Carreira

Como turbinar o LinkedIn e ser chamado para mais entrevistas

Hoje em dia, quase todos os profissionais têm um perfil no LinkedIn, que conta com cerca de 400 milhões de membros. Mas simplesmente ser dono de uma página não é suficiente, é preciso ter diferenciais, mesmo no meio virtual.

VEJA MAIS: 5 dicas para ser o melhor líder da empresa

Pode não parecer, mas o LinkedIn é uma rede social que pode impulsionar significativamente sua carreira. Para isso, basta saber as estratégias corretas para usar e transformar o seu nome e as suas habilidade profissionais em uma marca. Ao mesmo tempo que seu perfil no LinkedIn deve ser uma versão eletrônica de você mesmo, é preciso ter discernimento sobre o que expor nele.

Veja algumas dicas na galeria de fotos abaixo:

  • Perfil

    Foto: as pessoas buscam fazer conexões de um nome com um rosto específico. Se você fizer questão, use um fotógrafo profissional, ou peça a um amigo que manje disso. Se suas opções são selfies, recortes de fotos antigas, ou uma imagem em baixa qualidade, repense. Lembre-se de fazer de você mesmo uma marca.

    Descrição: são cerca de 120 caracteres que se tem para fazer uma boa descrição e convencer outras pessoas a ter interesse no perfil. Crie algo interativo, com palavras-chave e que seja intrigante.

    Sumário: este é o lugar onde você deve contar sua história. Compile valores, paixões, qualidades, pontos fortes, diferenciais etc. Escreva sobre sua personalidade, dê preferência a primeira pessoa, justamente para conseguir criar um meio de diálogo entre você e seu leitor. Você tem apenas 2.000 caracteres para isso.

    Experiências: este é um espaço onde se deve contar situações profissionais, o que se fez, a quem se dirigiu etc. É preciso contar mais detalhes do que no sumário, onde os fatos são mais pontuais.

    Habilidades: mesmo que a grande maioria das pessoas tenha dificuldade para falar de si mesma, recrutadores fazem escolhas baseando-se nas habilidades e qualidades que as pessoas têm. Para impressionar, faça, ao menos, o seu top 10.

    Recomendações: apesar de polêmico, este é um campo necessário a ser preenchido em um perfil do LinkedIn. As recomendações são respostas daquilo que você diz sobre si próprio sob uma visão terceirizada, que na verdade tem mais valor agregado, na grande maioria das vezes.

  • Pessoas

    Conexões: o LinkedIn proporciona oportunidades sólidas e diversas conexões pessoais-profissionais. É possível reunir pessoas do seu passado, da sua lista de contatos do e-mail etc. Quanto maior o número de pessoas a quem você se conectar, maior será a frequência que seu nome aparecerá nas pesquisas e, assim, mais acessos seu perfil terá.

    Grupos: nesta rede social, os grupos podem o conectar a pessoas extremamente distantes fisicamente, mas da mesma área profissional que a sua. É possível ampliar seu network, aprender, dar ideias e muito mais.

  • Performance

    Seja engajado em sua companhia: não ser apático a seu local de trabalho nas redes sociais dá muito mais segurança a quem pensa em o contratar. A ideia é que você compra uma briga e luta por ela.

    Expresse pensamentos de liderança: a ferramenta de texto longo do LinkedIn é como o seu blog pessoal. Com ele, é possível se expressar, criar uma linha de pensamento crítico, ganhar ou perder seguidores.

Perfil

Foto: as pessoas buscam fazer conexões de um nome com um rosto específico. Se você fizer questão, use um fotógrafo profissional, ou peça a um amigo que manje disso. Se suas opções são selfies, recortes de fotos antigas, ou uma imagem em baixa qualidade, repense. Lembre-se de fazer de você mesmo uma marca.

Descrição: são cerca de 120 caracteres que se tem para fazer uma boa descrição e convencer outras pessoas a ter interesse no perfil. Crie algo interativo, com palavras-chave e que seja intrigante.

Sumário: este é o lugar onde você deve contar sua história. Compile valores, paixões, qualidades, pontos fortes, diferenciais etc. Escreva sobre sua personalidade, dê preferência a primeira pessoa, justamente para conseguir criar um meio de diálogo entre você e seu leitor. Você tem apenas 2.000 caracteres para isso.

Experiências: este é um espaço onde se deve contar situações profissionais, o que se fez, a quem se dirigiu etc. É preciso contar mais detalhes do que no sumário, onde os fatos são mais pontuais.

Habilidades: mesmo que a grande maioria das pessoas tenha dificuldade para falar de si mesma, recrutadores fazem escolhas baseando-se nas habilidades e qualidades que as pessoas têm. Para impressionar, faça, ao menos, o seu top 10.

Recomendações: apesar de polêmico, este é um campo necessário a ser preenchido em um perfil do LinkedIn. As recomendações são respostas daquilo que você diz sobre si próprio sob uma visão terceirizada, que na verdade tem mais valor agregado, na grande maioria das vezes.

Comentários
Topo