Fotos

Morre aos 65 anos a arquiteta britânica Zaha Hadid

Morreu hoje, aos 65 anos, a arquiteta britânica Zaha Hadid, reconhecida mundialmente por ter sido a primeira mulher a receber a medalha de ouro do Instituto Real Britânico de Arquitetura. Ela faleceu devido a um ataque cardíaco, em um hospital de Miami, onde estava internada devido a uma bronquite.

Nascida em Bagdá, Hadid revolucionou a arquitetura britânica, mesmo tendo passado anos lutando para ganhar comissões no Reino Unido. Em 1979, ela estabeleceu a sua própria prática – a Zaha Hadid Architects – e ganhou reputação ao redor do mundo por causa de trabalhos que incluem o The Peak, em Hong Kong (1983), o Kurfürstendamm, em Berlim (1986) e o Cardiff Bay Opera House, no País de Gales (1994).

LEIA MAIS: Casa de luxo inusitada tem vista para o Mediterrâneo

A primeira grande construção que ele rendeu reconhecimento internacional foi o Vitra Fire Station, na Alemanha (1993). Outros projetos notáveis da arquiteta são: o MAXXI (Museu Nacional de Artes do Século 21), em Roma (2009), o Parque Aquático da Olimpíada de Londres (2011) e o Keyder Aliyev Centre, em Baku (2013).

Ela também foi a primeira mulher a receber o Pritzker Architecture Prize, em 2004.

Hadid era formada em matemática pela Universidade de Beirute e em arquitetura pela Architectural Association de Londres. Aos 65 anos, ela deixa um projeto em construção em Nova York: o prédio West Chelsea começou a ser construído em 2015 e, quando pronto, terá 11 andares e 40 apartamentos.

Confira na galeria alguns de seus trabalhos:

  • Centro Aquático das Olímpiadas em Londres

  • Guangzhou Opera House, China

  • Haydar Aliyev Centre em Baku, Azerbaidjão

  • Haydar Aliyev Centre em Baku, Azerbaidjão

  • Universidade de Economia e Administração de Viena, Áustria

Centro Aquático das Olímpiadas em Londres

Comentários
Topo