Carreira

5 medos que impedem freelancers de começarem o próprio negócio

As pessoas poderiam começar a trabalhar como freelancers muito mais cedo do que geralmente começam. Entretanto, por medo e por vergonha, a maioria delas demora para se ajustar nesse ramo por se sentirem aflitos com a possibilidade de serem rejeitadas ou ignoradas.

VEJA MAIS: Por que as relações no trabalho afetam sua saúde

Se você quer começar seu próprio negócio como freelancer, mas ainda está hesitando, essas dicas podem ser muito boas para você. Ninguém nasce sem medos e não há problema em estar amedrontado em começar algo tão grande e importante como esse tipo de trabalho. Apenas não se esqueça de nunca deixar o medo o desviar dessa ideia.

Confira na galeria de fotos alguns medos que podem impedir as pessoas de serem freelancers e como você pode superar esses questionamentos:

  • E se eu não conseguir clientes?

    É como no ditado, quem procura, acha. Se você apenas ficar sentado e esperando que os clientes comecem a o contratar, você provavelmente nunca começará a ser ativo nesse ramo. Seja proativo e comece a procurar quais são seus potenciais clientes e faça um levantamento de demanda dos seus serviços. Você também pode usar essas dicas para se conectar a clientes em potencial e saber seus direitos antes de lançar seu negócio como freelancer.

  • E se eu for rejeitado?

    A rejeição faz parte do jogo. Receber um “não, obrigado” de um bom cliente não deveria significar o fim do mundo para você. Você pode não ser a melhor escolha para um determinado projeto, mas certamente outros aparecerão. Não leve rejeição como sendo algo pessoal. Não é sempre sobre você, então mantenha a calma e pratique a auto-confiança. Entretanto, se a rejeição está sendo algo constante, isso provavelmente é um sinal de que você está escolhendo o alvo e a audiência errada, ou que você precisa melhorar seu produto ou sua venda.

  • E se ninguém levar meu trabalho a sério?

    Muitas vezes, quando você conta que é freelancer, as pessoas já o olham com dó. Outras nem sabem o que é isso. Outros já acham que isso significa que você não possui um emprego. Algumas pessoas ainda pensam que ser freelancer é uma piada e nunca levam esses profissionais a sério. Mas se você quer se tornar seu próprio chefe, você precisa começar o seu negócio rapidamente e não se importar com o que os outros pensam.

    Se você não se levar a sério, ninguém vai. Pratique o profissionalismo em pequenas etapas, desde um cartão de negócios e um site com um bom design, até um lindo portfólio e e-mails de divulgação que demonstram confiança. Assim, com o tempo, você ganhará o respeito que merece.

  • E se eu não aguentar a demanda?

    Administrar muitos projetos simultaneamente, estabelecer suas próprias taxas, fazer o marketing do seu trabalho e fechar novos contratos pode ser desgastante. O estresse é algo que será muito presente por algum tempo, enquanto você estiver crescendo no seu negócio como freelancer. Mas não deixe esse sentimento o barrar. O que você precisa é ser cada vez mais organizado em relação ao seu tempo e desenvolver seu sistema de trabalho com a ajuda de ferramentas que possam facilitar o seu dia a dia e assim ser mais efetivo.

    Monitorar o tempo gasto em cada tarefa é muito importante. Esse dado dará a você uma ideia melhor do preço a ser cobrado em cada projeto, vai otimizar sua rotina e fará com que você saiba quando pode ou não aceitar mais um cliente na semana ou estender seu prazo.

  • E se eu não conseguir confrontar um cliente?

    Como um freelancer, você sempre terá que se impor. Quando se tem o seu próprio negócio, há a possibilidade de clientes atrasarem o pagamento, de falharem em negociações de projetos, entre outros problemas. E todos eles ocorrem por causa do medo do confronto com o cliente. Mas às vezes isso ocorre por ansiedade em agradar o cliente.

    No entanto, ser freelancer é um negócio, não um ciclo de amizade. Você tem todo o direito de cobrar o que vale o seu trabalho, de recusar educadamente projetos em que você não se sente confortável ou dizer ao seu cliente que esse “pequeno favor” que cresceu e se tornou um enorme projeto deve ser pago de acordo com a sua dedicação.

    Por fim, não deixe nada o impedir. Isso é provavelmente a coisa mais importante que você deve seguir. Antes de lançar seu negócio como freelancer, lide com seus medos. Reconheça a existência deles e veja que eles estão lá para o manter a salvo. Entretanto, não leve esse sentimento para essa nova jornada. Em vez disso, agarre-se na sua paixão, na sua criatividade e na sua persistência.

E se eu não conseguir clientes?

É como no ditado, quem procura, acha. Se você apenas ficar sentado e esperando que os clientes comecem a o contratar, você provavelmente nunca começará a ser ativo nesse ramo. Seja proativo e comece a procurar quais são seus potenciais clientes e faça um levantamento de demanda dos seus serviços. Você também pode usar essas dicas para se conectar a clientes em potencial e saber seus direitos antes de lançar seu negócio como freelancer.

Comentários
Topo