Fotos

Londres terá moderno complexo de luxo em antiga área da cidade

Com uma piscina de borda infinita no último piso, o novo hotel londrino oferecerá uma vista sobre a usina termoelétrica de Batterse. A proposta foi feita pela construtora e empresa de design Foster + Partners para acompanhar a estrutura histórica da capital.

Leia mais: 6 passeios diferentes e luxuosos em Londres

O complexo terá um hotel com 160 quartos em uma área de 17 hectares. No topo, haverá um terraço com piscina infinita e vista para a termoelétrica e para o Rio Tâmisa. A expectativa é que tudo esteja pronto no ano de 2019.

O jardim também terá planejamento especial. Acima dele, haverá um espaço livre a múltiplas propostas criativas, que também será utilizado para exibições e outros eventos culturais e artísticos.

A Battersea Power Station Development Company pretende incrementar ainda mais. Nos planos, há a construção de um centro comercial, um parque público e um eixo de livre circulação à comunidade, conhecido por Prospect Place.

Este, por sua vez, será construído baseado no trabalho de Frank Gehry, famoso arquiteto norte-americano, responsável por Guggenheim em Bilbao, na Espanha e Walt Disney Concert Hall, em Los Angeles.

Para o Prospect Place, será construído um condomínio de cinco torres residenciais, com fachadas inspiradas na arte excêntrica londrina. O edifício ‘The Flower’, por exemplo, é previsto como novo marco arquitetônico para a cidade.
O Roof Gardens também terá uma fachada incomum e semelhante ao balanço das ondas.

A novidade também inclui uma nova estação de metrô. A Battersea Power Station Londres.

Leia mais: Hotel em Londres serve chá da tarde comemorativo de US$ 150

Veja na galeria de fotos mais detalhes sobre o empreendimento:

  • Projetado em 1930 por Giles Gilbert Scott, o espaço teve, ao longo dos últimos 30 anos, várias tentativas de reutilização mal-sucedidas. Um estádio para o Chelsea, um jardim temático e um parque público já estiveram na lista.

  • Junto a quatro emblemáticas chaminés da estação antiga, a piscina estará no extremo sul do edifício. Foi denominada como “joia”, a coroa da construção.

  • Além de todos os detalhes que o fazem especial, o hotel também terá o essencial, mas de forma diferenciada: restaurantes e bares panorâmicos.

  • Com o objetivo de incentiva e atrair apreciadores, comportará, além do centro comercial no Roff Gardens, também um café junto a uma galeria de arte. A ideia é oferecer o máximo de conforto.

  • O interior de cada uma das torres será assinado por algum artista renomado ainda não revelado. Mas, com certeza, o charme e a elegância estão garantidos.

  • A torre ‘The Flower’ promete ser novo marco arquitetônico de Londres no ano de 2019.

  • Projetado pelo mesmo designer nova-iorquino que projetou a High Line, o jardim ocupará 250 m² do terreno.

Projetado em 1930 por Giles Gilbert Scott, o espaço teve, ao longo dos últimos 30 anos, várias tentativas de reutilização mal-sucedidas. Um estádio para o Chelsea, um jardim temático e um parque público já estiveram na lista.

Comentários
Topo