Fotos

Os melhores carros da saga “James Bond”

O aclamado agente secreto James Bond marcou a história do cinema internacional com os seus longas de ação e aventura. Criados pelo escritor Ian Fleming, a partir de 1953, os romances foram adaptados para superproduções cinematográficas que, rapidamente, se tornaram sucesso de bilheteria entre o público mundial.

LIFESTYLE: Bentley e Rolls-Royce lançarão modelos de luxo no Salão de Frankfurt

Além do agente e das famosas Bond Girls, belos automóveis, muitas vezes equipados com ferramentas e armas tecnológicas fictícias, sempre chamaram a atenção ao longo das décadas.

NEGÓCIOS: Toyota investirá US$ 50 milhões em inteligência artificial para carros

Entre as diversas marcas, designs e modelos dos carros apresentados nos clássicos de James Bond estão luxuosos veículos da BMW, Bentley e Aston Martin, que marcaram algumas das principais cenas da saga com seus estilos modernos equipados de munições e utensílios usados pelo agente “com licença para matar”.

Veja na galeria de fotos uma seleção dos modelos automotivos mais icônicos usados na saga “007” pelo espião britânico:

  • Blower Bentley 1930

    No primeiro romance da franquia, o “Cassino Royale”, lançado em 1953, o carro de Bond é um Blower Bentley de 1930, com um motor de 4,5 litros e uma bateria considerada extremamente potente em comparação aos carros da época.

    “Bond dirigia o veículo com firmeza, classe e um prazer quase sensual”, afirmou Ian Fleming, após o lançamento da obra.bra.

  • Aston Martin DB5

    Considerado um dos carros mais populares do agente secreto, o modelo Aston Martin DB5, usado por Bond no filme “007 Contra Goldfinger” (1964) já vinha com equipamentos característicos da saga, como armas, munições e um “assento foguete” que marcaram algumas das principais cenas da obra.

    Em 2010, um dos dois modelos do automóvel usados nas filmagens foi leiloado por mais de US$ 4 milhões (cerca de R$ 6,8 milhões, na época).

  • AMC Hornet

    Em “007: O Homem da Pistola de Ouro” (1974), o veículo que marcou as cenas do filme foi o AMC Hornet, clássico da American Motors Car, conhecido na saga de James Bond por seu design de duas portas e sua incrível capacidade de “salto” durante as fugas do agente.

  • Espirit S1

    Em 1977, o modelo Espirit S1, da Lotus, ficou conhecido no filme “007: O Espião que Me Amava” por sua capacidade de se transformar em um potente submarino durante uma das principais cenas da obra.

    No ano de 2013 um dos veículos usados na produção do filme foi leiloado em Londres, por US$ 997.000 (por volta de R$ 2,2 milhões).

    O comprador do automóvel foi o fundador da marca de carros elétricos Tesla Motors que, após a aquisição do veículo, admitiu ficar desapontado quando viu que a máquina não era capaz de se transformar realmente.

  • Aston Martin Lagonda Limited

    No longa de 1987, o “007: Marcado para a Morte”, Bond dirigiu outro modelo de luxo da fabricante de carros esportivos Aston Martin Lagonda Limited, o conversível “V8 Volante”, que no filme era equipado com mísseis, lasers e foguete – arsenal usado por Bond em suas operações secretas.

  • BMW Z3

    Em “007 Contra GoldenEye”, de 1995, James Bond retorna às telonas interpretado pelo ator irlandês Pierce Brosnan, que, em uma breve cena do filme, dirigiu a elegante BMW Z3, também equipada com um “assento foguete”.

  • Aston Martin DB5

    O mesmo veículo usado no primeiro filme da saga, “Cassino Royale”, interpretado por Daniel Craig, um Aston Martin DB5, passou por uma moderna reforma para ser usado em “007 contra Spectre”, que será lançado nos cinemas do Reino Unido em 26 de outubro deste ano.

    Dez veículos do novo modelo, nomeado de “Aston Martin DB10”, foram desenvolvidos exclusivamente para apróxima obra de Bond. A marca já avisou, no entanto, que o automóvel não será vendido para o público.

Blower Bentley 1930

No primeiro romance da franquia, o “Cassino Royale”, lançado em 1953, o carro de Bond é um Blower Bentley de 1930, com um motor de 4,5 litros e uma bateria considerada extremamente potente em comparação aos carros da época.

“Bond dirigia o veículo com firmeza, classe e um prazer quase sensual”, afirmou Ian Fleming, após o lançamento da obra.bra.

Comentários
Topo