Fotos

Conheça a história do clássico terno de seersucker

O tecido seersucker pode evocar imagens de um idílio aristocrático, mas suas origens são populares. Na Índia colonial, o seersucker — nome que vem da expressão persa shir o shekar, que significa “leite e açúcar”, devido a suas texturas lisa e áspera — era um tecido usado por trabalhadores. Ele renasceu nos EUA do século 20 na forma de um durável tecido de algodão ondulado para homens que trabalhavam em lugares quentes.

E MAIS: Por que os hipsters são a salvação do varejo neste fim de ano

Na década de 1930, o seersucker entrou nas universidades de elite e foi um símbolo de esnobismo invertido. “Tenho usado paletós do material conhecido como seersucker em Nova York, deixando, assim, meus amigos muito confusos”, escreveu o elegante jornalista Damon Runyon em 1945. “Eles não conseguem chegar a uma conclusão: se estou duro ou apenas lançando uma nova moda.” Mas o próprio Runyon compreendeu que um homem vestindo um terno de seersucker com estilo acabaria por ser considerado rico, e poderia “descontar um cheque sem responder nenhuma pergunta”.

Hoje, esse visual ainda é sinônimo de dinheiro. Conheça a história do clássico terno na galeria de fotos:

  • 1909

    O terno de seersucker nasceu quando Joseph Haspel, um comerciante de roupas masculinas de Nova Orleans, reimaginou o tecido da classe operária como uma alternativa leve para os empresários sulistas.

  • 1920 a 1940

    Adotado por alunos de Princeton nos anos 1920, o seersucker se disseminou no norte dos EUA. Na década de 1940, homens que usavam seersucker passaram finalmente a ser considerados bem-vestidos; até o Duque de Windsor (foto) o usava em suas férias na Riviera Italiana.

  • 1958

    O fresco tecido de verão esteve presente no nascimento do cool jazz, quando Miles Davis usou seersucker na capa de seu disco ao vivo “At Newport 1958”.

  • 1962

    Quando Atticus Finch defendeu Tom Robinson na versão cinematográfica de “O Sol É Para Todos”, ele segurou a bronca dentro de um terno de seersucker. Quem fez os ajustes na versão de três peças usada por Gregory Peck foi Joseph Haspel Jr.

  • 1996

    O senador Trent Lott, do Mississippi, iniciou o ritual pelo qual os congressistas usam seus adereços tropicais para trabalhar na quinta-feira conhecida como Seersucker Thursday. “É o primeiro dia do verão, e o Senado precisa relaxar e descontrair”, disse Lott.

  • 2014

    Ridicularizado como “roupa de sorveteiro”, o seersucker é servido em muitos sabores. Jamie Foxx usou um multicolorido na 140ª edição do Kentucky Derby.

  • 2016

    Hoje um clássico norte-americano, o seersucker está presente em inúmeras coleções de verão, inclusive as da Haspel, Brooks Brothers e Giorgio Armani — e cada uma amarrotada à sua maneira.

1909

O terno de seersucker nasceu quando Joseph Haspel, um comerciante de roupas masculinas de Nova Orleans, reimaginou o tecido da classe operária como uma alternativa leve para os empresários sulistas.

Comentários
Topo