Fotos

Novo Audi aposta na era da conectividade

Enquanto a Audi celebra ter atingido 200.000 vendas anuais nos Estados Unidos pela primeira vez, a montadora está, também, fortalecendo sua posição na era da conectividade.

VEJA TAMBÉM: Conheça o novo Ford Fusion 2017

“Nós vimos muitas outras montadoras seguirem nosso caminho no mundo de informação e entretenimento”, diz Pom Malhorta, gerente geral de veículos conectados da Audi na América. Ao discutir o progresso da empresa na feira de tecnologia Consumer Eletronics Show (CES) em Las Vegas, ele apontou que, em 2010, a Audi implementou o primeiro serviço de dados com base de banda larga da indústria automotiva. “A Audi realmente criou o primeiro modelo de negócios para trazer banda larga a um veículo. Isso permitiu a existência de coisas como pontos de Wi-Fi em veículos e adicionou ferramentas legais como Google Earth, navegação e busca por voz do Google.”

SAIBA MAIS: Infiniti QX80 é a SUV que mais vale a pena em 2016

Desde então, a Audi desenvolveu mais profundamente seu sistema de informação e entretenimento, indo de oito serviços iniciais a 20 atuais, que incluem atualizações sem fio de dados de mapa, informações de trânsito e preços de gasolina on-line e tipos especiais de mapas, como o street view.

Veja na galeria de fotos mais detalhes sobre os sistemas de conectividade da Audi:

  • Lançamento

    O sistema de informação e entretenimento de segunda geração da Audi acabou de ser lançado no novo Audi Q7 2017, e estará disponível também no Audi A4 2017, apresentado ontem (11) no Salão Internacional de Automóvel de Detroit.

    “É uma solução inteiramente nova com muitas das ferramentas do sistema atual, mas com muitas adições”, diz Malhotra, “incluindo um hardware para serviços telemáticos e diferentes níveis de conectividade para dispositivos como relógios e tablets, assim como infraestrutura de integração para Apple Car Play e Android Auto.”

  • Desafios futuros

    Em termos de desafios para futuros desenvolvimentos do sistema de informação e entretenimento, o Dr. Peter Steiner, chefe de Riscos Eletrônicos da Audi, destaca que desenvolver padrões comuns entre montadoras e fornecedores é um ponto crítico. No CES, muitos fornecedores automotivos chave, como Nvdia, Continental e Bosch, indicaram que queriam seus próprios serviços de nuvem. “Esta não é a abordagem correta”, diz Steiner. “É muito fragmentada. É melhor ter padrões comuns do que cada fornecedor produzir sua própria nuvem.”

    A abordagem de plataforma comum esteve por trás da iniciativa da Audi, BMW e Mercedes-Benz de se juntarem no ano passado para adquirir um provedor de conteúdo de mapa, o Here, da Nokia.

  • Relacionamento entre carros e smartphones

    Malhorta diz que o relacionamento entre smartphones e sistemas de informação e entretenimento dos carros evoluiu significativamente. “Consumidores costumavam ter de usar a navegação de seus celulares, pois a busca do Google dava informação mais confiável. Isso criava um problema porque celulares não são desenhados para uso em carros.”

    “Sempre haverá uma diferença distintiva entre um sistema inteiramente integrado criado por uma montadora e um sistema que simplesmente tenta projetar um smartphone na tela. É uma experiência muito diferente. Quando você muda a tela de um mapa do Apple Car Play para um mapa do Google Earth usando o Audi Connect, o valor real de ter uma tela de alta resolução no carro aparece. Este é o novo padrão para carros e o mínimo que o consumidor deveria esperar. Um smartphone não cria um carro conectado”, acrescenta Steiner.

    Para ilustrar este ponto, Marcus Keith, chefe de desenvolvimento de telas da Audi, recorda ser um passageiro em um carro da Uber cujo motorista tinha nada menos do que quatro telas para vários propósitos diferentes amontoadas no painel. “Ele operava todos os quatro dispositivos, mas também usava duas ou três faixas de trânsito enquanto fazia isso.”

    Keith diz que a Audi está em discussões profundas com a Ford, BMW e outras sobre padrões para integrar aplicativos como Pandora e Spotify.

  • Atualizações

    Sobre atualizações de sistemas, Keith diz que as telas dos carros de hoje já têm resolução alta o suficiente para durarem anos, o necessário é a habilidade de atualizar gráficos e serviços.

    “Nós teremos atualizações on-line saindo em 2017”, acrescenta Mathias Halliger, arquiteto chefe de sistemas de interface homem máquina da Audi. “No futuro, nós provavelmente seremos capazes de instalar com facilidade um novo módulo em um carro, um computador plugável.”

    Isso tudo significa que serviços de informação e entretenimento irão melhorar dramaticamente. “Você verá o valor que vem de serviços da nuvem, atualizações sem fio e serviços adicionais que estão muito acima do que o consumidor normalmente teria. Isso parecerá mágica.”

Lançamento

O sistema de informação e entretenimento de segunda geração da Audi acabou de ser lançado no novo Audi Q7 2017, e estará disponível também no Audi A4 2017, apresentado ontem (11) no Salão Internacional de Automóvel de Detroit.

“É uma solução inteiramente nova com muitas das ferramentas do sistema atual, mas com muitas adições”, diz Malhotra, “incluindo um hardware para serviços telemáticos e diferentes níveis de conectividade para dispositivos como relógios e tablets, assim como infraestrutura de integração para Apple Car Play e Android Auto.”

Comentários
Topo