Fotos

4 palavras que devem ser evitadas no ambiente de trabalho (e como substituí-las)

Se você acredita ter facilidade em se comunicar com as pessoas, mas percebe que os seus colegas de trabalho, constantemente, se sentem incomodados ou assustados com algumas das coisas que você fala, você deve tomar mais cuidado com certas palavras que usa ao se dirigir a esses profissionais.

DICAS: 10 dicas para melhorar a sua relação com colegas de trabalho

Segundo a consultora de carreiras Sara Maccord, não existem termos proibidos, mas, ainda assim, é preciso ficar atento para que os seus requerimentos e sugestões não sejam mal interpretados pela sua equipe de trabalho.

VEJA TAMBÉM: 10 coisas a se fazer quando você odeia o seu trabalho

Para isso, a especialista reuniu uma lista de quatro palavras que devem ser evitadas por profissionais durante o expediente, e como substituí-las. Veja abaixo:

  • “Exceto”

    O dicionário descreve a palavra “exceto” como uma preposição usada para excluir algo que não pertence ao todo.

    Para Sara Mccord, o termo é capaz de ser tão mal interpretado por terceiros que poderia ser substituído pela expressão “tão perto, e logo, tão errado”.

    Segundo a especialista, quando alguém começa uma frase trazendo alguma boa notícia e finaliza com a palavra “exceto”, a pessoa que está ouvindo logo irá relacionar o que está sendo dito a um desastre.

    Para evitar esse tipo de confusão, Sara sugere que você inverta a ordem da frase e comece a sentença de forma sutil pelo “ponto negativo”. Por exemplo, ao invés de dizer “esse texto está bom, exceto pelo último parágrafo”, diga: “O texto estaria ainda melhor se não fosse pelo último parágrafo, mas tirando isso está bom”.

  • “Problema”

    Às vezes, alguns acontecimentos do nosso dia a dia fazem com que nós lidemos com dificuldades, aparentemente, impossíveis de se lidar. Porém, quando se está entre colegas de trabalho é preciso tomar muito cuidado com o uso do termo “problema”.

    Para Sara, a palavra pode assustar as pessoas e fazer um inconveniente parecer algo maior e pior do que de fato é.

    Portanto, a especialista recomenda que o termo seja usado apenas quando se tratar de emergências. “Para solucionar determinado obstáculo, peça por novas ideias e possíveis soluções que poderiam ajudar nas suas dificuldades”, sugere.

  • “Urgente”

    Quando se tem pouco tempo e a pressão é grande, “urgência” é um termo capaz de produzir pânico nas pessoas.

    De acordo com Sara, a palavra “urgente” pode não apenas assustar os seus colegas de trabalho, como desconcentrá-los e intimidá-los.

    Portanto, a especialista recomenda que, principalmente, quando se trata de recados via e-mail e outros meios de comunicação digital, você deve definir o prazo de determinada tarefa, ao invés de dizer que se ela terá de ser feita com emergência. “Utilize ‘para hoje’ ou ‘assim que possível’ (ASAP), para substituir o termo”, afirma.

  • “Espera”

    Se alguém gritar “espera!” no seu ambiente de trabalho, você, provavelmente, vai parar tudo o que estiver fazendo, mesmo que o comando não seja direcionado a você.

    De acordo com Sara, isso acontece porque a palavra “espera” é entendida como uma ordem pelas pessoas quando elas estão prestes a cometer um erro grave. Ou seja, a não ser que você queira fazer o seu colega parar tudo o que está fazendo e escutar o que você tem a dizer, seja mais sutil na escolha das palavras.

    Para a especialista, substituir o “espera” por “você tem um momento?” pode ser uma boa solução para não assustar seus colegas de trabalho.

“Exceto”

O dicionário descreve a palavra “exceto” como uma preposição usada para excluir algo que não pertence ao todo.

Para Sara Mccord, o termo é capaz de ser tão mal interpretado por terceiros que poderia ser substituído pela expressão “tão perto, e logo, tão errado”.

Segundo a especialista, quando alguém começa uma frase trazendo alguma boa notícia e finaliza com a palavra “exceto”, a pessoa que está ouvindo logo irá relacionar o que está sendo dito a um desastre.

Para evitar esse tipo de confusão, Sara sugere que você inverta a ordem da frase e comece a sentença de forma sutil pelo “ponto negativo”. Por exemplo, ao invés de dizer “esse texto está bom, exceto pelo último parágrafo”, diga: “O texto estaria ainda melhor se não fosse pelo último parágrafo, mas tirando isso está bom”.

Comentários
Topo