Fotos

Passagens para Marte terão valor de casa mediana, segundo Elon Musk

Elon Musk, CEO e fundador da SpaceX, confirmou os planos da companhia de iniciar viagens tripuladas por civis a Marte. A fala foi feita na última terça-feira (27), durante o Congresso Internacional de Astronáutica, em Guadalajara, no México.

Há mais de dez anos, o bilionário já falava que a única esperança por sobrevivência da humanidade seria explorar e colonizar outros planetas do Sistema Solar.

VEJA MAIS: Em corrida espacial, bilionários reciclam foguetes

“A nossa história irá se bifurcar em duas direções: ou ficamos na Terra para sempre ou seremos dizimados por algum evento inesperado”, disse durante sua palestra de 1h30 no evento.

Veja outros destaques da fala do empresário na galeria de fotos:

  • “Passagens para Marte terão o mesmo valor que uma casa mediana”

    Musk sabe que o custo de uma viagem como essa seria bem alto. Neste momento, se a tecnologia existisse, custaria cerca de US$ 10 bilhões por pessoa para mandar alguém a Marte. O bilionário, no entanto, diz que, em mundo ideal, a passagem custaria US$ 200.000.

    “É claro que nem todos terão vontade de ir. Na verdade, acho que o grupo de pessoas será bem pequeno”, disse. “A quantidade, no entanto, será suficiente para bancar a viagem.”

    Ele disse que sua companhia, a SpaceX, irá diminuir os custos da jornada com novas tecnologias.

  • “Foguetes devem ser reutilizáveis”

    Uma das maneiras de reduzir o custo, segundo Musk, seria criar foguetes reutilizáveis. Hoje, a grande maioria dos foguetes são descartados no espaço após a decolagem, com exceção dos construídos pela SpaceX e por outra companhia privada de transporte espacial, que reciclam grande parte de suas naves.

    “É muito difícil fazer com que todas as peças sejam reutilizáveis, mas é possível.”

    Outra ideia da companhia é produzir um novo tipo de combustível que possa ser produzido em estações espaciais.

  • “A SpaceX irá começar viagens a Marte em breve”

    Para isso acontecer, no entanto, a companhia tem uma programação apertada pela frente. As viagens não-tripuladas estão programadas para começar em 2018. Musk quer levar pessoas ao espaço até 2024. Ele acredita que em 40 anos é possível termos iniciado uma civilização no planeta.

    Ainda não existem, no entanto, planos de onde as pessoas vão comer, trabalhar e viver por lá. E também não há informações sobre como seria a vida na nave durante os três meses que durar a viagem.

  • “Poderemos chegar a Júpiter

    Mesmo que as ambições do bilionário estejam centradas em Marte, ele já deu dicas de qual poderia ser o próximo destino da SpaceX: Júpiter.

    “Com uma plataforma em um dos anéis ou nas luas de Júpiter, poderíamos fazer a escala Marte-Júpiter sem problemas.”

    Ele disse, ainda, que seu maior interesse é visitar a Europa, a lua congelada do planeta gigante. O pequeno corpo celeste pode ter um oceano líquido embaixo da crosta de gelo, com possibilidades de vida alienígena.

  • “O mundo inteiro deveria trabalhar nisso”

    Musk disse que os planos para chegar a Marte deveriam ser uma preocupação do mundo inteiro.

    Ele afirmou que, quando a tecnologia permitir, cerca de um milhão de pessoas devem se mudar para o planeta vermelho para começarem uma nova civilização.

    A Nasa e a SpaceX estão unidas para essa missão.

“Passagens para Marte terão o mesmo valor que uma casa mediana”

Musk sabe que o custo de uma viagem como essa seria bem alto. Neste momento, se a tecnologia existisse, custaria cerca de US$ 10 bilhões por pessoa para mandar alguém a Marte. O bilionário, no entanto, diz que, em mundo ideal, a passagem custaria US$ 200.000.

“É claro que nem todos terão vontade de ir. Na verdade, acho que o grupo de pessoas será bem pequeno”, disse. “A quantidade, no entanto, será suficiente para bancar a viagem.”

Ele disse que sua companhia, a SpaceX, irá diminuir os custos da jornada com novas tecnologias.

Comentários
Topo