Colunas

10 filmes clássicos que completam 25 anos em 2018

Este é o ano em que uma incrível leva de filmes clássicos celebram seu 25º aniversário. Muitas épocas são consideradas as melhores para o cinema, mas o período de 1993, algumas vezes subestimado, foi marcado por 12 meses de lançamentos de obras-primas de gêneros variados.

VEJA TAMBÉM: 13 franquias de filmes de terror com maior bilheteria da história

Passar o olho sobre o calendário de estreias daquele ano e tentar elaborar uma lista de apenas dez obras-primas não é algo fácil. Vale a pena notar que, ao compilar essa seleção, foi preciso deixar de fora alguns filmes muito amados, como “A Família Addams 2”, “Jovens, Loucos e Rebeldes”, “Jamaica abaixo de Zero” e “O Último Grande Herói”, longa-metragem que estava décadas à frente de seu tempo.

Veja, na galeria de fotos abaixo, 10 filmes clássicos que completam 25 anos em 2018:

  • “Feitiço do Tempo”
    Quando foi lançado, “Feitiço do Tempo” teve apenas um sucesso modesto, porém, ao longo dos anos, passou a ser considerado um clássico da comédia. Em 2006, o filme foi acrescentado ao National Film Registry dos Estados Unidos, que consiste em um conjunto de produções selecionadas para serem preservadas na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, por ter sido considerado “cultural, histórica e esteticamente significativo”. Estrelado por Bill Murray, em um de seus papéis mais icônicos, sob orçamento de US$ 14,6 milhões, o filme arrecadou US$ 70,9 milhões em bilheteria nos EUA (não ajustados para a inflação).

  • “Um Dia de Fúria”
    Michael Douglas atuou como William “D-Fens” Foster, um ex-engenheiro da Defesa divorciado e desempregado, que gradualmente enlouquece enquanto caminha por Los Angeles para tentar chegar à casa de sua ex-mulher para o aniversário de sua filha. Produzido com US$ 25 milhões, “Um Dia de Fúria” arrecadou US$ 40,9 milhões em bilheteria nos EUA (não ajustados para a inflação) e permaneceu no primeiro lugar das bilheterias por duas semanas, quando manteve o já mencionado “Feitiço do Tempo” em segundo lugar.

  • “Jurassic Park: Parque dos Dinossauros”
    O blockbuster com orçamento de US$ 63 milhões arrecadou US$ 357,07 milhões em bilheteria nos EUA (não ajustados para a inflação) e um total de US$ 1,67 bilhão mundialmente. O clássico comandado por Steven Spielberg gerou uma franquia que arrecadou US$ 3,64 bilhões globais (não ajustados), e um quarto filme da série chegará aos cinemas neste ano. “Jurassic Park: Parque dos Dinossauros” não apenas foi o filme que mais arrecadou em 1993, mas também teve a honra de ser o longa com maior bilheteria lançado até aquele momento.

  • “Sintonia de Amor”
    Sucesso de crítica e público, o romance arrecadou US$ 227,8 milhões mundialmente (não ajustados para a inflação), mais da metade desse valor, US$ 126,68 milhões, nos EUA. “Sintonia de Amor” reuniu Tom Hanks e Meg Ryan na tela grande pela primeira vez desde “Joe Contra o Vulcão”, após tanto Julia Roberts quanto Kim Basinger terem supostamente recusado o papel de protagonista feminina.

  • “Uma Babá Quase Perfeita”
    Em um de seus papéis mais icônicos, Robin Williams atuou como Mrs. Doubtfire nesse filme que mescla drama e comédia sobre um ator recém-divorciado que se traveste e se apresenta como uma babá para conseguir passar mais tempo com seus filhos. Feito com um orçamento de US$ 25 milhões, arrecadou US$ 219,2 milhões nos Estados Unidos e adicionais US$ 222,09 milhões internacionalmente, o que resultou em um total de US$ 441,29 milhões em bilheteria mundial (não ajustados para a inflação). Uma sequência para “Uma Babá Quase Perfeita” esteve em desenvolvimento por muitos anos, mas, após Williams morrer, em agosto de 2014, o projeto foi cancelado.

  • “O Fugitivo”
    Terceiro filme de maior arrecadação em 1993, “O Fugitivo” foi um sucesso comercial e de crítica. Foi indicado a sete prêmios Oscar, entre eles o de melhor filme, mas foi Tommy Lee Jones quem ganhou o único prêmio relacionado ao longa, como melhor ator coadjuvante. “O Fugitivo” liderou as bilheterias por seis semanas e arrecadou US$ 183,88 milhões nos EUA e US$ 363,88 mundialmente (não ajustados para a inflação).

  • “Amor à Queima-Roupa”
    Em 2008, o portal especializado “Empire” classificou o clássico dirigido por Tony Scott e escrito por Quentin Tarantino como o 157º melhor filme de todos os tempos. Dito isso, mesmo que tenha obtido um status “cult” e que as críticas o tenham amado, “Amor à Queima-Roupa” não foi um sucesso. Produzido com orçamento de US$ 12,5 milhões, ele apenas conseguiu arrecadar US$ 12,3 em bilheteria nos EUA. O elenco reuniu Christian Slater, Patricia Arquette, Dennis Hopper, Christopher Walken, Chris Penn, Brad Pitt, Val Kilmer e Samuel L. Jackson, entre outros.

  • “Proposta Indecente”
    “Proposta Indecente” não foi apenas um sucesso da cultura pop, mas também um hit nas bilheterias. Adrian Lyne dirigiu as estrelas Robert Redford, Demi Moore e Woody Harrelson no drama centrado em um dilema erótico que custou US$ 38 milhões para ser produzido e arrecadou US$ 106,61 nos EUA, o que assegurou uma bilheteria mundial de US$ 266,61 milhões (não ajustados para a inflação). Curiosamente, em 1994, o filme foi indicado a sete prêmios Framboesas de Ouro.

  • “A Lista de Schindler”
    Considerado um dos melhores filmes de todos os tempos, “A Lista de Schindler” foi aclamado pela crítica e ganhou uma enxurrada de prêmios, incluindo sete das 12 estatuetas Oscar às quais foi indicado, como melhor filme e melhor diretor para Steven Spielberg. Foi um sucesso estrondoso de bilheteria: sem ajustes para a inflação, o filme arrecadou US$ 321 milhões em bilheteria mundial, com mais de 70% desse valor (US$ 225,24 milhões) proveniente da venda de ingressos fora dos EUA. Diante da arrecadação, o filme custou apenas US$ 22 milhões para ser produzido.

  • “Filadélfia”
    “Filadélfia”, dirigido por Jonathan Demme, foi um dos primeiros filmes de grande repercussão de Hollywood a abordar HIV, homosexualidade e homofobia. Tom Hanks ganhou seu primeiro Oscar de melhor ator por seu papel como Andrew Beckett, enquanto a música de Bruce Springsteen, “Streets of Philadelphia”, deu ao filme um segundo Oscar, de melhor canção original. Produzido por US$ 26 milhões, “Filadélfia” arrecadou US$ 206,68 mundialmente (não ajustados para a inflação), o que fez dele o 9º filme de maior arrecadação mundial do ano.

“Feitiço do Tempo”
Quando foi lançado, “Feitiço do Tempo” teve apenas um sucesso modesto, porém, ao longo dos anos, passou a ser considerado um clássico da comédia. Em 2006, o filme foi acrescentado ao National Film Registry dos Estados Unidos, que consiste em um conjunto de produções selecionadas para serem preservadas na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, por ter sido considerado “cultural, histórica e esteticamente significativo”. Estrelado por Bill Murray, em um de seus papéis mais icônicos, sob orçamento de US$ 14,6 milhões, o filme arrecadou US$ 70,9 milhões em bilheteria nos EUA (não ajustados para a inflação).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo