Fotos

6 bilionários que não deixarão suas fortunas para seus filhos

Apesar de 68% dos millennials esperarem uma herança, apenas 40% dos pais, provavelmente, irão deixar uma para eles. Com crianças bilionárias, não é diferente.

LEIA TAMBÉM: 13 famosos que não vão deixar sua fortuna para seus filhos

Muitos magnatas do mundo dos negócios, como Bill Gates e Warren Buffett, planejam doar seu dinheiro a instituições de caridade.

Veja na galeria de fotos abaixo 6 bilionários que não deixarão suas fortunas para seus filhos:

  • 1. Mark Zuckerberg

    Quando Max, a primeira filha do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, nasceu, em 2015, ele e sua mulher, Priscilla Chan, fizeram uma declaração interessante: não planejavam deixar para a herdeira seus bilhões. Na verdade, o casal fundou a Chan Zuckerberg Initiative, uma empresa de responsabilidade societária limitada (LLC), dedicada a “aprendizados personalizados, cura de doenças, conectar pessoas e construir fortes comunidades” ao redor do mundo.

    “Daremos 99% das nossas ações do Facebook durante nossas vidas para promover essa missão,” escreveu o casal em um post na página de Zuckerberg no Facebook. “Sabemos que essa é uma pequena contribuição comparada a todos os recursos e talentos de todos os que já estão trabalhando com esses problemas. Mas queremos fazer o que podemos, trabalhando ao lado de muitos outros.”

  • 2. Bill Gates

    Bill Gates dá aos seus filhos uma “porção minúscula” de sua fortuna, estimada em US$ 88,8 bilhões, segundo contaram ao “Daily Mail”, em 2011. “Isso mostrará que eles precisarão encontrar seus próprios caminhos”, afirmou Gates, na época.

    Apesar de mesmo uma fração da fortuna dos Gates ser o suficiente para colocar seus filhos entre as pessoas mais ricas do mundo, o cofundador da Microsoft diz acreditar que irá obrigá-los a confiar neles mesmos. “Não é um favor às crianças dar a eles muito dinheiro”, contou ao “This Morning”, no ano passado. “Isso distorce qualquer coisa que eles possam fazer para trilhar o próprio caminho.”

    O casal planeja investir a maior parte da fortuna em causas beneficentes, especialmente, na Fundação Bill e Melinda Gates, que almeja erradicar doenças, a pobreza e a fome ao redor do mundo. Com o bilionário Warren Buffett, os Gates também ajudaram a criar a campanha Giving Pledge, em 2010, que encoraja mais pessoas ricas a deixarem a maior parte de suas riquezas para causas filantrópicas.

  • 3. Chuck Feeney

    Aos 86 anos, Chuck Feeney, cofundador do Duty Free, tecnicamente não é mais um bilionário. Isso porque ele se dedicou discretamente a doar toda sua fortuna a causas beneficentes depois de passar tudo para a Atlantic Philanthropies, sua fundação, criada há três décadas.

    Sua fortuna já valeu US$ 8 bilhões e embora seus filhos saibam que não verão nem mesmo uma parcela de suas heranças, entendem a boa ação do pai.

    “É algo excêntrico, mas ele nos protegeu de pessoas que usariam nosso dinheiro para nos tratarem diferente,” contou Leslie Feeney Baily ao “New York Times”, em 2007. “Isso nos fez pessoas normais.”

  • 4. Warren Buffett

    Apesar de o investidor bilionário Warren Buffett planejar deixar US$ 2 bilhões para cada um de seus filhos, como o “Washington Post” reportou, em 2014, esse valor não chega perto do total de sua fortuna: US$ 80,5 bilhões.

    Como Buffett contou à “Fortune”, em 1986, ele quer deixar aos seus filhos “dinheiro o suficiente para que possam sentir que podem fazer qualquer coisa, mas não o suficiente para que não façam nada.”

    O resto irá para causas filantrópicas. Como cofundador do Giving Pledge com seu amigo e colega o bilionário Bill Gates, Buffett está comprometido a doar mais de 99% de sua fortuna à caridade durante sua vida.

  • 5. Michael Bloomberg

    Em vez de deixar toda sua fortuna, de cerca de US$ 47 bilhões, para suas filhas, Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York, planeja investir em organizações filantrópicas que irão ajudar a criar um futuro melhor para eles.

    Em sua carta para a Giving Pledge, Bloomberg escreve: “Se você quer fazer algo para seus filhos e mostrar o quanto os ama, a melhor coisa é ajudar organizações que irão criar um mundo melhor para eles e seus filhos.”

  • 6. Pierre Omidyar

    Quando o eBay se tornou público, em 1998, o cofundador Pierre Omidyar ficou bilionário. Hoje, com uma fortuna de US$ 9,7 bilhões, ele é um membro da Giving Pledge e se comprometeu a doar a maior parte de sua fortuna a causas beneficentes durante sua vida.

    “Temos mais dinheiro do que nossa família irá precisar”, escreveram ele e sua mulher, Pam. “Não há necessidade de guardar tanto quando esse dinheiro pode ser aplicado para ajudar a resolver alguns dos problemas mais difíceis do mundo.”

1. Mark Zuckerberg

Quando Max, a primeira filha do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, nasceu, em 2015, ele e sua mulher, Priscilla Chan, fizeram uma declaração interessante: não planejavam deixar para a herdeira seus bilhões. Na verdade, o casal fundou a Chan Zuckerberg Initiative, uma empresa de responsabilidade societária limitada (LLC), dedicada a “aprendizados personalizados, cura de doenças, conectar pessoas e construir fortes comunidades” ao redor do mundo.

“Daremos 99% das nossas ações do Facebook durante nossas vidas para promover essa missão,” escreveu o casal em um post na página de Zuckerberg no Facebook. “Sabemos que essa é uma pequena contribuição comparada a todos os recursos e talentos de todos os que já estão trabalhando com esses problemas. Mas queremos fazer o que podemos, trabalhando ao lado de muitos outros.”

Comentários
Topo