4 maiores desafios de Jack Dorsey como novo CEO do Twitter

Depois de três meses como CEO provisório do Twitter, o cofundador e ex-chefe executivo Jack Dorsey assumirá permanentemente a companhia, informou a rede social nesta segunda-feira (5).

O Twitter aumentou seus negócios com propaganda, apesar da dura competição com o Google e Facebook. Entre abril e junho, a receita da empresa com propaganda cresceu 63% em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a US$ 452 milhões.

VEJA TAMBÉM: Forte no Brasil, Instagram atinge 400 milhões de usuários e passa Twitter

No entanto, os investidores estão cada vez mais impacientes com as tentativas da rede social de atrair mais usuários. Enquanto aproximadamente um bilhão de pessoas em algum momento fizeram uma conta no Twitter, menos de um terço (cerca de 316 milhões) usa o site mensalmente. Além disso, seis milhões desses usuários acessa a rede social pelos celulares, dispositivos que não suportam propagandas. A desaceleração no crescimento do número de usuários não tem sido boa para as ações, que caíram 27% entre o início do ano e o dia 02 de outubro.

LEIA MAIS: Twitter planeja aumentar o limite de 140 caracteres

Todos os olhos estão em Dorsey, que está sob pressão para renovar o serviço e aumentar o valor das ações. Veja na galeria de fotos os quatro maiores desafios que o novo CEO do Twitter deve enfrentar:

  • Reformar o produto

    Tornar o Twitter mais simples e intuitivo é, provavelmente, a forma mais eficiente para a rede social atrair novos usuários. A empresa deve focar tanto nos usuários que se inscreveram no passado e deixaram de usar quanto nos que nunca abriram uma conta. Como disse o próprio Dorsey, os usuários precisam ver valor assim que visitam o site e ele deve ser algo do qual as pessoas dependem diariamente para se informar e se engajar com os acontecimentos.

    Algumas mudanças foram feitas, mas não foi o suficiente para acelerar o crescimento. Agora, a empresa estuda novas atualizações, como ultrapassar o limite de 140 caracteres das mensagens. Outra opção é ter uma plataforma melhor para imagens, como o Instagram.

  • Divulgar o produto

    O Twitter precisa comunicar às pessoas a resposta para a pergunta “por que o Twitter?” e convencer o mercado de que é uma ferramenta necessária. Pela primeira vez, a companhia está trabalhando em uma grande campanha de marketing, que vai ao ar no fim do ano, para promover seu produto para consumidores. A empresa está presa em um ciclo de má fama na imprensa e uma campanha de sucesso pode ser a chave para aumentar a popularidade do site.

    Este recurso pode também ensinar os usuários a se beneficiarem mais da plataforma quando fizerem suas inscrições. Para isso, o Twitter precisa contratar um diretor de marketing (CMO) o mais rápido possível. No momento, é o diretor de finanças (CFO) quem cuida desta área.

  • Aumentar as vendas internacionais

    Investidores geralmente não estão preocupados com a estratégia de monetização do Twitter. No entanto, expandir as vendas internacionais e tornar a rede social preparada para propagandas de produtos disponíveis em todo o mundo é um passo lógico para a companhia. Entre abril e junho, as vendas internacionais do Twitter representavam 36% do total, com um faturamento de US$ 181 milhões, um aumento de 78% em relação ao ano passado.

  • Conquistar o conselho

    Dorsey continuará sendo membro do conselho do Twitter, mas não será mais o presidente. Ele precisa ter certeza de que o conselho o apoia completamente. Investidores querem ver grandes mudanças na companhia. Agora que o conselho escolheu Dorsey, precisa confiar em suas decisões.

Reformar o produto

Tornar o Twitter mais simples e intuitivo é, provavelmente, a forma mais eficiente para a rede social atrair novos usuários. A empresa deve focar tanto nos usuários que se inscreveram no passado e deixaram de usar quanto nos que nunca abriram uma conta. Como disse o próprio Dorsey, os usuários precisam ver valor assim que visitam o site e ele deve ser algo do qual as pessoas dependem diariamente para se informar e se engajar com os acontecimentos.

Algumas mudanças foram feitas, mas não foi o suficiente para acelerar o crescimento. Agora, a empresa estuda novas atualizações, como ultrapassar o limite de 140 caracteres das mensagens. Outra opção é ter uma plataforma melhor para imagens, como o Instagram.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).