Fotos

4 maneiras de aumentar a presença das mulheres nas escolas de negócios

A igualdade entre os gêneros já deveria ser algo conquistado em pleno século 21. No entanto, esta não é a realidade. Segundo a ONU, mais do que um direito humano fundamental, ele é totalmente necessário para um mundo mais pacífico, próspero e sustentável.

LEIA MAIS: As mulheres mais poderosas do Brasil

Mas há algumas iniciativas, especialmente focadas no campo de educação superior (mestrados e MBAs) que estão colaborando para aumentar a presença das mulheres nas escolas de negócios – o que pode ser encarado como um primeiro passo para garantir a chegada de um número maior de executivas a cargos de destaque no mercado de trabalho.

Daniela Mendez, country manager da IE Business School no Brasil, escola de Madri focada em MBAs e mestrados nas áreas de finanças, marketing e empreendedorismo, conversou com FORBES sobre as maneiras de aumentar a presença de mulheres nas salas de aula.

Um dos fatores que mais afasta mulheres de um MBA é o desequilíbrio entre família e trabalho

Para a executiva, os fatores que mais afastam as profissionais de um MBA são o desequilíbrio entre trabalho, família e a idade associada a geração de filhos e a falta de exemplos inspiradores. Atualmente, do total de alunos dos cursos de MBA da IE, apenas 31% são mulheres.

Daniela também declara que, muitas vezes, há um desperdício de talento, pois, na maioria dos casos as mulheres têm uma grande excelência acadêmica e conseguem ter “insights” – o que significa compreensão e capacidade de discernimento – mais frequentes.

Confira na galeria de fotos 4 maneiras para aumentar a presença feminina em cursos de especialização:

  • 1.Propor suporte financeiro

    Atualmente, quase metade das alunas matriculadas na IE recebem ajuda financeira para participar do programa. Isso é mais uma forma de incentivar e possibilitar acesso a uma especialização, pois o custo de um MBA é bem alto: em uma escola como a Harvard, por exemplo, se gasta por volta de US$ 106.800 por ano. A IE arrecadou, recentemente, € 6 milhões em fundos para as mulheres.

  • 2. Criar centros voltados às mulheres

    “Criar programas de mentoria para as mulheres ajuda a desenvolver melhor suas carreiras e, consequentemente, direcionar o foco e alcançar os objetivos”, diz Daniela. Ao criar um “business club” estritamente feminino, há uma compreensão melhor das necessidades e dos problemas enfrentados.

  • 3. Oferecer cursos mesclados

    Uma maneira eficaz de aumentar a presença das mulheres é propor grades mais flexíveis, que misturem um período de aulas presenciais e outro online. “Esta é uma medida que ajuda a conciliar a vida pessoal com a profissional”, explica Daniela. Dessa forma, mais mulheres podem cursar um MBA ou qualquer outro curso de especialização.

  • 4. Trazer mais exemplos femininos como inspiração

    Uma boa iniciativa para inspirar outras mulheres é criar prêmios voltados para as elas. Este é o tipo de iniciativa que dá reconhecimento e chama a atenção para “modelos” a serem seguidos. Ter um corpo de alunas mediando as salas de aula femininas também é uma maneira de reforçar a igualdade entre os gêneros e dar exemplos.

1.Propor suporte financeiro

Atualmente, quase metade das alunas matriculadas na IE recebem ajuda financeira para participar do programa. Isso é mais uma forma de incentivar e possibilitar acesso a uma especialização, pois o custo de um MBA é bem alto: em uma escola como a Harvard, por exemplo, se gasta por volta de US$ 106.800 por ano. A IE arrecadou, recentemente, € 6 milhões em fundos para as mulheres.

Comentários
Topo