9 tendências tecnológicas que vão mudar o mundo

Algumas tendências no setor da tecnologia desaparecem ao mesmo tempo em que outras são tão importantes que transformam nosso mundo e a forma como vivemos nele.

LEIA TAMBÉM: JPMorgan lança rede de pagamentos com tecnologia “blockchain”

Veja, a seguir, as 9 principais tendências tecnológicas que poderão definir os próximos anos:

  • 1: A crescente divulgação de dados das nossas vidas

    Conversar com amigos em um app de mensagens, entrar e sair do transporte com um cartão, baixar músicas ou simplesmente tomar um café. Quase tudo que fazemos atualmente deixa um rastro de informações. O termo, em inglês, foi batizado de “datafication” – tendência tecnológica que transforma muitos aspectos da nossa vida em dados computadorizados e analisa essas informações para gerar novas formas de valor. Isso gerou a uma explosão sem precedentes de dados.

    Em um minuto, o Facebook recebe 900.000 logins, mais de 450.000 tuítes são publicados e 156 milhões de emails e 15 milhões de mensagens de texto são enviadas. Com números como esses, não surpreende o fato de que estamos dobrando a quantidade de dados criados no mundo, mais ou menos, a cada dois anos.

  • 2: A Internet das Coisas e o aumento da “inteligência” dos aparelhos cotidianos

    A Internet das Coisas (IoT, do termo em inglês Internet of Things) – que engloba produtos conectados como smartphones e smartwatches – é um fator fundamental para o crescimento exponencial de dados. Isso ocorre porque todos esses aparelhos estão constantemente coletando informações, conectando-se com outros aparelhos e compartilhando esses dados – tudo sem intervenção humana (a sincronização de dados do seu FitBit com o seu celular, por exemplo).,

    Basicamente, tudo pode se tornar smart atualmente. Nossos carros estão se tornando cada vez mais conectados – até 2020, 250 milhões de carros estarão ligados à internet. Para a casa, há produtos smart muito óbvios atualmente, como televisões, e outros menos óbvios, como tapetes de yoga que acompanham os movimentos. E, é claro, muitos de nós já temos assistentes pessoais controlados por voz, como a Alexa – outro exemplo da Internet das Coisas.

    Já são vários os aparelhos, mas a Internet das Coisas está apenas começando. A previsão é de que haja 75 bilhões de aparelhos conectados até 2020.

  • 3: O crescimento exponencial do poder da computação suporta os grandes avanços tecnológicos

    Nada do incrível crescimento de dados ou dos bilhões de aparelhos smart disponíveis seria possível sem o enorme avanço da computação. Entre 1975 e 2015, ele dobrou a cada dois anos, antes de diminuir para a frequência atual de dois anos e meio.

    Estamos chegando nos limites do que a informática tradicional pode fazer. Felizmente, há a computação quântica. É provavelmente a transformação mais significativa do poder dos computadores da história: a computação quântica vai tornar os computadores um milhão de vezes mais rápidos do que são atualmente. Líderes do mercado da tecnologia estão competindo para lançar o primeiro computador quântico comercialmente viável, capaz de resolver problemas que as máquinas atuais não conseguem. Capazes, até mesmo, de resolver problemas que ainda nem imaginamos existir.

  • 4: A incrível ascensão da inteligência artificial

    Os computadores agora estão habilitados a aprender da mesma forma que os humanos, e o avanço na capacidade de inteligência artificial tornou possível os gigantes aumentos de dados e o poder da informática. Foi a incrível explosão de dados que permitiu que a inteligência artificial avançasse rapidamente nos últimos anos – quanto mais dados tem o sistema de IA, mais rápido ele aprende e mais preciso se torna.

    Com esse avanço surpreendente em inteligência artificial, os computadores executam cada vez mais tarefas humanas. De fato, é essa tecnologia que permite que os computadores vejam (como os softwares de reconhecimento facial, por exemplo), leiam, escutem (Alexa responde a comandos), falem e reconheçam emoções.

  • 5: A automação é uma tendência impossível de conter

    À medida que as máquinas se tornam mais inteligentes, mais podem fazer para nós. Isso significa ainda mais processos, decisões, funções e sistemas que podem ser automatizados e controlados por algoritmos ou robôs.

    É muito provável que diversas indústrias e empregos sejam impactados pela automação. Entretanto, neste momento, a primeira onda de empregos que as máquinas estão tendo capacidade de substituir são os classificados como maçantes, sujos, perigosos e caros. Isso significa que humanos não serão mais necessários para trabalhos que podem ser feitos mais rapidamente por máquinas.

    Além disso, máquinas, robôs e algoritmos vão substituir muitos trabalhos humanos, incluindo empregos mais especializados, como é o caso dos advogados e contadores. De motoristas de caminhão e pedreiros e médicos, a lista de trabalhos que provavelmente serão afetados pela automação é surpreendente. Estima-se que 47% dos empregos nos Estados Unidos estão em risco.

  • 6: A impressão 3D possibilita oportunidades incríveis para fabricantes (e outros)

    Relacionada ao aumento da automação, a invenção da impressão 3D está afetando a manufatura – e outras indústrias – de muitas formas positivas. Na manufatura tradicional (subtrativa), os objetos são cortados ou produzidos a partir de materiais, como o metal, usando alguma ferramenta de corte. Já na impressão 3D (conhecida como manufatura aditiva), o objeto é criado pela sobreposição de camadas de material, que podem ser à base de plástico, metal, concreto, líquido, pó a até mesmo chocolate e tecido humano.

    Com a impressão 3D, formas muito mais complexas do que na manufatura tradicional podem ser criadas – e com o uso de menos material. Ela também permite uma customização maior de produtos, sem a preocupação de economias de escala de produção.

  • 7: A interação com a tecnologia tem formas cada vez mais variadas

    A maneira como se interage com a tecnologia mudou drasticamente nos últimos anos – e continua mudando. Em virtude de smartphones e tablets, podemos exercer diferentes funções em qualquer lugar simplesmente ao tocar uma tela. O uso da internet móvel cresceu de forma que, em 2016, superou o uso da conectividade via computadores tradicionais. O Google confirmou que as buscas em aparelhos móveis superaram as feitas em desktops.

    As pessoas também se comunicam com os aparelhos usando a pesquisa por voz com a Siri e tecnologias semelhantes. Estimativas sugerem que, até 2020, 50% de todas as pesquisas feitas em aparelhos móveis serão por voz, enquanto cerca de 30% sequer vai envolver a tela. Como resultado, todos os tipos de negócio estão gradualmente integrando os produtos com sistemas como Siri, Alexa e Google Assistant. A Alexa, por exemplo, será integrada nos automóveis da BMW a partir de 2018.

    A realidade virtual e a realidade aumentada representam o próximo avanço na inovação de interface, transformando a forma como como os negócios interagem com seus clientes.

  • 8: O Blockchain: uma invenção que pode mudar o mundo

    Também conhecida como o “protocolo da confiança”, a tecnologia que prega a descentralização como medida de segurança é uma solução prática para o problema de armazenamento, autenticação e proteção de dados. Imagine o blockchain como algo descentralizado e um banco de dados extremamente seguro. Ou, com termos mais técnicos, é uma tecnologia distribuída, peer-to-peer (arquitetura que não demanda um servidor central). Embora nada seja totalmente à prova de hackers, o blockchain representa um enorme avanço em relação à tecnologia atual de segurança de dados, uma vez que, ao contrário de um banco de dados centralizado, não há um único ponto de falha.

    Os registros no blockchain são chamados de ‘blocks’ e cada um deles é conectado ao anterior. A corrente toda é auto gerenciável, ou seja, não há uma pessoa ou organização no comando. Se isso soa familiar, pode ser devido ao Bitcoin, a moeda virtual que funciona por meio da tecnologia blockchain.

    Serviços financeiros, seguros e planos de saúde são alguns dos setores nos quais o protocolo de segurança provavelmente será muito utilizado. De fato, 90% dos grandes bancos europeus e norte-americanos estão explorando soluções de blockchain.

  • 9: Plataformas são o futuro para os negócios

    Uma plataforma é, essencialmente, uma rede (digital ou física) que cria valores para os participantes ao facilitar conexões e trocas entre pessoas e serviços, produtos ou informação. A plataforma raramente é o provedor do próprio serviço; em vez disso, age como facilitador, tornando as interações possíveis, fáceis e seguras para os participantes.

    O sistema de plataformas possibilitou a ascensão de empreendimentos como Airbnb, Uber e Amazon e também são a base do que o Facebook e o Twitter fazem. No entanto, elas oferecem oportunidades de crescimento para diversos tipos de negócio, indústrias e setores – não só empresas de tecnologia. Até mesmo modelos de negócios mais tradicionais, que existem há anos, como a Ford, por exemplo, estão começando a desenvolver estratégias de plataformas.

1: A crescente divulgação de dados das nossas vidas

Conversar com amigos em um app de mensagens, entrar e sair do transporte com um cartão, baixar músicas ou simplesmente tomar um café. Quase tudo que fazemos atualmente deixa um rastro de informações. O termo, em inglês, foi batizado de “datafication” – tendência tecnológica que transforma muitos aspectos da nossa vida em dados computadorizados e analisa essas informações para gerar novas formas de valor. Isso gerou a uma explosão sem precedentes de dados.

Em um minuto, o Facebook recebe 900.000 logins, mais de 450.000 tuítes são publicados e 156 milhões de emails e 15 milhões de mensagens de texto são enviadas. Com números como esses, não surpreende o fato de que estamos dobrando a quantidade de dados criados no mundo, mais ou menos, a cada dois anos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).