Fotos

5 dicas para abrir a sua primeira startup

Quando a norte-americana Shalini Vadhera tinha 19 anos, seu pai a presenteou com US$ 2.500 e uma passagem de avião só de ida para a Índia. A ordem era que ela começasse uma empresa e realizasse o desejo de seu pai de tocar o seu próprio negócio.

“Eu chorei durante toda a viagem porque achava que ele, na verdade, tinha arranjado um casamento ou estivesse me mandando para um internato”, ela lembra. “Eu sempre fui a ovelha negra da família e não queria ser advogada, nem médica e nem nada disso.”

VEJA MAIS: Como estruturar seu negócio para bombar na internet

Depois de alguns meses no país asiático, Vadhera voltou aos Estados Unidos e abriu a própria companhia de vestuário para golfe e surfe em San Diego, na Califórnia. Pouco tempo depois, no entanto, ela mudou drasticamente seu ramo de negócio: começou a vender jóias de prata e pedras semipreciosas.

Desse ramo ela pulou para o mercado de beleza. Se tornou uma expert em maquiagem, escreveu o livro “Passport to Beauty” (“Passaporte para a Beleza”) e ganhou US$ 21 milhões com uma startup de investimento em marcas de cosméticos.

E AINDA: 6 dicas milionárias para quem quer abrir o próprio negócio

Com o dinheiro da empresa, ela montou a Power Beauty Living, uma consultoria para mulheres que queiram começar a empreender. Ela conta que a inspiração para montar a companhia veio dos primeiros anos depois do investimento inicial de seu pai: “Passei um ano e meio indo atrás de pessoas que quisessem injetar dinheiro nas minhas ideias. Quando comecei o negócio de maquiagem, ninguém quis saber por achar aquilo coisa de ‘mulherzinha’.”

Depois de projetar sua marca no mercado internacional, Vadhera começou a instruir suas amigas e colegas sobre como começar uma startup. Veja algumas dicas na galeria de fotos:

  • Não vá com muita sede ao pote

    Vadhera acredita que seu principal erro, no início, foi ter tentado alcançar tudo em muito pouco tempo. O ideal para um negócio bem sucedido é a calma e a insistência em tentar de novo sempre.

  • Não tenha vergonha de se impor

    Vadhera ensina que sendo mulher foi muito mais difícil se fazer escutar no meio ainda tão masculinizado dos negócios. Mesmo que seu ramo seja voltado ao público feminino, para conseguir um incentivo financeiro ela precisou passar por algumas situações machistas em que foi desacreditada por ser mulher. Ela conta que percebeu que isso vale, também, para outros grupos menos favorecidos neste ramo. Se você fizer parte de algum desses grupos, lembre-se sempre de que tem todo o direito de apresentar as suas ideias e ser respeitado por elas.

  • Seja criativo

    Vandhera conta que o principal ingrediente para uma startup dar certo é abusar da criatividade. Use as mídias sociais, faça campanhas, anuncie produtos e use todas as ferramentas possíveis para deixar a sua marca conhecida.

  • Confie nos seus instintos

    Intuição ainda é uma das melhores ferramentas na hora de abrir um negócio. Por mais que não seja uma maneira objetiva de se resolver problemas, ela sempre dá uma mãozinha na hora da dúvida.

  • Sempre desconfie dos outros

    Por mais que seja um pensamento um pouco triste, ter um pé atrás em todas as suas relações comerciais pode salvá-lo de algumas enrascadas.

Não vá com muita sede ao pote

Vadhera acredita que seu principal erro, no início, foi ter tentado alcançar tudo em muito pouco tempo. O ideal para um negócio bem sucedido é a calma e a insistência em tentar de novo sempre.

Comentários
Topo