Carreira

4 maneiras de incentivar mulheres a ocuparem cargos de liderança

Em 2016, o número de CEO mulheres nas maiores empresas dos Estados Unidos aumentou em 4,3%, o que significa que são apenas 23 no comando das 500 companhias norte-americanas.

VEJA MAIS: 25 mulheres mais poderosas do mundo em 2016

Até mesmo as tecnológicas Google, Twitter e Instagram, que defendem a participação feminina nas decisões empresariais, deixaram a desejar neste ano, continuando a ter a maior parte dos cargos de liderança ocupados por homens.

O preconceito em deixar mulheres assumirem posições importantes dentro de uma companhia é antigo e não tem mostrado muito avanço ao longo dos anos. Se você for gerente ou dono de uma empresa e queira ver esse cenário mudar, veja na galeria de fotos algumas dicas para aumentar o tamanho do seu time feminino:

  • Invista em treinamento

    Alguns analistas dizem que a melhor solução para este problema é colocar um mentor exclusivo à disposição do público feminino de uma determinada empresa. Dessa maneira, elas poderiam tirar dúvidas específicas sobre liderança quando quiserem.

    Essa técnica, no entanto, não condiz muito com a realidade. Ceca de 55% das mulheres trabalhando em grandes empresas não têm vontade de se consultar com um especialista em liderança por descrença que o profissional possa ajudá-las a vencer a barreira do preconceito.

  • Estabeleça uma meta

    Estabelecer um número determinado de mulheres para a empresa pode ser uma boa solução para ver os ideais sendo praticados no dia a dia. Deixando esse número público, é ainda mais importante realizar esforços para que mais mulheres alcancem posições de liderança.

  • Mudança de mentalidade dentro da empresa

    Para começar qualquer mudança dentro da empresa, é preciso acabar com qualquer reprodução de pensamento sobre mulheres não serem capazes de lidar com a pressão do trabalho, ou qualquer outra ideia como essa. Os tempos são outros e, com isso, as mulheres conseguiram alcançar espaços importantes em empresas e fazer escolhas em relação à família e outros estereótipos que as perseguem. Homens também fazem parte de famílias e, nem por isso, sofrem preconceito de que são serão capazes de adminstrar todas as suas responsabilidades.

  • Encontre um modelo

    Se já existe alguma mulher dentro da companhia que trabalha em uma posição de liderança, use-a como exemplo para que os demais funcionários se acostumem à ideia de que outras podem, e devem, ocupar essas posições.

Invista em treinamento

Alguns analistas dizem que a melhor solução para este problema é colocar um mentor exclusivo à disposição do público feminino de uma determinada empresa. Dessa maneira, elas poderiam tirar dúvidas específicas sobre liderança quando quiserem.

Essa técnica, no entanto, não condiz muito com a realidade. Ceca de 55% das mulheres trabalhando em grandes empresas não têm vontade de se consultar com um especialista em liderança por descrença que o profissional possa ajudá-las a vencer a barreira do preconceito.

Comentários
Topo