Fotos

5 ações que você deveria comprar nesta semana

O ano de 2016 não começou com notícias tão boas para o mercado de ações. De acordo com a média da Dow Jones, os 18.000 ativos mais valiosos de grande empresas em novembro de 2015 caíram para menos de 16.000, uma queda equivalente a 11% em apenas três meses.

VEJA MAIS: Criador da GoPro não é mais um bilionário

Em meio a este cenário, nada mais normal do que ficar receoso e não comprar ações. No entanto, como investidor, é preciso pensar a longo prazo. O que significa que você não precisa converter suas ações em dinheiro imediatamente, o que importa é o seu planejamento.

E MAIS: Mesmo com desaceleração chinesa, Rolls-Royce cresce em 2015

Bons investidores compram ações de empresas que eles apostam que irão crescer, o que não significa ganhar dinheiro em pouco tempo. Para quem sabe fazer um investimento, é preciso pensar nas tendências do mercado. Um olhar atento para uma visão macro é imprescindível. Se essas tendências não mudam, não há razão para vender, mas sim continuar comprando.

Veja na galeria de fotos cinco ações que você deveria comprar nesta semana (mesmo que os últimos números não indiquem isso):

  • Amazon

    Um bom exemplo é a Amazon. A empresa teve queda em suas ações de US$ 700 para aproximadamente US$ 570. Em apenas algumas semanas, o declínio foi de surpreendentes 18,5%. No entanto, não há nenhuma real mudança direcionada à Amazon. Há duas opções: algo pode ter mudado drasticamente o mundo do varejo ou os investidores estão agindo de forma exagerada a algumas notícias de grande parte irrelevante relacionada à companhia.

  • Facebook

    A tendência das redes sociais não caiu e o Facebook continua sendo a maior delas. Todos os outros meios on-line estão bem longe de se aproximar da empresa de Mark Zuckerberg quanto ao número de usuários ou oportunidades de marketing e publicidade. No entanto, a companhia caiu 13,5% desde novembro, mas em comparação a um ano atrás, subiu 24,5%. O ritmo de crescimento é enorme, o que transforma o momento atual uma oportunidade quase que imperdível.

  • Netflix

    Quando foi a última vez que você comprou ou alugou um DVD? Com que frequência assiste filmes que estão passando na televisão? Na semana passada, o Netflix anunciou que irá ampliar sua rede para novos 130 países em 2016, o que trará um total de 190. Aparentemente, em 2017, o único lugar em que o Netflix não será acessível será a China. Além disso, a expectativa também é duplicar o número de programas originais e manter, cada vez mais, os clientes antigos e fidelizar os novos.

    O Netflix é conhecido no mundo dos negócios por sua volatilidade. Desde sua alta em novembro de 2015, a baixa foi de 21,8%. No entanto, aos que investiram a um ano atrás, o ganho foi equivalente a 109% – mais do que o dobro do investimento. Como todas as tendências apontam para o mesmo caminho, Netflix deve manter sua posição dominante e fazer com que o sono de seus investidores seja bastante tranquilo.

  • Google

    Desde que o Google tomou o lugar do Yahoo! na liderança de pesquisas on-line, nunca mais saiu de lá. Apesar de todas as tentativas dos concorrentes para recuperar o atraso, a companhia ainda é dona de 2/3 do mercado de buscas e, até que ele diminua, valerá a pena investir nas ações do Google.

    A Dow Jones abaixou o preço das ações em 8,7%, mas um acionista que as comprou, em média, um ano atrás arrecadou aproximadamente 37%. Google nunca deixa de apostar em tendências e inovações. Mesmo com baixa de 12%, é o melhor preço dos últimos dois meses. Não há informações que justifiquem a venda de ações do Google no momento atual.

  • Apple

    A Apple tem valores maiores do que as monstruosas American Express e Disney, além de ser líder de mercado mundial quanto a smartphones, tablets e wearables. Avaliada em mais de US$ 200 bilhões, grande parte vem de suas ações e sua receita fiscal de 2015 foi equivalente a 26%: taxa agravada, já que a média de 2011 a 2015 é de 22%. Além disso, o mercado de computadores diminuiu mais de 10% em 2015, mas os Mac subiram em torno de 3%, tornando a marca única a crescer nas vendas dos aparelhos.

    Recentemente, a Apple tem estado entre as más notícias, o que afeta nas receitas e sustenta a queda de lucros. No entanto, ela passou a se tornar a mais valiosa empresa dos Estados Unidos, incluindo sua capacidade de compreender tendências e cria-las de formas inteiramente inovadoras. A herança de Steve Jobs é bem posicionada no mercado e tem grandes expectativas em longo prazo. O retorno aos investidores pode parecer turbulento, mas os ganhos a longo prazo são grandes.

Amazon

Um bom exemplo é a Amazon. A empresa teve queda em suas ações de US$ 700 para aproximadamente US$ 570. Em apenas algumas semanas, o declínio foi de surpreendentes 18,5%. No entanto, não há nenhuma real mudança direcionada à Amazon. Há duas opções: algo pode ter mudado drasticamente o mundo do varejo ou os investidores estão agindo de forma exagerada a algumas notícias de grande parte irrelevante relacionada à companhia.

Comentários
Topo