Fotos

Warren Buffett e Bill Gates ensinam 5 lições sobre o mundo dos negócios

O que faz de Warren Buffett, da Berkshire Hathaway, companhia que tem enormes marcas como Geico Auto Insurance e Kraft Heinz em seu portfólio, um investidor tão eficiente? Segundo o próprio bilionário, ele está sempre “conectado”. “Eu tenho o temperamento certo para isso”, disse Buffett ao jornalista Charlie Rose durante um evento no último dia 27, na Universidade Columbia, onde ele se formou em 1951. Buffett juntou-se ao grande ícone dos negócios Bill Gates, cofundador da Microsoft, para uma conversa sobre o tema.

LEIA MAIS: Bill Gates e Arianna Huffington dão dicas para uma boa noite de sono

Veja na galeria de fotos 5 algumas dicas e conselhos dos bilionários:

  • Otimismo em relação ao futuro

    Quando perguntaram à dupla sobre as expectativas e preocupações em relação à administração de Donald Trump, tanto Gates quando Buffett citaram fatores como a rica história de avanço e inovação dos Estados Unidos. “Esse país anda para a frente, e você não pode pará-lo”, disse Buffett. “Eu sempre digo que a pessoa mais sortuda da história deste mundo é um bebê nascido nos Estados Unidos atualmente.” Enquanto isso, Gates afirma que é o suporte e o espírito empreendedor do país na área de pesquisa que vão continuar a mover a roda da inovação. “A cada ano, teremos mais descobertas, seja no campo da saúde ou da energia.”

  • Investimentos

    Buffett compartilhou três fatores cruciais que ele analisa quando está decidindo se vai investir ou adquirir uma empresa. “Eu procuro por negócios que não tenham concorrência e com uma administração honesta e capacitada”, disse. “E busco um valor de compra que não seja excessivo”, completou, afirmando, no entanto, que é melhor pagar um pouco a mais por um bom negócio do que conseguir uma barganha em uma companhia que não tem muito futuro. “As primeiras perguntas que eu me faço quando olho para um negócio são sobre sua importância e facilidade”, afirmou.

  • Carreira e riscos

    Bill Gates matriculou-se em Harvard em 1973, mas largou os estudos apenas dois anos depois para fundar a Microsoft. Entretanto, segundo ele, isso não foi exatamente uma grande aposta. “Com a invenção dos chips – que tornaram os computadores algo comum – ficou claro que alguma coisa dramática iria acontecer. Então, minha paixão, meu hobby, coincidiu com o momento certo. Eu nunca senti que isso era arriscado.” Já Buffett aconselha as pessoas a descobrirem o que gostariam de fazer caso não precisassem trabalhar. “Não aja como um sonâmbulo durante toda sua vida”, diz. “Você realmente precisa fazer o que ama. E não precisa necessariamente descobrir isso no meu primeiro emprego, mas não desista até achar.”

  • O impacto da automação no ambiente de trabalho

    Do declínio dos empregos na manufatura ao aumento do foco nos carros autônomos nas montadoras de automóveis e empresas de tecnologia, a automação e seus efeitos entre os trabalhadores tornou-se um tópico de grande debate. Buffett acredita que a tecnologia que nos torna mais produtivos tende a trazer benefícios à sociedade, mas o deslocamento dos empregos é um problema que precisa ser reconhecido. “Se uma pessoa pudesse apertar um único botão e apagar tudo o que acabamos de produzir, isso seria bom ou ruim para o mundo?”, pergunta. “Mas as pessoas que ficaram pelo caminho, sem ter necessariamente culpa, devem ter a chance de participar dessa fase de prosperidade, e é aí que o governo entra.”

  • A importância dos relacionamentos pessoais

    Quando perguntado sobre como distinguir os relacionamentos positivo dos negativos, Buffett ressaltou a importância de crescer com pessoas pelas quais você tem admiração. “A tendência é que você se mova na mesma direção das pessoas associadas à você”, disse. “Por isso, você realmente vai querer se associar com pessoas que são melhores.” Gates concorda, afirmando que é importante investir em amigos que consigam tirar o melhor de você. “Algumas pessoas te desafiam, questionam as coisas que você está fazendo, e esse nível de intimidade é bom”, afirma. “Eu estava tão obcecado com o trabalho que não investi em amizades como eu deveria quando tinha 20, 30 anos.”

Otimismo em relação ao futuro

Quando perguntaram à dupla sobre as expectativas e preocupações em relação à administração de Donald Trump, tanto Gates quando Buffett citaram fatores como a rica história de avanço e inovação dos Estados Unidos. “Esse país anda para a frente, e você não pode pará-lo”, disse Buffett. “Eu sempre digo que a pessoa mais sortuda da história deste mundo é um bebê nascido nos Estados Unidos atualmente.” Enquanto isso, Gates afirma que é o suporte e o espírito empreendedor do país na área de pesquisa que vão continuar a mover a roda da inovação. “A cada ano, teremos mais descobertas, seja no campo da saúde ou da energia.”

Comentários
Topo