Fotos

Diamante é vendido por valor recorde de US$ 1,47 mi em leilão de Londres

Uma pedra colorida rara de uma das mais importantes coleções de joias do mundo foi vendida por quase cinco vezes o teto estimado durante o leilão da Bonhams London Fine Jewellery, na última quinta-feira (24/09), em Londres.

A Hope Spinel de 50,13 quilates foi vendida por US$ 1,47 milhão e superou facilmente os US$ 310.000 esperados. A joia estabeleceu um recorde mundial, já que atingiu a faixa de US$ 30.000 por quilate, quase o dobro do recorde anterior.

VEJA TAMBÉM: Cartier inaugura sua terceira (e maior) boutique no país

A peça octogonal pertencia ao banqueiro londrino Henry Philip Hope, cuja coleção de quase 700 pedras incluía o Hope Diamond (o diamante azul de 45.52 quilates que faz parte da coleção permanente do Museu de História Natural Nacional Smithsonian). Ele manteve a coleção até sua morte em 1839. Faz 98 anos que o Hope Spinel foi oferecido para venda pela primeira vez.

Diversas pedras coloridas e pérolas naturais estavam entre os melhores itens negociados no leilão. Veja algumas na galeria de fotos:

  • A que quebrou o recorde

    A pedra é um diamante rosa, rodeado de brilhantes, em uma base de prata e ouro. A joia pode ser usada como um broche ou pingente. “Era uma pedra preciosa excepcional com uma proveniência especial, que simplesmente não chega ao mercado com muita frequência e, quando chega, é muito requisitada”, disse Jean Ghika, diretor do Bonhams Jewelry na Europa.

    Baseado em sua cor e em seu tamanho, a pedra foi rastreada como sendo de uma das antigas minas Kuh-i-Lai, no Tajiquistão, onde foram encontradas diversas pedras raras. “Estas minas históricas são difíceis de alcançar geograficamente e, no século 20, não foram usadas por questões políticas”, explica Ghika.

  • Pérolas

    Um anel de pérola natural em formato circular, entre diamantes, foi vendido por US$ 315.537.

  • Conjunto de safira

    Um conjunto de colar, anel e brincos encrustados de safiras foi vendido por US$ 315.537. As pedras do colar são cortadas em formato oval, circundadas por diamantes cortados nos formatos pera e brilhante. Toda peça tem um tema floral. As três peças juntas têm um total de 128 quilates em safira e 84,8 quilates de diamantes.

  • Bracelete Suzanne Belperron

    Um bracelete de diamante “Torsade”, feito por Suzanne Belperron por volta de 1932, foi vendido por US$ 251.360. A joia consiste em uma série de diamantes em cortes diferentes, com um total aproximado de 20,7 quilates.

  • Bracelete Cartier

    Um bracelete no estilo Art Decó com diamantes “Tutti Frutti”, da Cartier (Nova York, 1929), foi vendido por US$ 700.599. A tira articulada é encrustada com esmeraldas, rubis e porcelana negra, em cima de um diamante de corte único. A peça tem um peso total de 10 quilates.

A que quebrou o recorde

A pedra é um diamante rosa, rodeado de brilhantes, em uma base de prata e ouro. A joia pode ser usada como um broche ou pingente. “Era uma pedra preciosa excepcional com uma proveniência especial, que simplesmente não chega ao mercado com muita frequência e, quando chega, é muito requisitada”, disse Jean Ghika, diretor do Bonhams Jewelry na Europa.

Baseado em sua cor e em seu tamanho, a pedra foi rastreada como sendo de uma das antigas minas Kuh-i-Lai, no Tajiquistão, onde foram encontradas diversas pedras raras. “Estas minas históricas são difíceis de alcançar geograficamente e, no século 20, não foram usadas por questões políticas”, explica Ghika.

Comentários
Topo