Fotos

4 resorts em luxuosas ilhas que você precisa conhecer

Para misturar celebração com privacidade, nenhum lugar se equipara a um resort localizado em sua própria ilha particular, especialmente quando a gerência do hotel sabe como suprir cada nível de exigência dos hóspedes.

LEIA TAMBÉM: Grécia pode se tornar um dos maiores resorts litorâneos da Europa

Veja, a seguir, 4 resorts em luxuosas ilhas que você precisa conhecer:

  • 1. Petit St Vincent

    O Petit St. Vincent possui muitos hóspedes regulares, mas viajar entre outubro e novembro é uma maneira de aumentar as chances de aproveitar essa parte idílica das Granadinas, uma cadeia de cerca de 600 ilhas no mar do Caribe.

    A aula de mergulho é administrada pelo ambientalista Jean-Michel Cousteau e a adega tem 4.000 garrafas (com um gerente especialista de vinhos). Existe muito espaço externo: as 22 cabanas ficam bem afastadas umas das outras nos 115 acres da região. Além disso, há uma praia para cada humor, incluindo algumas com águas pouco profundas para crianças e outras voltadas para a floresta.

    Você e seus convidados terão de se desconectar e interagir uns com os outros: os quartos não têm televisão e existe apenas um ponto de Wi-Fi, próximo ao escritório do gerente. Particular, excêntrico, muito viciante – e, como o resto do local – poupado pelo furacão Irma.

  • 2. The Brando

    Se o The Brando é bom o suficiente para o ex-presidente norte-americano Barack Obama, é bom o suficiente para muita gente.

    O ator Marlon Brando encontrou o atol de Tetiaroa, na Polinésia Francesa, onde fica o resort, quando estava gravando o filme “O Grande Motim”, no início dos anos 1960. São 12 ilhotas ao redor de uma lagoa, alcançadas por um avião. Mas não se preocupe: há uma pista própria por lá. As 35 vilas de frente para a praia podem parecer simples por fora, mas, por debaixo da palha, existem hospedagens feitas de vidro e aço com ar condicionado e um arsenal completo de aparelhos.

    As refeições no restaurante Les Mutinés são supervisionadas por Guy Martin, chefe do Le Grand Véfour, restaurante de Paris com duas estrelas Michelin. O The Brando inclui pensão completa, algumas bebidas alcoólicas, todos os esportes não motorizados e uma massagem e uma atividade guiada por dia (como uma visita que vale a pena para o santuário de aves).

  • 3. North Island

    A lua de mel do Príncipe William e de Kate Middleton na North Island talvez sobrecarregasse uma ilha menor, mas esse afloramento em Seicheles sempre teve sua própria missão: um sério interesse na conservação.

    Desde sua inauguração em 2003, o objetivo tem sido reabastecer a ilha com espécies nativas ameaçadas. Se você alugar a suíte presidencial, terá o controle sobre outras 10 vilas – para preenchê-las com outros hóspedes ou deixá-las vazia, conforme o seu desejo. Cada uma tem sua própria piscina.

    O bar costuma ser o início das festas. O Piazza permite que todos os hóspedes jantem ao mesmo tempo e, se tiverem sorte, assistam às tartarugas colocar seus ovos. Em resumo, a North Island é um sonho milenar que se tornou realidade.

  • 4. Four Seasons Voavah

    O Four Seasons Voavah foi inaugurado em 2016. Localizado em Baa Atoll, uma divisão administrativa das Maldivas, a ilha acomoda apenas 22 pessoas ao longo da casa principal e de uma vila sobre as águas. Ela pode até ser pequena – apenas 5 acres -, mas os hóspedes têm direito de usar o iate Voavah, praticar todos os esportes na água e ainda relaxar no spa com salão de beleza.

1. Petit St Vincent

O Petit St. Vincent possui muitos hóspedes regulares, mas viajar entre outubro e novembro é uma maneira de aumentar as chances de aproveitar essa parte idílica das Granadinas, uma cadeia de cerca de 600 ilhas no mar do Caribe.

A aula de mergulho é administrada pelo ambientalista Jean-Michel Cousteau e a adega tem 4.000 garrafas (com um gerente especialista de vinhos). Existe muito espaço externo: as 22 cabanas ficam bem afastadas umas das outras nos 115 acres da região. Além disso, há uma praia para cada humor, incluindo algumas com águas pouco profundas para crianças e outras voltadas para a floresta.

Você e seus convidados terão de se desconectar e interagir uns com os outros: os quartos não têm televisão e existe apenas um ponto de Wi-Fi, próximo ao escritório do gerente. Particular, excêntrico, muito viciante – e, como o resto do local – poupado pelo furacão Irma.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo