mais casuais e coloquiais.” No entanto, a formalidade da velha guarda e a informalidade moderna podem causar choques culturais As gerações mais antigas frequentemente sentem que as pessoas mais novas passam do limite, seja ao escrever e-mails a clientes e colegas de trabalho como se estivessem mandando mensagens de texto, seja na hora de dedicar tempo para checar a gramática e a ortografia.

    Dana aconselha todos os funcionários a refletirem a formalidade na comunicação. Ainda mais importante: ela recomenda que supervisores estabeleçam regras claras para o que é esperado.

  • Use diversos meios de comunicação

    Enquanto veteranos e baby boomers preferem conversar pessoalmente ou por telefone, a Geração Y prefere está mais predisposta a usar ferramentas de texto, como e-mails ou mensagens instantâneas. Focar-se em apenas uma delas pode alienar quem prefere outras. Estar confortável com cada meio e entender como os outros preferem se comunicar cria equilíbrio.

  • Individualize a comunicação

    “A melhor maneira de se comunicar entre gerações é individualizar a comunicação e descobrir o que funciona melhor para cada pessoa”, diz Dana. Em vez de assumir que o seu jeito é o melhor ou generalizar de acordo com as idades, tente entender como cada pessoa gosta de se comunicar. Alguém frequentemente vem até a sua mesa para falar pessoalmente? Outro responde por e-mail em vez de retornar sua chamada? Entenda as preferências individuais e tente se adaptar a isso. Se você não conseguir descobrir, pergunte.

  • Entenda as diferenças de valores

    Valores fundamentais podem variar radicalmente entre gerações. Veteranos e baby boomers tendem a sentir que devem fazer qualquer coisa que seja necessária para o trabalho, diz Dana. Por outro lado, as gerações X e Y normalmente tentam alinhar o trabalho a seus estilos de vida e valores. As gerações antigas podem ter a impressão de que os mais novos são desleais e não têm muita ética no trabalho. Entretanto, no cenário atual de aposentadorias, pensões e demissões em massa, os jovens sentem que precisam prestar mais atenção em seus próprios interesses em vez de dar suas vidas para a empresa. Entender as diferenças de valores pode ajudar a entender o outro, diz Dana.

  • Conheça os fatores motivacionais

    Enquanto os mais velhos tendem a ser motivados pelo trabalho em si, pessoas mais novas frequentemente buscam mais orientação, respostas e reconhecimento, diz Dana. Isso pode causar mal-entendidos. Funcionários mais velhos pensam que o grupo mais jovem é “carente” ou que requer muita atenção, enquanto os colaboradores mais jovens podem se sentir pouco apreciados. “A solução está dos dois lados”, diz ela. “Líderes precisam perceber o quão importante é o reconhecimento e os jovens precisam perceber que não serão louvados a todo momento.”

    OU ENTÃO: 5 maneiras de dar feedbacks a funcionários jovens

  • Pergunte, não assuma

    Muitas vezes, os dois grupos generalizam um ao outro e assumem más intenções em vez de perguntar o que devem fazer para chegar a um meio termo. “Cada grupo pensa que é um problema para o outro”, diz Dana. “A responsabilidade é, na verdade, mútua.”

  • Esteja disposto a aprender

    Dana diz que as gerações antigas podem se adaptar caso estejam dispostas a aprender. “As pessoas tendem a evitar o desconhecido”, diz ela. Em vez disso, se envolva. Ela aconselha entrar em redes sociais ou em um curso de programação para ganhar mais conhecimento e confiança para usar ferramentas novas.

  • Esteja disposto a ensinar

    Cada geração pode aprender com a outra, diz Dana. Ofereça ajuda. Trabalhadores mais velhos podem oferecer seu vasto conhecimento e experiência sobre a indústria, por exemplo. Trabalhadores mais novos podem ensinar sobre cultura pop e tendências tecnológicas.

  • Esteja consciente das diferenças

    “A tendência natural, quando pessoas de gerações diferentes trabalham juntas, é não falar sobre as diferenças”, diz Dana. Porém, evitar esse assunto apenas fortalece a barreira geracional. A especialista encoraja funcionários a falarem sobre suas diferenças de forma clara.

  • Não leve para o pessoal

    Em vez de ficar frustrado ou tomar falhas de comunicação como um sinal de desrespeito, Dana aconselha analisar os desafios de comunicação.

Combine formalidade e atualidade

“Há alguns anos, os ambientes de trabalho eram muito mais formais”, explica Dana. “Agora, são muito mais casuais e coloquiais.” No entanto, a formalidade da velha guarda e a informalidade moderna podem causar choques culturais As gerações mais antigas frequentemente sentem que as pessoas mais novas passam do limite, seja ao escrever e-mails a clientes e colegas de trabalho como se estivessem mandando mensagens de texto, seja na hora de dedicar tempo para checar a gramática e a ortografia.

Dana aconselha todos os funcionários a refletirem a formalidade na comunicação. Ainda mais importante: ela recomenda que supervisores estabeleçam regras claras para o que é esperado.

Comentários
Topo