Fotos

9 museus de arte de bilionários

Além do setor imobiliário e automotivo, com certeza as artes fazem parte dos investimentos preferidos dos bilionários. Embora alguns clientes ainda optem por esconder obras por trás de portas de aço, outros escolhem compartilhar seus preciosos achados com quem se interessa por cultura – cobrando uma pequena taxa, é claro.

LEIA MAIS: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

FORBES selecionou nove instituições de arte que são financiadas por algumas das pessoas mais ricas do mundo. Elas literalmente cruzam o mundo e vão de Chicago a Hong Kong. Veja na galeria de fotos abaixo:

  • The Lucas Museum of Narrative Art

    George Lucas, de Star Wars e Indiana Jones, encomendou a construção de um inusitado museu nos Estados Unidos, programado para abrir as portas em 2019. Desenhado por MAD Architects, a estrutura se assemelha a uma montanha escultural coroada por um círculo de metal e tem uma plataforma de observação de 360˚.
    O local, de três andares, exibirá arte popular e terá um espaço próprio para o processo criativo cinematográfico, visando a sensibilização do público e parcerias culturais com comunidades ou grupos civis.

  • Longo Museum

    Fundado pelo empreendedor chinês Liu Yiqian e sua esposa, Wang Wei, o museu abriga um híbrido de peças chinesas modernas e tradicionais com salpicados de arte europeia e asiática contemporânea. São mais de 1.900 peças espalhadas por um espaço de 9.200 m². Uma das peças de porcelana chinesa foi adquirida por mais de US$ 36 milhões, em 2014.

  • Neue Galerie

    Instalada em uma mansão na Quinta Avenida, em Nova York, a Neue Galerie foi criada pelo empresário Ronald Lauder, em homenagem ao seu querido amigo e renomado negociante de arte Serge Sabarsky, com quem compartilhou a paixão pela arte alemã e austríaca moderna. Centrado em obras do início século 20, o museu reúne sua coleção nos dois primeiros andares do edifício, enquanto o terceiro é ocupado por exposições temporárias.

  • Palazzo Grassi

    Em 2015, os bens de luxo do magnata François Pinault, proprietário das grifes Gucci, Stella McCartney, Alexander McQueen, Saint Laurent e da casa de leilões Christie, gastou US$ 37 milhões em um palácio veneziano conhecido como Palazzo Grassi. Ele, então, confiou a um grande arquiteto a reforma de um majestoso espaço da casa para que ali fosse exposta sua coleção de arte composta por mais de 2.500 obras, que incluem nomes como Mondrian, Jeff Koons, Pablo Picasso e Damien Hirst.

  • Punta Della Dogana

    Um antiga alfândega do século 17 foi reformada em 2009, com cerca de US$ 22 milhões de investimento e projeto do renomado arquiteto Tadao Ando, sob pedido do magnata François Pinault. A reforma incluiu a restauração dos tijolos do edifício e a instalação de um novo telhado semelhante ao original, mas com claraboias adicionais.

  • Geffen Contemporary

    Localizado num antigo armazém policial em Los Angeles, o museu de arte contemporânea, originalmente chamado de “the Temporary Contemporary” – deve seu apelido ao magnata do entretenimento David Geffen, que presenteou a instituição com US$ 5 milhões, em 1996.

    O museu tem 3716.122 m² de espaço de exposição e é o maior dos três MOCA (Museu de Arte Contemporânea), todos dedicados a exibição de obras de arte criadas a partir de 1940.

  • Fondazione Prada

    Co-dirigida por Miuccia Prada, co-CEO da grife Prada, e por seu marido Patrizio Bertelli, que supervisiona a área comercial da marca de luxo, a Fondazione Prada é “um território de livre pensamento” que acolhe conceitos e figuras já estabelecidas ou emergentes. Chamado de complexo cultural, ele ocupa uma antiga destilaria da década de 1910 e contém mais de 900 m² divididos em quatro andares.

  • Pérez Art Museum Miami

    Originalmente fundado em 1984 como “Center for the Fine Arts”, o museu em Miami foi, mais uma vez presenteado pelo magnata do setor imobiliário Jorge Pérez com US$ 40 milhões em uma combinação de arte e dinheiro, em 2011. Dois anos mais tarde, ele foi reaberto em um novo edifício de 100.000 m² e três andares repletos com as 1.800 obras de arte moderna, incluindo Dan Flavin, John Baldessari, e Olafur Eliasson.

  • K11 Art Shopping

    Estabelecido em 2008, em Hong Kong, leva o conceito de reunir obras de variadas instituições sem fins lucrativos e foi fundada pelo neto do magnata Cheng Yu-tung. Segundo o jornal “The Art Newspaper”, Cheng tem planos de construir mais 17 unidades como esta na China, todas programadas para abrir até 2020.

The Lucas Museum of Narrative Art

George Lucas, de Star Wars e Indiana Jones, encomendou a construção de um inusitado museu nos Estados Unidos, programado para abrir as portas em 2019. Desenhado por MAD Architects, a estrutura se assemelha a uma montanha escultural coroada por um círculo de metal e tem uma plataforma de observação de 360˚.
O local, de três andares, exibirá arte popular e terá um espaço próprio para o processo criativo cinematográfico, visando a sensibilização do público e parcerias culturais com comunidades ou grupos civis.

Comentários
Topo