Fotos

5 segredos que jovens ricos não contam sobre ser jovem e rico

Ganhar muito dinheiro enquanto ainda é jovem e tem toda a energia do mundo para aproveitá-lo é o sonho de grande parte das pessoas. Essa realidade, no entanto, só existe para uma parte muito pequena da população. Tanto que, muitas vezes, jovens endinheirados são retratados de forma extremamente negativa no cinema ou na mídia. É claro que o comportamento de algumas celebridades contribui para essa imagem de crianças mimadas.

A realidade é que há uma série de coisas que os jovens abastados não contam às pessoas comuns, seja de como eles lidam com sua fortuna seja dos seus relacionamentos pessoais. Muitos, por exemplo, nem têm acesso às contas bancárias de suas famílias, ou seja, não têm ideia de quanto dinheiro eles realmente têm.

VEJA TAMBÉM: Onde os super-ricos passam seus feriados

Veja na galeria de fotos cinco segredos que jovens ricos não contam:

  • Dinheiro é preocupação

    Imagine ganhar US$ 5 milhões amanhã. Como você gastaria isso? Você contaria aos seus amigos? Um jovem milionário (seja por herança ou sucesso financeiro inesperado) tem de descobrir como falar sobre dinheiro com seus amigos e família e como gastar isso sem excluir ninguém do ciclo. Você saberia como lidar com essa questão? Não há guias universais para se relacionar com diferentes classes sociais. Dinheiro e relações raramente são simples, claras e fáceis. E o que é pior, você, dificilmente, fala sobre isso ou recebe conselhos de outras pessoas porque o assunto dinheiro é um tabu.

  • Isolar-se é péssimo

    Algumas vezes, é mais fácil evitar pessoas do que lidar com as percepções erradas em torno da riqueza. O termo “wealthism” descreve ações e atitudes que desumanizam as pessoas simplesmente por elas serem abastadas. E isso cria uma cultura paralela, e não um espaço seguro e colaborativo. Como resultado, as pessoas muito ricas passam a querer apenas se relacionar com aqueles em situações semelhantes.

  • Nem sempre há acesso ao dinheiro

    Ao contrário da crença popular, muitos membros das famílias abastadas podem não ter acesso ao dinheiro. Eles podem até nem saber a extensão da riqueza de sua família, podem não estar envolvidos nos negócios. Muitos não são nem convidados para participar da administração da fortuna.

  • Nem todos são como Paris Hilton e Kim Kardashian

    Ao contrário do que a mídia publica, nem todos os jovens ricos vivem do culto ao ego e às extravagancias. Muitos deles são movidos pelos valores corretos e focados no impacto que podem gerar. Eles tendem a ter um alto nível de consciência e aceitação de causas que não fazem parte do seu ciclo social. Muitos também pretendem ou já praticam filantropia. Ser jovem e rico, para a maioria, significa querer ter um impacto positivo na sociedade.

  • As pessoas são a parte especial

    É muito provável que você não gosta de passar seu tempo com pessoas que não gostam da sua companhia e têm a mania de julgá-lo. Os jovens ricos de hoje são atraídos por pessoas e coisas com as quais eles se conectam, como todos os outros. Essa conexão é o que importa. Ela influencia não só na vida social, como na saúde, na trajetória pessoal e no engajamento social. Uma maneira de fazer parte dessa conexão: questionar as noções de que ser rico e jovem é um coisa ruim.

Dinheiro é preocupação

Imagine ganhar US$ 5 milhões amanhã. Como você gastaria isso? Você contaria aos seus amigos? Um jovem milionário (seja por herança ou sucesso financeiro inesperado) tem de descobrir como falar sobre dinheiro com seus amigos e família e como gastar isso sem excluir ninguém do ciclo. Você saberia como lidar com essa questão? Não há guias universais para se relacionar com diferentes classes sociais. Dinheiro e relações raramente são simples, claras e fáceis. E o que é pior, você, dificilmente, fala sobre isso ou recebe conselhos de outras pessoas porque o assunto dinheiro é um tabu.

Comentários
Topo