Fotos

5 dicas para ser um multimilionário

Tornar-se multimilionário é o sonho de muitas pessoas. Mas, como você deve saber, não é uma tarefa fácil. Por outro lado, também não é impossível. Foi esta a dúvida de um jovem que, aos 19 anos, foi ao fórum de perguntas Quora e lançou o seguinte questionamento: “Tenho 19 anos e quero ser um multimilionário. Não tenho experiência profissional, trabalho ou dinheiro. Quero começar meu próprio negócio. Qual é uma boa área para conseguir isso?”

Entre as quase 80 respostas enviadas até então, a de Adam Leffert, empresário da área de tecnologia, foi a que mais chamoua atenção. Ele determinou, para exemplificar, US$ 5 milhões como patamar para “muitos milhões”.

VEJA TAMBÉM: 7 coisas que todos os milionários fazem no seu dia a dia

“Para ganhar US$ 5 milhões, é necessário gerar US$ 50 milhões de valor. Isso não significa criar algo que você sinta que deva valer US$ 50 milhões. Isso significa algo pelo que as pessoas irão de fato abrir suas carteiras e pagar R$ 50 milhões”, explica o empresário norte-americano. “Provavelmente, não serão cinco pessoas pagando US$ 10 milhões cada. Talvez sejam 50 milhões de pessoas pagando US$ 1.”

Ele usa como exemplo um jogador de beisebol que ganha US$ 5 milhões por ano. “Quanto dinheiro ele traz aos negócios de outras pessoas ligadas ao esporte (venda de ingressos, publicidade, camisetas etc.)?”.

Segundo Leffert, para chegar à reposta é preciso considerar cinco passos. Veja na galeria de fotos:

  • Não fique obcecado pelo “faça o que você ama”

    Em seu livro “So Good They Cant’t Ignore You” (inédito no Brasil), Cal Newport explica muito bem por que “fazer o que você ama” é um conselho equivocado. Você não terá certeza sobre o que ama de verdade até estar muito envolvido nisso e, depois, pode ser difícil mudar de campo. Um caminho mais aconselhável é encontrar o equilíbrio entre o que você ama e o que as pessoas querem.

  • Saiba o que os outros querem comprar

    Se você está tentando vender algo que você ama mas que ninguém quer comprar, você será miserável.

  • Descubra o que você pode fornecer

    Comece identificando o que as pessoas mais querem e, depois, faça um recorte para as coisas que você pode fornecer. Isso não significa as coisas que você tem. Não significa os seus talentos. São coisas que você pode fornecer. A padaria me vende pães. Eu não me importo de onde eles vêm, desde que estejam lá, disponíveis. Eu não me importo com os seus talentos e sonhos.

  • Saiba quanto as pessoas estão dispostas a pagar

    Se você se recusa a começar com o que as outras pessoas querem, comece com todas as coisas que você ama e, depois, priorize de acordo com quanto as outras pessoas estão dispostas a pagar por elas.

  • Não ignore oferta e demanda

    É importante conhecer a proporção entre a oferta e a demanda por aquilo que você quer vender. A oferta de pessoas que amam atuar, cantar, ser famosas etc. é muito maior do que a demanda. Então, a não ser que você ganhe na loteria da fama, é provável que passe por um período difícil perseguindo esses “sonhos”.

Não fique obcecado pelo “faça o que você ama”

Em seu livro “So Good They Cant’t Ignore You” (inédito no Brasil), Cal Newport explica muito bem por que “fazer o que você ama” é um conselho equivocado. Você não terá certeza sobre o que ama de verdade até estar muito envolvido nisso e, depois, pode ser difícil mudar de campo. Um caminho mais aconselhável é encontrar o equilíbrio entre o que você ama e o que as pessoas querem.

Comentários
Topo