Carreira

Como demitir um funcionário que não fez nada de errado

Se você administra uma companhia ou um time dentro dela, você provavelmente já enfrentou um certo dilema: aquele funcionário que nunca fez nada de errado, mas que também nunca contribuiu muito com a empresa.

VEJA MAIS: 10 perguntas para achar um propósito em sua carreira

Em qualquer ambiente de trabalho existe aquela expectativa de que o colaborador apaixonado pelo que faz irá se dedicar com afinco as suas atividades, mesmo que isso demande mais tempo de trabalho do o oficial.

Dependendo da situação pela qual a empresa esteja passando, pessoas assim podem incomodar. Se toda a equipe estiver engajada em dedicar algum esforço extra no trabalho, um único funcionário que não esteja com toda essa vontade pode murchar a empolgação de todos.

E AINDA: 6 dicas milionárias para quem quer abrir o próprio negócio

O problema, no entanto, vem na hora de tomar uma decisão. Como demitir alguém que nunca fez nada de errado? Veja na galeria de fotos algumas dicas para passar por essa situação:

  • Lembre-se de que nem todos pensam como gerente

    Para algumas pessoas, é muito fácil se engajar com mais afinco ao trabalho. Seja por querer impressionar seus superiores, por experiência ou por gosto, esses funcionários são os que farão hora extra sem que você precise pedir. Alguns outros, no entanto, não têm essa visão e acabam ficando para trás simplesmente por não entenderem porque essa dedicação extra é tão importante.

    Então, antes de tomar alguma medida drástica, tente conversar primeiro com a pessoa e investigar se ela tem noção de que aquele comportamento é nocivo para a própria carreira.

  • Estabeleça metas alcançáveis

    Antes de reclamar da sua equipe inteira, de que ninguém consegue acompanhar o seu ritmo, entenda que nem toda meta é alcançável. Analise o histórico do seu time de funcionários e estabeleça objetivos que, ainda que exijam um pouco mais de cada um deles, possam ser alcançados.

    Nem sempre estabelecer metas elevadas significa crescimento. Se o objetivo for muito alto, a pressão e a cobrança sobre os funcionários pode atrasar o processo.

  • Faça análises minuciosas de cada um

    Se você começar a perceber que uma das engrenagens da empresa já não funciona com a velocidade que você gostaria, analise o histórico dessa pessoa. Às vezes, pode ser só uma fase ruim, ocasionada por problemas de fora. Antes de perder um funcionário competente, mas medíocre, estude seu padrão de comportamento: ele já teve épocas de apresentar ótimas ideias? Ou nunca quis se envolver muito?

  • Não prolongue o processo

    A pior coisa que pode acontecer na gestão de uma equipe é você tomar a decisão de mandar alguém embora, mas não consolidar isso. Em pouco tempo, a sua atitude em relação a essa pessoa muda. A mensagem que você passa pode desgastar a equipe, além de colocar o funcionário que está prestes a ser demitido em uma posição constrangedora.

  • Saiba que você vai perder a amizade

    Caso esse seja um funcionário de longo tempo e que sempre contribuiu com a empresa, mesmo que a demissão seja feita do modo mais delicado possível, você irá, provavelmente, perder o contato com a pessoa. Ninguém gosta de ser demitido, por mais que as razões sejam as mais coerentes do mundo.

Lembre-se de que nem todos pensam como gerente

Para algumas pessoas, é muito fácil se engajar com mais afinco ao trabalho. Seja por querer impressionar seus superiores, por experiência ou por gosto, esses funcionários são os que farão hora extra sem que você precise pedir. Alguns outros, no entanto, não têm essa visão e acabam ficando para trás simplesmente por não entenderem porque essa dedicação extra é tão importante.

Então, antes de tomar alguma medida drástica, tente conversar primeiro com a pessoa e investigar se ela tem noção de que aquele comportamento é nocivo para a própria carreira.

Comentários
Topo