Fotos

Como fazer seu food truck virar um sucesso

Assim como o número de startups está aumentando no mercado, a moda dos food trucks tem atraído cada vez mais empreendedores no Brasil e no mundo. A tendência é fácil de observar nos eventos gastronômicos e espaços públicos por onde, constantemente, se espalham esses restaurantes móveis.

VEJA TAMBÉM: Como trabalham os melhores vendedores

Roy Choi, fundador da empresa norte-americana Kogi Korean BBQ, referência em rede de food trucks da Califórnia, nos Estados Unidos, reuniu algumas estratégias para ajudar profissionais que trabalham no setor bilionário de “caminhões de comida”.

FOTOS: 4 hábitos ruins praticados por donos de pequenas empresas

Choi, além de empresário, é chef de cozinha e acredita que para desenvolver um negócio no setor é preciso investir em quatro pontos fundamentais:

– Alinhamento entre equipe, produto, cliente e ambiente de mercado;
– Eficiência ao otimizar tempo, conseguir resultados monetários e adquirir experiência;
– Colocar as estratégias em perspectiva;
– Investir em uma cultura organizacional da empresa.

LISTA: 10 empresas mais inovadoras do Brasil em 2015

Veja três exemplos práticos de como fazer o seu food truck ser bem-sucedido:

  • Alinhe a sua visão de negócios à realidade dos seus clientes

    Como um bom empreendedor, Choi sempre sonhou em espalhar seus food trucks por Los Angeles. Mas, ao notar que os moradores da cidade vivem presos à constante correria e ao trânsito caótico, em vez de fazer com que os consumidores fossem atrás de seus caminhões, ele pensou que seria mais eficaz se a sua comida fosse até as pessoas.

    Para isso, o chef colocou seus food trucks para percorrer alguns dos pontos mais agitados da cidade, em diferentes horas do dia, para entregar refeições às pessoas que buscam por uma comida prática e saborosa.

    Entre outros locais, Choi estabeleceu alguns de seus caminhões em frente a casas noturnas e, além disso, oferece comida aos seguranças dos estabelecimentos, que, em consequência disso, recomendam o restaurante móvel ao público que sai das boates.

    A estratégia deu certo e, ao alinhar a sua visão de negócios à realidade de seus clientes, o empresário sente que agiu de forma certa. “Nós não conseguimos melhorar o trânsito terrível da cidade, mas, pelo menos, agora sabemos que é possível reunir consumidores a qualquer hora e em qualquer lugar”, explica Choi.

  • Seja uma empresa familiar, mas ofereça produtos diferenciados

    Para criar refeições coreanas adaptadas de acordo com os paladares de seus clientes locais, Choi criou pratos asiáticos que trazem alguns toques da cozinha mexicana, tão apreciada pelos norte-americanos.

    Apesar de querer manter a sua imagem de empresa familiar, o empresário pensou que deveria unir “tradição e inovação” em uma só marca e, com isso, se diferenciar dos demais restaurantes de comida coreana da região.

    Com pratos que reúnem tacos e massas de preços acessíveis, Choi acredita que foram criadas “combinações de sabores capazes de agradar a todos em vários aspectos”.

  • Invista na sua cultura como você investe no seu produto

    Com diversos restaurantes de tacos espalhados por Los Angeles, a variedade de pratos que Choi vinha trazendo em seus cardápios não era suficiente para provar o valor de sua marca. Era preciso algo mais.

    Com isso, junto à sua equipe, o empresário investiu grande parte de seu tempo para associar seus food trucks a fortes aspectos culturais da cidade.

    Para Choi, um restaurante móvel com comidas saborosas e acessíveis não era o suficiente para tornar a sua empresa reconhecida e diferenciada, mas era preciso relacionar o nome da startup com diferentes elementos da cultura local e internacional.

    “Nós investimos tempo em associar a imagem da nossa marca com a cultura local, por meio do nosso suporte e presença constante em shows, exposições e eventos artísticos.”

    Inovador, moderno, multicultural e diferenciado, o Kogi Korean BBQ, se tornou mais que um restaurante móvel. “Pessoas de diferentes origens e classes sociais passaram a reconhecer e apreciar o trabalho que realizamos e, assim, os nossos foodtrucks foram se tornando um dos ícones culturais de Los Angeles. Da combinação de costumes diferentes, a marca construiu a sua própria cultura”, contou Choi.

    Ainda de acordo com o empresário, só no primeiro ano de existência, o Kogi arrecadou alguns milhões de dólares com 2 caminhões vendendo tacos por US$ 2.

    Atualmente a marca possui um negócio que se manteve lucrativo, com quatro food trucks que funcionam diariamente e um restaurante fixo no aeroporto da cidade.

Alinhe a sua visão de negócios à realidade dos seus clientes

Como um bom empreendedor, Choi sempre sonhou em espalhar seus food trucks por Los Angeles. Mas, ao notar que os moradores da cidade vivem presos à constante correria e ao trânsito caótico, em vez de fazer com que os consumidores fossem atrás de seus caminhões, ele pensou que seria mais eficaz se a sua comida fosse até as pessoas.

Para isso, o chef colocou seus food trucks para percorrer alguns dos pontos mais agitados da cidade, em diferentes horas do dia, para entregar refeições às pessoas que buscam por uma comida prática e saborosa.

Entre outros locais, Choi estabeleceu alguns de seus caminhões em frente a casas noturnas e, além disso, oferece comida aos seguranças dos estabelecimentos, que, em consequência disso, recomendam o restaurante móvel ao público que sai das boates.

A estratégia deu certo e, ao alinhar a sua visão de negócios à realidade de seus clientes, o empresário sente que agiu de forma certa. “Nós não conseguimos melhorar o trânsito terrível da cidade, mas, pelo menos, agora sabemos que é possível reunir consumidores a qualquer hora e em qualquer lugar”, explica Choi.

 

Comentários
Topo