Fotos

12 refeições mais caras do mundo

Na próxima vez em que um amigo reclamar de uma Coca-cola a US$ 7,00 (aproximadamente R$ 25,00) ou de uma salada por US$ 25,00 (em torno de 90 reais), lembre-o de que poderia ser muito pior. Alguns restaurantes criam preços altos e temporários para chamar atenção (como um sundae por US$ 1.000,00 ou um hambúrguer por US$ 666,00), mas existem muitos menus com preços fixos que demandam uma poupança extra para prestigiá-los.

VEJA MAIS: Conheça o maior restaurante subaquático do mundo

Independentemente do quão saborosos são, veja alguns pratos que fariam qualquer um engasgar na hora da conta:

  • Sublimotion, Ibiza: US$ 1.850,00 por pessoa

    Aberto em 2014 pelo chef Paco Roncero, consagrado pelo guia Michelin, o Sublimotion está localizado no hotel do Hard Rock Café em Ibiza e a refeição no local custa pouco mais que US$ 1.800,00 por pessoa. Nos últimos anos, o preço caiu algumas casas por conta do fortalecimento do dólar.

    Cada jantar no Sublimotion (ou cada “show”, como eles mesmos chamam) serve cerca de 12 menus diferentes, compostos por 15 pratos. É um baquete para os sentidos, combinando comida, arte e tecnologia num jantar que dura cerca de três horas. À parte do custo estratosférico, a crítica tem elogiado o restaurante.

  • Masa, Nova York: US$ 595,00 por pessoa

    Em 2011, quando o Masa custava apenas US$ 450,00 por pessoa, o crítico de restaurantes, Sam Sifton, perguntou: “Vale a pena?”. Ele concluiu que não. Cinco anos depois, o menu de sushis do chef Masa Tamayaka custa US$ 595,00, sem incluir as bebidas e a gorjeta.

  • Restaurant Guy Savoy Monnaie, Paris: US$ 525,00

    Em 2015, Guy Savoy mudou seu restaurante parisiense para a icônica construção do século XVIII nos arredores do Louvre. Ainda que seja possível pedir pratos a la carte e gastar US$ 250,00 por pessoa, não é assim que um restaurante de três estrelas deve ser apreciado. O carro-chefe é um jantar de 18 pratos chamado “Inovações e Inspirações” que inclui lagosta assada e sopa de alcachofra com trufas pretas. Para quem quer gastar um pouco menos, o restaurante Guy Savoy no Caesars Palace oferece o mesmo cardápio por US$ 375,00, com vista para a Torre Eiffel.

  • Kitcho, Kyoto (Japão): US$ 475,00 por pessoa

    O talento do chef Kunio Tokuoka é de família: seu pai e seu avô também eram chefs de cozinha. No restaurante, existem algumas opções de menu para escolher, mas a mais cara custa US$ 475,00 por pessoa. É um jantar de dez pratos, incluindo duas porções de sashimi e outras porções grelhadas. Para os que quiserem se aventurar ainda mais, o Kitcho oferece um omakase pelo preço do mercado – ou seja, ainda mais alto.

  • Ultraviolet, Xangai: US$ 450,00 por pessoa

    Muito antes de existir o Sublimotion em Ibiza, o Ultraviolet já atraía bolsos recheados. Criado pelo chef francês, Paul Pairet, em 2012, o restaurante funciona, por conceito, desde 1996. O Ultraviolet é uma experiência sensorial, que inclui um show de luzes, música temática e o nome dos jantares projetados na mesa (quase todos também servidos no Sublimotion). A principal diferença entre os dois restaurantes, que servem ambos um jantar com 20 refeições, é que o Ultraviolet custa consideravelmente menos.

  • Joël Robuchon, Las Vegas: US$ 425,00/strong>

    O restaurante no hotel MGM Grand não é particularmente caro para Las Vegas. Por esse preço, é possível encontrar inúmeros pratos – incluindo codorna caramelizada, pato foie gras e pão doce. O fato é que algumas partidas de blackjack podem pagar o jantar.

  • Alain Ducasse au Plaza Athénée, Paris: US$ 425,00 por pessoa

    Em fevereiro, Alain Ducasse reconquistou as três estrelas do guia Michelin por seu restaurante na Plaza Athénée em Paris, reaberto em 2014. Mas, tanto reconhecimento vem com um preço. O menu fixo, chamado “Jardin-Marin”, inclui três entradas, queijos e sobremesas e custa cerca de US$ 425,00 por pessoa, sem bebidas inclusas. O restaurante de Ducasse em Le Meurice, em Paris, oferece outro cardápio pelo mesmo preço. Para quem precisa economizar, ambos os restaurantes oferecem almoço por US$ 225,00.

  • L’Aerpège, Paris: US$ 400,00 por pessoa

    O chef Alain Passard recebeu as três estrelas do guia Michelin pela primeira vez em 1996. Vinte anos depois, o L’Arpège ainda é consagrado pelos críticos. O menu de degustação do restaurante, que inclui o famoso ovo quente e frio, custa em torno de US$ 400,00. Mas, para quem prefere pratos vegetarianos, pelos quais Passard também é reconhecido, o preço fica em torno de US$ 315,00.

  • Urasawa, Beverly Hills: US$ 395,00 por pessoa

    Considerando-se que o chef Hiro Urasawa foi treinado por Masa Tamayaka, não é de se espantar que esse famoso restaurante de Los Angeles seja considerado a versão da costa oeste do nova-iorquino Masa. No entanto, enquanto pagam US$ 595,00 por pessoa, em Nova York, no Urasawa a refeição sai por apenas US$ 395,00, um jantar com trinta pratos. Fazer uma reserva pode não ser tão fácil: o restaurante da Rodeo Drive só tem dez lugares.

  • Maison Pic, Valence (França): US$ 350,00 por pessoa

    Em 2007, Anne-Sophie Pic foi consagrada como a quarta mulher a receber as três estrelas do guia Michelin por seu restaurane Maison Pic, em Valence, na França. Ainda que não tenha treinamento formal, a cozinheira de 46 anos vem de uma linha legendária de chefs – seu pai, Jacques, e seu avô, André, também ganharam as três estrelas. Tal pedigree culinário custa caro: um jantar no Maison Pic sai por US$ 350,00. O restaurante fica dentro do Relais & Chateau Hotel.

  • Per Se, Nova York: US$ 325,00 por pessoa

    Quando o chef Thomas Keller abriu seu restaurante em 2004, o preço do jantar de nove pratos custava saudáveis US$ 150,00 por pessoa. Hoje, esse valor aumentou para US$ 325,00, com serviços inclusos. De acordo com o crítico de restaurantes do jornal “New York Times”, Pete Wells, não vale a pena gastar todo esse dinheiro.

  • Chef’s Table at Brooklyn Fare, Nova York: US$ 306,00 por pessoa

    Esse restaurante com 18 lugares é um dos locais mais difíceis de se conseguir uma reserva em Nova York. Sendo o único a ganhar três estrelas Michelin, no Brooklin, o local serve um menu com 15 pratos, todos elaborados pelo chef César Ramirez. Variando entre a cozinha francesa e japonesa, o Chef1s Table tem uma coleção de 3 mil rótulos de vinhos. O custo fica em US$ 306,00, e inclui passagens de metrô, um projeto entitulado “No-tipping movement”.

Sublimotion, Ibiza: US$ 1.850,00 por pessoa

Aberto em 2014 pelo chef Paco Roncero, consagrado pelo guia Michelin, o Sublimotion está localizado no hotel do Hard Rock Café em Ibiza e a refeição no local custa pouco mais que US$ 1.800,00 por pessoa. Nos últimos anos, o preço caiu algumas casas por conta do fortalecimento do dólar.

Cada jantar no Sublimotion (ou cada “show”, como eles mesmos chamam) serve cerca de 12 menus diferentes, compostos por 15 pratos. É um baquete para os sentidos, combinando comida, arte e tecnologia num jantar que dura cerca de três horas. À parte do custo estratosférico, a crítica tem elogiado o restaurante.

Comentários
Topo