8 tendências de bem-estar que prometem transformar os ambientes de trabalho

O ano novo promete trazer mudanças empolgantes no mundo corporativo. Para os líderes que querem iniciar novos movimentos para melhorar a saúde e o bem-estar de seus funcionários, algumas das novas tendências podem ser ideais.

LEIA TAMBÉM: Como incorporar bem-estar a viagens de negócios

Os programas promovem uma preocupação maior com os trabalhadores e têm como objetivo cuidar da saúde física e mental.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 8 tendências de bem-estar que podem transformar os ambientes de trabalho:

  • 1) Mudanças de foco dos programas existentes

    Quando os programas corporativos de bem-estar surgiram, os principais focos eram a perda de peso e o fim do tabagismo. Já os atuais evoluíram bastante e abordam aspectos que vão além da saúde física. Agora, os líderes usam esses programas para promover o engajamento dos funcionários e fazer da empresa uma das principais escolhas dos profissionais. E as empresas estão fazendo isso ao combinar condutas mais tradicionais com esforços de desenvolvimento de carreira.

    Os objetivos de saúde e desenvolvimento profissional podem ser combinados para criar um ambiente de trabalho mais positivo e fazer dos funcionários profissionais mais bem sucedidos. Essa ideia de bem-estar coletivo não só ajudará a empresa a adquirir uma força de trabalho saudável, mas aumentará a reputação dela por cuidar de seus funcionários. As iniciativas começarão a incluir aspectos como aulas de aprendizado e desenvolvimento, reconhecimento dos funcionários e melhoria do local de trabalho. As companhias que almejam aumentar os esforços de recrutamento e retenção, devem ter em mente que a mudança de foco para o bem-estar coletivo mantém os funcionários felizes e também atrai novos talentos.

  • 2) Experiências mais personalizadas

    Os funcionários querem experiências personalizadas nos programas corporativos de bem-estar, pois a mesma proposta não funciona igualmente para todo mundo. Cada jornada para um estilo de vida mais saudável é única e deve ser tratada como tal. Para a criação de práticas diferentes, os empregadores usarão, cada vez mais, plataformas digitais.

    O uso dessas plataformas vai ajudar as companhias a determinar objetivos e atividades específicas para cada pessoa com base na condição atual de saúde, interesses e preferências. Os dados podem, por exemplo, ser facilmente coletados ao integrar rastreadores fitness a um portal de bem-estar. A tecnologia pode ser usada para conectar os profissionais com estados de saúde e objetivos semelhantes, assim como apoiar e recompensar o progresso individual. As empresas podem esperar maiores taxas de participação com uma abordagem mais personalizada.

  • 3) Ênfase na saúde mental

    Programas que cuidam da saúde mental estão mais populares do que nunca. Apesar de ter sido um estigma no ambiente de trabalho por muitos anos, mais empresas estão introduzindo a educação sobre o tema como parte de suas iniciativas de bem-estar . Estima-se que 84% dos funcionários sofram com sintomas físicos, psicológicos e comportamentais por problemas relacionados às doenças mentais, o que torna a quebra desse estigma essencial.

    Muitos empregadores estão se manifestando e enfatizando a importância da inclusão da saúde mental em programas de bem-estar. Espera-se ver cada vez mais empresas promovendo a assistência ou a cobertura para terapia ou serviços de aconselhamento que incentivem os funcionário a cuidarem de si mesmos.

  • 4) Fazer do bem-estar algo simples

    No próximo ano, mais programas corporativos de bem-estar se adaptarão ao conceito “menos é mais”. Uma das possíveis razões para as empresas não identificarem os níveis de adesão que gostariam é a complexidade dos projetos. Os funcionários desejam uma abordagem simples de atividades e objetivos, provavelmente porque já têm problemas suficientes. O que os chefes menos querem é estressá-los ainda mais ao solicitar tarefas difíceis.

    Os programas podem ser simplificados ao focar em cinco fatores essenciais que contribuem para o sucesso da iniciativa: acessibilidade, comunicação, avaliações de saúde, exames e educação. Ao manter o processo simples, os chefes podem esperar aumento no número de participantes.

  • 5) A importância do sono

    Nos últimos tempos, as empresas têm descoberto a importância de uma boa noite de sono. As pessoas são mais eficientes no trabalho quando descansam bem. Infelizmente, muita gente ainda sofre com a privação do sono, o que afeta o desempenho profissional. Segundo um estudo da RAND Corporation de 2016, estima-se que a privação de sono custe US$ 411 bilhões para as empresas norte-americanas anualmente, além de aumentar o risco de mortalidade.

    Espera-se que os próximos programas de bem-estar implementem atividades sobre os efeitos negativos do problema. Grandes companhias já fizeram o ajuste para ajudar os funcionários a dormir o suficiente ao adicionar salas de cochilo ao ambiente de trabalho. Horários flexíveis também pode ajudá-los a descansar

  • 6) Inteligência artificial e bem-estar

    A inteligência artificial chegará às iniciativas de bem-estar em 2018. Alguns especialistas prevêem que os softwares de IA se tornarão uma característica proeminente no RH e programas das empresas. A tecnologia pode ser usada para analisar grandes quantidades de dados para melhorar as iniciativas de saúde, além de possibilitar a melhor personalização de atividades e responder aos funcionários mais rapidamente.

    Os provedores virtuais de saúde são outra perspectiva excitante para as empresas que adotarem os softwares de inteligência artificial. Elas poderão usar chatbots (programas de computador que simulam um ser humano nas conversas) para oferecer assistência aos funcionários em questões sobre nutrição, gerenciamento de programas de estilo de vida saudável e responder às principais dúvidas sobre doenças. Os chatbots funcionam ininterruptamente em qualquer dispositivo móvel, tornando as iniciativas de bem-estar ainda mais acessíveis aos profissionais.

  • 7) Máquinas de venda com alimentos saudáveis

    Máquinas de venda de alimentos podem retornar em 2018. Enquanto as tradicionais costumavam vender refrigerantes, doces e lanches gordurosos, o novo tipo de máquina saudável vai estocar lanches nutritivos, como mix de castanhas, frutas secas, vegetais frescos, hommus e bebidas naturais. O investimento nessa tendência é uma ótima forma de contribuir para uma cultura de trabalho saudável. Dessa forma, os funcionários ficarão mais propensos a escolher alternativas benéficas à saúde.

  • 8) Fusões

    À medida que a indústria cresce, observa-se uma grande mudança: as fusões no setor de bem-estar. Empreendedores do ramo estão se unindo para se tornar empresas maiores e mais abrangentes. Grandes negócios se juntam com negócios menores que vendem soluções para nichos. Essas fusões têm como objetivo expandir o alcance e fornecer aos clientes uma gama mais ampla de soluções de bem-estar. Os compradores podem se beneficiar dessas uniões com preços mais competitivos, além da facilidade de trabalhar com apenas um fornecedor em vez de vários.

1) Mudanças de foco dos programas existentes

Quando os programas corporativos de bem-estar surgiram, os principais focos eram a perda de peso e o fim do tabagismo. Já os atuais evoluíram bastante e abordam aspectos que vão além da saúde física. Agora, os líderes usam esses programas para promover o engajamento dos funcionários e fazer da empresa uma das principais escolhas dos profissionais. E as empresas estão fazendo isso ao combinar condutas mais tradicionais com esforços de desenvolvimento de carreira.

Os objetivos de saúde e desenvolvimento profissional podem ser combinados para criar um ambiente de trabalho mais positivo e fazer dos funcionários profissionais mais bem sucedidos. Essa ideia de bem-estar coletivo não só ajudará a empresa a adquirir uma força de trabalho saudável, mas aumentará a reputação dela por cuidar de seus funcionários. As iniciativas começarão a incluir aspectos como aulas de aprendizado e desenvolvimento, reconhecimento dos funcionários e melhoria do local de trabalho. As companhias que almejam aumentar os esforços de recrutamento e retenção, devem ter em mente que a mudança de foco para o bem-estar coletivo mantém os funcionários felizes e também atrai novos talentos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).