Fotos

Os conselhos de Warren Buffett, Bill Gates e outros nomes de sucesso para lidar com os filhos

Warren Buffett, Bill Gates, Jay-Z, Michelle Obama, Maye Musk e DJ Khaled estão as pessoas mais bem-sucedidas do mundo, cada um deles em sua área de atuação. Eles influenciam a indústria dos negócios, da saúde, da música e da tecnologia.

LEIA MAIS: Bill Gates alerta os pais: celulares só depois dos 14 anos

Outro aspecto que todos eles têm em comum é a paternidade. O canal de notícias “CNBC” reuniu os valores de cada um deles e suas crenças de como transmiti-los aos filhos ao longo da vida, tornando-os mais confiantes e contribuindo para o seu sucesso.

Veja, na galeria abaixo, os conselhos dessas seis personalidades bem-sucedidas para seus filhos:

  • 1. Warren Buffett

    Warren Buffett, que tem três filhos, compartilhou com FORBES, em 2013, o quão importante é encorajar os filhos a fazerem o que quiserem. “Nós nunca demos nenhuma instrução específica, mas acho que eles escolheram os valores que eram significativos para a mãe e para mim”, afirmou Buffett.

    O magnata do mundo dos negócios ressaltou que uma das coisas pela qual sente mais gratidão pelo pai é o constante apoio a tudo que ele quisesse fazer. “Ele não estava tentando viver sua vida através de mim. Eu tentei passar isso para os meus filhos”, conta.

    Peter Buffett, um dos filhos do bilionário, reproduziu essa lição em uma entrevista para a “Reuters”. “Eu sou eu mesmo e sei o que conquistei na minha vida”, afirmou. “Prosperidade econômica é algo que vem e vai, mas valores são uma moeda estável que nos garante todas as recompensas que realmente importam.”

    Muitas pessoas ficaram chocadas quando Buffett divulgou à “Fortune”, em 1986, que planejava deixar a maior parte de sua fortuna para sua fundação – em vez de contemplar os filhos. Mas foi aí que ele expressou a confiança que tinha neles e na criação dada ao longo da vida. “Meus filhos irão conquistar seus próprios lugares no mundo e sabem que eu irei apoiá-los em qualquer coisa que quiserem fazer”, afirmou.

    Na época da entrevista, Buffett concordou com um psicanalista, que trabalhou com crianças de famílias ricas, que disse: “Preste atenção nos seus filhos, passe um tempo com eles e os ame”. Buffett completou: “O amor é a melhor vantagem que um pai pode dar ao seus filhos.”

  • 2. Jay-Z

    O artista de hip-hop pode ter um patrimônio atual de US$ 810 milhões, mas se recusa a deixar o sucesso ocultar, de seus filhos, a história de seu começo humilde. “A coisa mais importante do mundo para mim é ensinar sobre solidariedade e a capacidade de identificar as dificuldades das outras pessoas, de saber que elas fizeram sacrifícios para chegar onde estão e levar isso adiante – por nós”, afirmou o rapper para o “New York Times”.

    Jay-Z contou que existe um equilíbrio delicado para garantir que seus filhos entendam de onde ele veio. Por 20 anos, muito antes de lançar seu primeiro álbum (aos 26), ele usou suas letras para ilustrar a beleza e os desafios de crescer no Brooklyn e nos conjuntos habitacionais dos anos 1970. “Você precisa educar seus filhos no mundo como ele existe hoje, mas minha filha não precisa das mesmas ferramentas que eu precisava”, afirmou na época, quando ainda era pai apenas da pequena Blue Ivy. Ao ensinar solidariedade aos seus filhos, Jay-Z – que hoje também é pai dos gêmeos Sir Carter e Rumi – quer que eles aprendam a “tratar as pessoas como são, não importa quem sejam, não importa o lugar delas no mundo”.

  • 3. Michelle Obama

    Desde que tinha três anos de idade, a ex-primeira dama dos Estados Unidos afirma que tinha permissão para dizer o que pensava em casa, já que seus pais entendiam a importância de ensinar as crianças desde cedo que suas vozes eram valiosas. “Eu acho que é algo que muitas pessoas subestimam. Eles pensam que ter uma voz apenas acontece”, afirmou Michelle. “Para saber como utilizar sua voz de uma maneira cuidadosa e como debater, é preciso tentar.”

    Michelle percebeu que não vivia em um lar onde as crianças eram ensinadas a serem vistas e não ouvidas. Em vez disso, seus pais a ensinaram a compartilhar sua opinião e questionavam ela e seu irmão sobre coisas que envolviam a família e suas vidas. “Nós sabíamos coisas sobre dinheiro, contas e os problemas da família. A ideia de uma criança de cinco anos de idade não saber sobre a própria vida não foi algo em que meus pais acreditavam.”

    E continua: “Minha mãe sempre dizia que estava criando adultos, e não crianças. Então conversava com a gente como pessoas, pois é isso que precisava ser praticado”.

    Como resultado, ela e seu marido, o ex-presidente norte-americano Barack Obama, tem ensinado há muito tempo suas duas filhas, Sasha e Malia, sobre a responsabilidade de moldar o mundo que as rodeia. “Parte do que tentamos comunicar é que ser responsável é um privilégio enorme”, afirmou Barack Obama no começo de 2017.

    Michelle também contou que seus pais sempre valorizaram suas decisões e impulsionaram sua confiança. “Eu sempre soube que tinha alguém que me defenderia e que me deixou pronta para usar a minha voz”, afirmou.

  • 4. DJ Khaled

    Khaled Mohamed Khaled, produtor musical e empreendedor norte-americano, ou apenas DJ Khaled, é conhecido por transmitir mensagens positivas, especialmente nas mídias sociais. Com um patrimônio avaliado em US$ 15 milhões, Khaled é grato aos seus pais pela sagacidade e diversidade de seus negócios. “Meus pais me criaram para ser uma pessoa trabalhadora”, diz. “Eles tinham de lidar com várias coisas de uma vez e ainda conseguiam manter um ótimo lar. Essa postura me contagiou e é por isso que consigo lidar com todas essas coisas diferentes acontecendo ao mesmo tempo.”

    Hoje, Khaled tem um filho de oito meses, que ele diz querer criar da mesma maneira que seus pais o criaram: no meio dos negócios da família. “Seu pai é a definição de direção e meu pai era do mesmo jeito”, contou Khaled à “Newsweek”, referindo-se a si mesmo na terceira pessoa. “Eu quero dar ao meu filho toda a alegria, felicidade e tudo o que ele quiser, e também vou mostrar a ele o quanto é necessário trabalhar para ter todas essas coisas.”

  • 5. Bill Gates

    Apesar de Bill Gates, pai de três filhos, ter alcançado o sucesso como um magnata da tecnologia que se tornou filantropo, foi o encorajamento de seus pais para tentar diferentes oportunidades quando criança – como tentar esportes variados, como natação, futebol e futebol americano – que o guiou para sua paixão por computadores e softwares. “Na época, eu achei que era algo inútil, mas acabou realmente me expondo a oportunidades de liderança e me mostrando que eu não era bom em muitas coisas – em vez me agarrar às coisas com as quais eu estava confortável”, contou o bilionário à “Fortune” em 2009.

    Quando chegou a hora de ter conversas mais profissionais como um jovem empreendedor, Gates disse que se sentiu “equipado” enquanto lidava com adultos porque seus pais sempre dividiram com ele seus sentimentos sobre as coisas. “Eu acho que tradições de família que fazem as pessoas se reunirem e falarem sobre o que realmente estão enfrentando – como fazer viagens juntos, sentarem-se para comer no jantar e expor pensamentos – realmente fazem uma grande diferença”, disse.

    No começo do ano, Melinda Gates contou à “Time” que, ao criar um filho feminista, ela lembrava frequentemente de como seus pais a ensinaram de que ela poderia fazer qualquer coisa que seus irmãos pudessem fazer. “Eu e o Bill sempre soubemos que, como nossos pais, poderíamos criar nossos filhos para acreditar que poderiam fazer qualquer coisa, sem que o gênero limitasse suas opções”, afirmou Melinda. “Nós também decidimos com o tempo que seríamos uma família que conversaria abertamente sobre equidade de gênero na mesa de jantar.”

  • 6. Maye Musk

    Aos 69 anos, Maye Musk é modelo, nutricionista e fã em tempo integral de seus três filhos empreendedores: Elon, Kimbal e Tosca Musk.

    Os irmãos Musk têm muito a agradecer à mãe por ensiná-los, desde muito cedo, a importância de criarem suas próprias oportunidades. Quando eles eram jovens, ser modelo era algo importante para Maye, mãe solteira que criou seus filhos com a ajuda de sua irmã gêmea Kaye. “Eles cresceram sabendo que quanto mais trabalhassem, melhor se sairiam e mais sorte teriam”, contou Maye à “Vanity Fair” em 2015. “Eles também tinham de ser responsáveis por eles mesmos, pois tinham de me ajudar.”

1. Warren Buffett

Warren Buffett, que tem três filhos, compartilhou com FORBES, em 2013, o quão importante é encorajar os filhos a fazerem o que quiserem. “Nós nunca demos nenhuma instrução específica, mas acho que eles escolheram os valores que eram significativos para a mãe e para mim”, afirmou Buffett.

O magnata do mundo dos negócios ressaltou que uma das coisas pela qual sente mais gratidão pelo pai é o constante apoio a tudo que ele quisesse fazer. “Ele não estava tentando viver sua vida através de mim. Eu tentei passar isso para os meus filhos”, conta.

Peter Buffett, um dos filhos do bilionário, reproduziu essa lição em uma entrevista para a “Reuters”. “Eu sou eu mesmo e sei o que conquistei na minha vida”, afirmou. “Prosperidade econômica é algo que vem e vai, mas valores são uma moeda estável que nos garante todas as recompensas que realmente importam.”

Muitas pessoas ficaram chocadas quando Buffett divulgou à “Fortune”, em 1986, que planejava deixar a maior parte de sua fortuna para sua fundação – em vez de contemplar os filhos. Mas foi aí que ele expressou a confiança que tinha neles e na criação dada ao longo da vida. “Meus filhos irão conquistar seus próprios lugares no mundo e sabem que eu irei apoiá-los em qualquer coisa que quiserem fazer”, afirmou.

Na época da entrevista, Buffett concordou com um psicanalista, que trabalhou com crianças de famílias ricas, que disse: “Preste atenção nos seus filhos, passe um tempo com eles e os ame”. Buffett completou: “O amor é a melhor vantagem que um pai pode dar ao seus filhos.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo