Fotos

5 motivos para amar Nassau, nas Bahamas

A capital das Bahamas atrai centenas de visitantes. No entanto, muitos acabam por desfrutar apenas dos luxuosos resorts e das belas praias e esquecem toda riqueza cultural e histórica que o local tem a oferecer.

VEJA TAMBÉM: 10 melhores praias dos Estados Unidos em 2015

Os parques nacionais e os estúdios de arte podem ser tão atrativos quanto as paisagens de Nassau. Basta se propor a conhece-los e deixar se surpreender com os diferentes aspectos sociais que estão incorporados à vida contemporânea de Bahamas.

SAIBA MAIS: 3 boas razões para visitar a Península de Yucatán, no México

Veja algumas dicas para não perder de vista a cultura local:

  • Música

    Para entrar no ritmo tem o Junkanoo, um tipo de carnaval de rua que ocorre próximo ano Natal, no dia 26 de dezembro e no Ano Novo – no primeiro dia de janeiro. A tradicional celebração começou como uma comemoração dos escravos que eram liberados para férias nessas ocasiões.

    Um importante aspecto do desfile é o som. O ” Rake ‘n’ Raspe ” é um significativo estilo musical do local e é possível ouvi-lo nas rádios, nos festivais e até mesmo no aeroporto. A banda mais popular é conhecida como Visage.

  • Arte

    Desde de 1970 o cenário artístico de Nassau tem sido vital não apenas para amplificar a beleza da ilha mas para promover a autenticidade da identidade local. Esse legado está vivo e Nassau é uma das grandes capitais da arte do Caribe. Em 2015 uma estrela local, Lavar Munroe, teve seu trabalho apresentado na Bienal de Veneza.

    O centro internacional Popopstudios de artes visuais é um estúdio de arte independente dedicado à preservação e à promoção da cultura visual alternativa das Bahamas dirigido pelo artista John Cox. Ele sustenta um importante espaço no cenário da arte internacional.

  • Gastronomia

    Conch é um prato tradicional das Bahamas, passível de ser consumido no café da manhã, no almoço ou no jantar. A salada é uma opção leve com diversos ingredientes e que pode ser facilmente encontrada.

  • Clifton Heritage National Park

    O Clifton Heritage National Park é o único parque nacional nas Bahamas que preserva o legado cultural e histórico das primeiras civilizações.

    No local há um cemitério e uma réplica de uma aldeia de escravos além de uma série de programas educacionais com apresentações visuais, passeios, atividades com livros, fotografia e artesanato, que buscam resgatar a história dos antepassados para as gerações presentes e futuras.

  • The Sandals Foundation

    A Fundação Sandals nasceu da rede de resorts Sandals Resorts International. A ideia é desempenhar um papel significativo na vida das comunidades onde atuam em todo o Caribe por meio de uma responsabilidade social corporativa com as famílias das comunidades.

    Nassau é onde acontecem os eventos de captação de recursos que incluem jantares de gala e apresentações de músicos. Os recursos são doados para iniciativas locais que fornecem suporte e educação para mães adolescentes com o intuito de diminuir o índice de gravidez na adolescência.

Música

Para entrar no ritmo tem o Junkanoo, um tipo de carnaval de rua que ocorre próximo ano Natal, no dia 26 de dezembro e no Ano Novo – no primeiro dia de janeiro. A tradicional celebração começou como uma comemoração dos escravos que eram liberados para férias nessas ocasiões.

Um importante aspecto do desfile é o som. O ” Rake ‘n’ Raspe ” é um significativo estilo musical do local e é possível ouvi-lo nas rádios, nos festivais e até mesmo no aeroporto. A banda mais popular é conhecida como Visage.

Comentários
Topo