Carreira

9 coisas que pessoas com “síndrome do impostor” fazem

A “síndrome do impostor” ainda não é um diagnóstico oficial. Entretanto, muitos profissionais da área da saúde mental já trataram alguns pacientes com esse problema.

Alguns estudos estimam que pelo menos 70% da população sofre ou vai sofrer com a síndrome do impostor em algum período de sua vida. Isso significa que a grande maioria das pessoas sentem como se não fossem boas o suficiente para fazer seu trabalho. Muitas vezes, indivíduos com esse problema sofrem com pensamentos e hábitos específicos que reforçam a crença de que eles não são bons ou competentes.

LEIA MAIS: 10 estratégias para parecer mais esperto do que você é

Pessoas com esse problema podem fazer algumas coisas para se sentir melhor, como contratar um mentor ou usar alguma habilidade para dar aulas ou começar um blog, com o objetivo de relembrar seus conhecimentos e capacidades.

Veja na galeria de fotos 9 coisas que pessoas com a síndrome do impostor fazem:

  • Eles acham que são superestimados por seus colegas e supervisores

    Estudos apontam que pessoas com síndrome do impostor se preocupam em não satisfazer a expectativa das outras pessoas. Elas exageram em relação ao que esperam dela e subestimam suas habilidades para executar o que é pedido. Eles pensam coisas como “meu chefe não tem ideia de que eu não sou qualificado para esse projeto”.

  • Eles criam um ciclo perpétuo de dúvidas sobre si mesmo

    Conquistas ajudam a fazer com que as pessoas se sintam melhores em relação a si mesmas. Entretanto, pessoas que têm a síndrome do impostor fazem com que o sucesso aumente a dúvida sobre seu potencial. Novas realizações causam nessas pessoas um sentimento de que eles precisam se esforçar ainda mais para conseguir manter esse “patamar”.

  • Eles se sabotam

    Pessoas com a síndrome do impostor têm um enorme medo de falhar. Entretanto, ao mesmo tempo, eles têm pavor do sucesso. Eles querem provar o seu valor, mas acham que não merecem grandes conquistas. Estudos descobriram que essa luta interna constante leva a uma deficiência, que os impede de atingir todo o seu potencial.

  • Eles permanecem insatisfeitos com seu emprego

    Pessoas com a síndrome do impostor não estão satisfeitos com o seu trabalho. Entretanto, eles não se movem para tentar alcançar algo novo. Pesquisadores descobriram que eles permanecem nessa situação porque não acreditam que possam fazer algo melhor.

  • Eles evitam pedir aumento de salário

    As pessoas que têm a síndrome do impostor tendem a não pedir aumento salarial. Como eles não se enxergam como funcionários competentes, assumem que não merecem mais dinheiro. Eles minimizam continuamente suas contribuições.

  • Eles trabalham muito

    Com a intenção de minimizar sua ansiedade em relação a sua incapacidade, essas pessoas tendem a trabalhar muito. Elas estabelecem grandes metas e dão o seu melhor para atingi-las. Entretanto, não importa o quão grande for seu esforço, elas nunca se sentem competentes.

  • Eles negam as oportunidades fora da sua zona de conforto

    Pessoas com síndrome de impostor colocam todo seu esforço para obter um bom desempenho dentro da sua área de atuação. Entretanto, um indivíduo com esse problema tende a negar pedidos de se juntar ao comitê de planejamento de eventos, ou de mostrar ao novo funcionário o escritório, ou qualquer outra atividade que esteja fora da sua zona de conforto. Estudos mostram que eles veem esses deveres extras como distrações que poderiam atrasar ou prejudicar o andamento de suas tarefas.

  • Eles se negam a celebrar seu sucesso

    Estudos mostram que o sucesso gera um aumento de ansiedade para pessoas com a síndrome do impostor. Eles temem que não serão capazes de replicar seu rendimento novamente e acham que toda realização é um resultado de sorte. Apesar das honras, prêmios, promoções e reconhecimentos especiais, eles nunca interiorizar completamente o seu sucesso.

  • Eles estão estagnados na sua carreira

    Pessoas com a síndrome do impostor duvidam da sua capacidade e acham que não serão contratadas por outras companhias. Pesquisadores suspeitam que é por este motivo que elas tendem a explorar menos o mercado de carreiras. Elas não reconhecem suas habilidades e como outras organizações podem fazer uso de suas experiências e qualidades.

Eles acham que são superestimados por seus colegas e supervisores

Estudos apontam que pessoas com síndrome do impostor se preocupam em não satisfazer a expectativa das outras pessoas. Elas exageram em relação ao que esperam dela e subestimam suas habilidades para executar o que é pedido. Eles pensam coisas como “meu chefe não tem ideia de que eu não sou qualificado para esse projeto”.

Comentários
Topo