Mansão mais cara dos EUA custa US$ 200 milhões

Uma residência de 5.250 m² acaba de ser colocada à venda no bairro de Holmby Hills, em Los Angeles, na Califórnia, por US$ 200 milhões. Neste valor, a propriedade tornar-se a mansão mais cara do mercado norte-americano.

VEJA TAMBÉM: Mansão da era de ouro de Hollywood está à venda por US$ 79 mi

Veja na galeria de fotos por que a mansão em Los Angeles é a mais cara dos Estados Unidos:

  • Situada em um terreno de 18.600 m², a mansão lembra mais um hotel de luxo do que uma residência: tem pista de boliche, um cinema, quadra de tênis, uma adega, um closet de dois andares, um salão de beleza completo e ainda um estacionamento que comporta 100 carros.

  • Construída em 1988, a mansão de 14 quartos e 27 banheiros foi reformada em 2011, com novos toques de mármore branco e preto, paredes de veludo vermelhas e um porão que se assemelha à um clube noturno, de acordo com a revista “W Magazine”.

  • O quarto principal, isoladamente, poderia ser uma casa, contendo uma cozinha privada e uma sala de estar.

  • Não é a primeira vez que a propriedade tem o status de mais cara do país. Em 2009, os antigos donos a colocaram à venda por US$ 150 milhões. Antes da reforma, no entanto, ninguém se interessou e ela acabou sendo vendido por US$ 85 milhões a Petra Stunt, filha do bilionário Bernie Ecclestone, todo poderoso da Fórmula 1.

Situada em um terreno de 18.600 m², a mansão lembra mais um hotel de luxo do que uma residência: tem pista de boliche, um cinema, quadra de tênis, uma adega, um closet de dois andares, um salão de beleza completo e ainda um estacionamento que comporta 100 carros.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).