Fotos

Ford GT 2017 terá o mesmo supervidro de um smartphone

Diante dos numerosos desafios enfrentados pela indústria automobilística na atualidade, a economia de combustível e emissões de CO2 são os principais. No entanto, a montadora Ford conseguiu, ainda, se preocupar também com o tamanho do novo supercarro GT.

VEJA MAIS: Leilão de carros vintage atinge cifras milionárias

Quando o assunto é tecnologia automotiva, o vidro não é o principal elemento a ser discutido. Ele é, porém, um dos elementos que mais contribuem para a massa do veículo e, exatamente por isso, recebeu atenção especial da montadora. Um vidro com mais ou menos 4,5 m², por exemplo, pode pesar aproximadamente 35 kg e aumentar muito o peso total do carro.

Como a massa pode ser a pior inimiga do desempenho e da eficiência, a Ford, há mais de dois anos, recorreu ao seu fornecedor de longa data, a Corning, para desenvolverem em conjunto o conceito de veículo leve e multi-materiais (MMLV – sigla em inglês para multi-material lightweight vehicle). Com base em carros sedan de tamanho médio, os engenheiros da Ford utilizaram magnésio, fibra de carbono e vidros “Gorila Glass” para cortar o peso em 23%.

Veja mais informações sobre a tecnologia aplicada no novo Ford GT 2007 e suas consequências na galeria abaixo:

SAIBA TAMBÉM: McLaren P1 deixará de ser produzida

  • Por influência de Steve Jobs

    O Gorilla Glass ficou bastante conhecido por volta de 2007, quando a Apple lançou seu primeiro iPhone. A antiga tela era plástica, mas após os vários testes feitos com protótipos, Steve Jobs decidiu investir em uma tecnologia menos suscetível a arranhões. Desde então, mais de 4 bilhões de dispositivos móveis equipados com o Gorilla Glass estão espalhados pelo mundo.

    Os primeiros GTs a serem entregues aos clientes em 2016 serão equipados com o novo para-brisa Gorila Glass, desenvolvido por meio de uma parceria entre a Corning e a Ford. O modelo tradicional consiste em duas camadas de vidro de cal de soda, que são separados por uma camada central de plástico adesivo. Já o novo sistema substitui a camada central por Gorila Glass.

  • Um pouco de suspense

    De acordo com a Corning, o vidro da nova classe de automóveis Gorilla Glass é muito mais resistente do que o comum e também muito mais fino: enquanto o tradicional tende a medir de 4 a 6 milímetros de espessura, o novo tem de 3 a 4 mm. O novo vidro será cortado a laser, deixando uma borda mais suave, que deve contribuir para a durabilidade do produto. A Ford o utilizará para a tampa do para-brisa e também para outros detalhes ainda não divulgados. O impacto que a mudança terá nos custos do produto também ainda não foi revelado. No geral, a nova tecnologia ajudou a eliminar aproximadamente 5 kg do carro, alterando seu centro de gravidade em 3 mm.

  • Comprovadamente mais resistente

    Durante a demonstração no campo de provas da Ford, um engenheiro da empresa fabricante, com o objetivo de simular uma chuva de granizo, disparou um pedaço de gelo do tamanho de uma bola de golfe na direção de uma folha de vidro do para-brisa tradicional, que foi totalmente estilhaçada. No mesmo teste, o novo material permaneceu intacto.

  • Mais aerodinâmico, mais potente e mais leve

    O vice-presidente do grupo Ford, Hau Thai-Tang, identificou três grandes mudanças trazidas pela tecnologia do Gorila Glass: a potência, o peso e a aerodinâmica. “A espessura reduzida e a maior uniformidade do vidro também reduz a distorção óptica quando o olhar é direcionado a ângulos extremos. Isso permite que o para-brisa seja um pouco mais inclinado e, assim, dê uma aparência mais elegante e aerodinâmica”, complementa.

    Nos últimos oito anos, o Gorilla Glass auxiliou no avanço dos dispositivos de comunicação móveis e agora pode abrir novas e interessantes possibilidades para designers de automóveis e engenheiros.

Por influência de Steve Jobs

O Gorilla Glass ficou bastante conhecido por volta de 2007, quando a Apple lançou seu primeiro iPhone. A antiga tela era plástica, mas após os vários testes feitos com protótipos, Steve Jobs decidiu investir em uma tecnologia menos suscetível a arranhões. Desde então, mais de 4 bilhões de dispositivos móveis equipados com o Gorilla Glass estão espalhados pelo mundo.

Os primeiros GTs a serem entregues aos clientes em 2016 serão equipados com o novo para-brisa Gorila Glass, desenvolvido por meio de uma parceria entre a Corning e a Ford. O modelo tradicional consiste em duas camadas de vidro de cal de soda, que são separados por uma camada central de plástico adesivo. Já o novo sistema substitui a camada central por Gorila Glass.

Comentários
Topo